sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Resenha: “Amor Plus Size” (Larissa Siriani)



Por Kleris: Algumas leituras nos tocam num ponto tão delicado que por um momento a gente não consegue dizer nada a respeito, só espera estar pronta para falar. Amor Plus Size foi esse livro que me arrebatou duas vezes. Lembro-me que a Larissa fez um especial para promover o livro e pediu depoimentos de leitoras-beta; na época, quis muito participar, mas eu não estava naquele ponto aberto para escrever e publicar algo pessoal de tamanha magnitude (admiro quem fez!) – ao invés disso, fiz um post de indicação (reveja aqui). Com o lançamento do livro, devorei rapidinho, mas de novo, querendo trazer uma resenha, travei. E se tem uma coisa que aprendi nesse ano foi: quando a gente não conta algo ou foge de uma situação desconfortável, ela se torna algo bem maior do que é e de alguma forma nos aprisiona muito mais em nós mesmas. Mas isso é outra história. Vamos ao livro!

Maitê é uma garota que em 9 de 10 batalhas diárias se vê na luta contra seu corpo. Acima do peso “ideal”, ela sobrevive às pressões e ideias malucas da mãe, da médica, da Maria Eduarda que faz questão de gritar para toda a escola ouvir, das revistas, da mídia e de toda a sociedade que estampa que felicidade é pensar e ser magro. Em uma fase da vida borbulhante então, Maitê se vê praticamente todos os dias acuada por estas impressões. Esse horizonte começa a mudar quando surge a oportunidade de modelar como plus size, um mercado da moda ainda pouco acessível ou explorado, principalmente quanto a adolescentes. Paralelo à procura pelo seu verdadeiro eu entre as tantas afirmações sobre o que representa ou não ser gorda, Maitê vive seu terceirão como qualquer garota de 17 anos: com muitas paixões, interesses e desilusões.

Em outras resenhas já mencionei que gosto quando autores pegam algo comum do cotidiano e tornam toda a trama muito crível. Siriani nos entrega isso muito bem, articula uma história que pode parecer simples e razoável a olhos comuns, porém imprime algo que, por incrível que pareça, ainda precisa ser muito reforçado. Para muito além do bullying, autoconhecimento, aceitação e empoderamento são palavras fortes neste livro. Representatividade!

Vide aqui @mulherzinhasqn

Precisamos de mais livros assim. É repensando sobre isso que a lembrança bate forte na Brené Brown e na Chimamanda N. Adichie quando dizem que precisamos lutar e mudar essa cultura que tanto nos faz mal. 
[...] O tipo de livro que eu gostaria de ter lido quando tinha meus 15,16 anos, ou mesmo agora. Um livro que me lembrasse que eu posso ser sensacional sem precisar me enquadrar no modelo de beleza de ninguém [...] Mas gosto de acreditar que a Maitê vai conseguir fazer alguma diferença na vida de quem leu, como fez na minha vida. Ela aprendeu tanto comigo quanto eu com ela – com ela e com todos os personagens do livro, cada qual com a sua batalha. No fim do dia (ou do livro), espero que vocês, leitores, possam olhar pro espelho e ver o mesmo que ela viu: que todo mundo, à sua própria maneira, é espetacular. Larissa, 2014, link – Como nasceu Amor Plus Size.
“Você é uma garota bonita demais pra usar 48”, ela me dissera uma vez. Uma das inúmeras frases que ela soltava ao acaso, sem se dar conta de como me magoava. As opiniões sempre controversas em que me elogiava e me criticava ao mesmo tempo eram tão frequentes que era de se esperar que eu tivesse criado algum tipo de escudo contra elas. Só que não. Toda e qualquer briga me machucava como se fosse a primeira.

Amor Plus Size passeia por família, amizade, transtornos alimentares, imagem, amor-próprio e aprendizados. É de uma leitura gostosinha, humorada, sensível e muito shipável. A escrita da Larissa nos envolve e guia fácil, serena. Melhor combo <3 
Mas aquela garota... aquela garota ali da foto, ela não era assim. Ela não era como eu. Quero dizer, era eu, mas como se fosse uma... versão 2.0! Ou 10.0, na verdade. Uma versão melhorada, destemida, descarada, confiante e incrivelmente maravilhosa. Olhar para ela era inspirador e humilhante ao mesmo tempo: eu queria muito ser como ela, mas não me considerava capaz. Como poderia? Eu nem sabia como ela tinha surgido. 
Outra pessoa além de mim e do Isaac tinha visto aquelas mesmas fotos e enxergado outra garota – aquela Maitê orgulhosa de si mesma, alegre e exposta. Alguém tinha visto quem eu queria ser e estava botando a maior fé.
Mas a questão era a seguinte: Será que eu mesma botava fé? Em mim? Era difícil saber. Eu estava fazendo o possível para mudar, claro, e tentava todos os dias me aproximar daquela outra garota, mas ainda não estava pronta para dar tamanho tiro no escuro.  Quem ia gostar de uma modelo gorda?
 
— Você estava linda — o Isaac comentou, de repente. Soou como um comentário casual, mas ainda assim me fez corar. — Ainda tá.
— Quando foi que eu fiquei bonita assim? — indaguei com um riso, mais para mim do que para ele. — Você sempre foi — ele disse, levando uma mecha de cabelo para trás da minha orelha. — Só precisava de um empurrãozinho para enxergar.
Aparei a mão dele no meio do movimento, segurando-a junto ao rosto. Sorri, aproveitando aquele sentimento bom e sem nome que se espalhava pelo meu peito.
— Obrigada por me mostrar.

Obrigada por mostrar isso aos leitores, Larissa!

Leve este potinho de amor pra casa o mais rápido possível!
Recomendadííííííssimo! 

Eu tinha escolhido ser eu mesma. 


Até a próxima!
#blogdearbook #dearbookbr #amorplussize

Curta o Dear Book no Facebook
Siga @dear_book no Twitter e @dearbookbr no Instagram


Continue Lendo

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Resenha: “A décima segunda noite” (Luis Fernando Veríssimo)


Por Kleris: Tenho esse costume de ir em feiras de livros pra procurar achados, livros que estão fora do meu campo de visão habitual – e com aquele precinho camarada. Ao ver A décima segunda noite em uma bancada em 2015, a capa de pronto me chamou atenção, mas por ter Luis Fernando Veríssimo como autoria, nem li a sinopse direito, levei pra casa! Do autor, faz um tempinho que havia lido um livro de contos, As mentiras que os homens contam, e já estava mais que na hora de voltar a mergulhar em alguma transloucada trama sua.

A décima segunda noite é baseada na peça Noite de Reis, de Shakespeare, e faz parte de uma coleção de adaptações, chamada Devorando Shakespeare, da Editora Objetiva. Os livros são independentes, todos novelas literárias, e com autores diferentes para cada título. Além de Veríssimo, temos Jorge Furtado no primeiro livro e Adriana Falcão no terceiro.

Não conheço muito de Shakespeare para poder calibrar uma crítica à adaptação, porém, já assisti um filme baseado na mesma peça, um high school americano chamado Ela é o Cara (com Amanda Bynes e Channing Tatum <3) (aqui trailer) que me salvou de entender e me orientar nas loucuras da história. Veríssimo ainda aproveitou a oportunidade para mergulhar em Paris, cidade pela qual é fascinado e onde toda a novela se passa. Eu diria, inclusive, que é uma novela inglesa afrancesada à brasileira. E metaficção!

A M O  M E T A F I C Ç Ã O!
E Veríssimo A R R A S A! 
Este era escritor, ou tentava ser. Morava sozinho e passa o tempo todo falando comigo, aos gritos, despejando em cima de mim as teorias que tinham lhe custado três esposas e todos os amigos, e só “oui, oui”, e “bien sûr”. Eu iria contestá-lo, para também ser atirado pela janela? Foi ele que me falou das diferentes formas de narrativas e da intervenção do narrador na narrativa. Qualquer um, qualquer coisa, pode ser o narrador. 
Se vocês querem me puxar para o passado, têm que aguentar a literatura. Já que querem me ouvir, têm que aguentar a comédia disfarçada de tragédia, a tragédia disfarçada de vaudeville e esta voz de caldeirão rachado. E a narrativa cronológica, com eventuais digressões, de um moribundo, finalmente com uma plateia atenta.

A gente chega na primeira página e já é golpeado pela trama. Tem um papagaio tagarelando sem fim sobre algo que a gente ainda não sabe o que é, nem o que tá acontecendo. Esse é um toque maravilhoso de Luis Fernando, que faz grandes imersões no ofício da escrita dentro da própria escrita e narração. O papagaio narrador é Henri, bisbilhoteiro, piadista, erudito e um verdadeiro contador de história. 
Tente dizer qualquer coisa séria, ou profunda, com voz de papagaio. Mesmo em francês. Impossible. Foi por isso que não me deram atenção, e a comédia que vou contar quase virou tragédia. Eu avisei, me esganicei, mas me ouviram? Diziam “Le perrouquet, qu’est-ce qu’il dit?”. E riam. Eu avisando que não era comédia, era drama, era tragédia. Tinha paixão, traição, perfídia, sociologia. E riam, riam. Culpa da voz, minha sina. 
É contra a natureza dos papagaios serem sucintos e breves. Durante séculos, milênios, gerações e gerações, vivemos com a capacidade de falar sem saber que a tínhamos. Imaginem. Uma espécie inteira que se autodesconhecia. Imitávamos uns aos outros, imitávamos os outros bichos e os sons da floresta, mas só quando ouvimos um humano falar, pela primeira vez, descobrimos este nosso talento para articular palavras. E descobrimos o que nos faltara durante gerações e gerações de loquacidade desperdiçada e sons desconexos: assunto. Até hoje, em florestas desabitadas, papagaios selvagens voam em bandos cacofônicos sem conhecer a delícia de fazer uma frase completa, os prazeres da prosódia. É em nome deles que eu falo tanto assim. E pra recuperar o tempo perdido, o nosso tempo sem assunto. Eu estaria traindo a minhas ascendência se fosse sucinto e breve. Eu... Está bem, a história que vocês querem ouvir. Isso é um gravador ou uma caixa de pílulas? Ridicule. Mas vamos lá.

Conforme o passar dos capítulos, vemos que ele é a única testemunha de uma tragicomédia em Paris. Por isso mesmo estão gravando seu depoimento. Como toda metaficção (uma ficção que conta sobre a própria arte e construção de ficção), a história é de camadas. O brilhantismo de Veríssimo atua bem aí, pois afora toda a confusão da Décima Segunda Noite (data conhecida após o Natal, que é a Noite de Reis), temos um grande mistério no ar com mil e uma pistas: Quem é que tá gravando? Por que tá gravando? Qual o interesse nessa gravação? Não imaginava o tamanho tesouro de Veríssimo que tinha em mãos! 
É em momentos como este, e olhando o rosto de Violeta quando viajava sobre o seu ombro no metrô, imaginando como seria tê-la nos meus braços, que eu sinto não ser, nem digo um Flaubert, mas gente, só gente, em vez de um mero artifício narrativo. Agora só falta me dizerem que não gravou nada e minhas palavras se perderam no ar, e minha voz lamentável esteja neste momento arranhando o domo de ozônio do planeta, tentando sair desta estufa de vaidades, rumo às estrelas. Mon Dieu, mon D

Entre os disse-me-disse de Violeta, Orsino, Olívia, César, Negra, Malvolio e outros, nos embrenhamos nos mal-entendidos, mistérios e toda emoção. A leitura é super rápida, de uma sentada, com muitos OH-MY-GOD! para soltar. Mon Dieu, são muitos babados numa só novela! Por isso mesmo não indico lugares que possam interromper a leitura, pois você não vai querer largá-lo de jeito nenhum.

Super legal também é o show de representatividade que Luis coloca, de maneira tão natural, além de tratar de uma época interessante da história do Brasil e França. Uma nota ademais é que Henri de vez em quando solta umas falas em francês, nada muito difícil e que nem nos atrapalha. São elementos que só enriquecem a obra. E o resto... bem, Henri te conta ^^

Se você procura um bom livro com gostosas sacadas, suspense, humor, conspiração e confusão, com toda a certeza, é A décima segunda noite, de Luis Fernando Veríssimo! 
Vocês acham que eu estou contando tudo isto que vocês já sabem para não chegar ao que vocês querem ouvir, ao saião da santa. Vocês acham que eu estou querendo ganhar tempo. Claro que preciso de tempo. Aceito tempo de onde ele vier, de qualquer fornecedor. Esta tinta está me matando, o verde e o amarelo me asfixiam, estou morrendo patrioticamente sem nunca ter visto o Brasil, quero mais tempo, mais vida, sim, nem que seja para mais amar a Violeta. Mas não é isso. O fato, mes amis, é que temos que pôr tudo num contexto. Precisamos, no mínimo, de ordem cronológica num mundo que cada vez mais desdenha a ordem. E precisamos de literatura.

Só sei que preciso ler mais livros desse autor :)

Super recomendadííííííssimo!

Espero que gostem o/



Curta o Dear Book no Facebook
Siga @dear_book no Twitter e @dearbookbr no Instagram

Continue Lendo

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Resenha: “O chamado da floresta” (Jossi Borges)

Por Kleris: Há muito tinha essa novelinha no kindle só a espera de um momentinho mais propício – quem já viu muitas de minhas resenhas, sabe que gosto de combinar leituras com “momento certo”. E foi certeiro! 
Mariana sempre desdenhara as velhas lendas de seus pais e avós sobre os seres encantados, visagens e assombrações das matas. Curupira, Saci, Iara, Boto... Tudo isso para ela não passava de simples folclore, contos lendários repassados de geração a geração ou velhas tradições indígenas. Seria apenas isso mesmo? O conto, ambientado numa propriedade rural dos anos 1950, traz à tona as belezas e a magia do folclore brasileiro, revivido em uma fantástica e idílica história de amor. (Skoob)


Pouco li literaturas com nosso folclore, então foi uma boa surpresa ter esse contato. O prólogo, então, foi outra grata surpresa, por trazer um cordel lindo.

[...]
Eu me aproximei do vulto
E murmurei em tom caipira
“Quem és tu? Por qual motivo
Tanto a fauna te admira?”
Ele disse: “eu sou lendário,
Eis meu nome, CURUPIRA”

Jossi coloca elementos muito conhecidos da literatura fantástica, porém, com um toque singelo, ingênuo e despretensioso. Geralmente se pensa no curupira como uma figura travessa e sempre tão à margem nas histórias. Jossi o coloca de maneira repaginada, o que é um bom conflito e arranjo para a trama.

De início não curti muito a protagonista, Mariana, mas aos poucos sua história foi me ganhando. Ela tinha sonhos para além da cidadezinha que morava, da roça, queria mais da vida, mais do que frívolas historietas para boi dormir... E por isso mesmo, negava-se a acreditar nelas, mesmo já tendo tido alguma espécie de experiência sobrenatural. Mariana havia escolhido não acreditar e permanecer no mundo “real”. Aos poucos, conforme a história anda, isso vai mudando na cabeça dela. 
Eu tinha passado a noite entre um sonho estranho e outro, no qual me via percorrendo as florestas da fazendo, correndo de alguma coisa. E ao mesmo tempo querendo que tal coisa me encontrasse. Eu não sabia o quê ou quem era. Então, no meio da madrugada, acordei com os assobios. 
Alguma coisa despertou em mim, uma ânsia, uma saudade, um desejo, como se eu sempre estivesse esperando por aquilo. Talvez mais do que esperara pelo príncipe encantado garboso da cidade grande.

Achei bacana que a Jossi não deixou de explorar outros conflitos, escolha que muitos contos por aí deixam a desejar. A corroborar, sua escrita é leve e serena, o que deixa a leiturinha um amorzinho para fim de noite, descanso e muitos sonhos. Vou com certeza atrás de mais textos dela – e já garanti alguns deles :)

Para acessar na Amazon, clique aqui.

Para outros textos da autora na Amazon, aqui.


Até a próxima!

Curta o Dear Book no Facebook
Siga @dear_book no Twitter e @dearbookbr no Instagram

Continue Lendo

domingo, 25 de dezembro de 2016

[Novidades] Release: Medo de Palhaço

Release sobre o livro
Medo de Palhaço



Vem aí um livro para assustar

Obra traz mais de 100 versões de palhaços em diferentes mídias

Para uns representa riso e diversão. Para outros um medo traumatizante. O palhaço não tem uma origem única, esteve presente na China, na Itália, na Europa em diversas roupagens.

Organizado pela equipe da Boca do Inferno, o lançamento Medo de Palhaço - A Enciclopédia Definitiva sobre Palhaços Assustadores na Cultura Pop reúne informações sobre palhaços em filmes inspirados ou não em casos reais – alguns descritos-, quadrinhos, literaturas e outras mídias desde o primeiro registro nos Homens de Palha e Homens do Campo até os filmes mais famosos, como o It.

“No mundo do entretenimento todas as mídias já exploraram com êxito os diversos aspectos dessa forma de medo”, sobre a fobia de palhaços, a Coulrofobia, na obra dita como mais comum do que se imagina.

O almanaque com os palhaços mais cruéis que aterrorizaram é uma edição de colecionador, com imagens e fotos coloridas, será lançado em novembro e estará disponível nas maiores livrarias e no site da editora.

SOBRE A EDITORA ÉVORA A Editora Évora chegou ao mercado com uma proposta inovadora, pautada em obras de qualidade, com conteúdos de alta relevância e inovadores que agreguem valor aos leitores e os ajudem a realizar objetivos e projetos pessoais e profissionais com excelência. O catálogo da editora conta com obras de ficção e não ficção, de autores relevantes nacionais e internacionais.

Não percam tempo e leiam este livro maravilhoso de assustador!

Curta o Dear Book no facebook,
Siga o @dear_book no twitter e o @dearbookbr no instagram!

Clarissa e
Toda Equipe Dear Book.

Continue Lendo

sábado, 24 de dezembro de 2016

[Novidades] Promoção de Dezembro - Editora Évora


OI galera!! Vocês não sabem a maravilha que a Editora Évora - Generale -  fez para nós leitores apaixonados! Estão vendendo livros autografados, isso mesmo, o leitor vai estar mais próximo ao seu escritor favorito! e tudo isso por um preço super acessível!

Confira algumas resenhas:

Confira todos os lançamentos e livros autografados Clicando Aqui.
Alguns dos livros no catálogo.

Confissões On-line 2 - Entre o real e o virtual,

 Iris Figueiredo

Mariana Prudente realizou seu maior sonho: fazer intercâmbio. Depois de dois meses de muito aprendizado e diversão no Canadá, ela voltou para casa, mas, dessa vez, é Arthur quem parece distante. Para completar, além de não ter a menor ideia do que fazer com o próprio futuro, Nina, sua melhor amiga, está de malas prontas para fazer faculdade em outro estado. Mari, então, mais uma vez faz de seus vídeos o lugar ideal para extravasar e falar sobre seus anseios e sua rotina diária. O canal Marinando ganha cada vez mais acessos e vira um fenômeno na internet. Com a sua vida virtual dominando a real, Mariana ainda precisará acertar as contas com o passado e enfrentar quem não está feliz com o sucesso dela. Mas, com a ajuda de uma nova amiga, Mari conseguirá enfrentar os momentos bons e ruins dos próximos meses e, finalmente, descobrir quem ela realmente é.


Apocalipse Zumbi - Os primeiros anos,

Alexandre Callari

Este livro é vendido junto com um CD com a trilha sonora criada exclusivamente para colocar o leitor no clima da aventura. Não perca! O caos reina no mundo. A civilização entrou em colapso. As comunicações, a energia elétrica e a vida em sociedade, como a conhecemos, praticamente se extinguiram. Nem toda nossa tecnologia foi capaz de nos proteger e evitar que dois terços da humanidade morressem. Os poucos que sobreviveram estão exaustos e tentam reunir o que ainda resta das suas forças e recursos para se manterem vivos. E, para piorar, eles não estão a sós. Dia e noite, são perseguidos pelos contaminados - sempre à espreita com seus olhos vermelhos, pele pálida, dentes podres e uma terrível sede de sangue e de carne humana. Nesse cenário de terror e desesperança, Manes luta desesperadamente para manter sua comunidade unida. Ela subsiste em uma construção cercada por paredes de concreto chamada Quartel. Porém, quando alguns de seus membros estão em apuros do lado de fora, sendo cruelmente caçados pelos contaminados, Manes parte para resgatá-los. A sua ausência e a chegada do enigmático Dujas abalam severamente o tênue equilíbrio interno do Quartel, colocando em risco a vida de todos. O perigo e o medo tomarão conta deste, que é um dos poucos redutos em que homens e mulheres vivem em "segurança". Cheio de intrigas, mistério e horror, Apocalipse Zumbi é uma aventura de ficção eletrizante, com muitos elementos de realidade que mexerão com a mente e o coração dos leitores. Alexandre Callari oferece nesta obra o melhor do gênero zumbis e, ao mesmo tempo, cria um mundo à parte, que conta com suas próprias regras e lógica. Bem-vindo ao universo de Apocalipse Zumbi!

Medo de Palhaço - A enciclopédia definitiva sobre 

palhaços assustadores na cultura pop, 

Marcelo Milici, Filipe Falcão, Gabriel Paixão, 

Matheus Ferraz e Rodrigo Ramos


Em sua primeira obra, a equipe do Boca do Inferno procura os arrepios por sob as gargalhadas ao adentrar neste aflitivo picadeiro desde os primórdios do circo, buscando explicações na história e na psicologia. Os autores instigam pesadelos em tons rubros ao contar sobre os assustadores carnavalescos bate-bolas, o mito dos palhaços ladrões de órgãos e John Wayne Gacy, o verdadeiro palhaço assassino.





Esses e muitos outros livros estão na promoção, entre no site e confira, corra que ainda dá tempo. Não perca esta chance! Presentar alguém ou se presentear neste natal!

Curta o Dear Book no facebook,
Siga o @dear_book no twitter e o @dearbookbr no instagram!

Clarissa e
Toda Equipe Dear Book.

Continue Lendo

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

[Novidades] Editora Faro Editorial


Jovem gaúcho é a nova aposta da Faro Editorial


Seguindo sua proposta de revelar talentos na literatura nacional, a paulista Faro Editorial anunciou a contratação do novo integrante em seu grupo de escritores: Júlio Hermann, 19 anos. Focada principalmente num público jovem, a editora decidiu levar ao formato impresso as crônicas sobre amor e relacionamentos do jovem de Gramado.

Colunista de portais como entre todas as coisas e Hermann começou a publicar na internet no início de 2015. Em dois anos, foi lido por mais de 10 milhões de pessoas e registra um alcance superior a 400 mil leitores semanais.

“Ser contratado por uma editora como a Faro é um sonho. Tenho muitos títulos da casa em minha estante… E agora serei colega de cada um deles. Sei que é apenas o começo; será como uma nova estreia, mas estou muito animado e é uma oportunidade de aprendizado e crescimento que estou abraçando com muita alegria. ”, comenta o escritor.

Nascida há 3 anos, a editora já revelou mais de 6 novos escritores nacionais, e ainda publica outros best-sellers brasileiros e internacionais. No próximo ano, desafiando o mercado em crise, a casa dobrará sua produção. Serão mais de 25 novos títulos, e mais da metade da lavra de autores nacionais.

Segundo o Publisher da casa, Pedro Almeida, a decisão de contratá-lo foi tomada por diversos motivos. “É impressionante ver como alguém tão jovem consegue exprimir sobre sentimentos com tanta beleza. Júlio recria em suas crônicas uma canção de amor com o olhar de sua geração. Quem lê não consegue ficar indiferente. Ele transforma o grito preso nas gargantas em literatura” , finaliza.

SOBRE O ESCRITOR

Júlio Hermann, 19, é escritor, repórter e graduando em jornalismo. Natural de Gramado – RS, escreve sobre amor e comportamento há mais de 2 anos. É apaixonado pela dinâmica dos relacionamentos humanos e se descobriu escritor ao publicar pequenos textos em blogs e ver o volume de compartilhamentos.

Mais informações, e comentários sobre o autor em www.juliohermann.com.

Informações complementares:

E-mail: juliohermann@gmail.com

Website: www.juliohermann.com – Facebook: facebook.com/juliohermannfp

Instagram: instragram.com/juliohermann – Twitter: twitter.com/ojuliohermann


Faro aposta em autor gaúcho de 19 anos
PUBLISHNEWS, REDAÇÃO, 20/12/2016

Em dois anos, Júlio Hermann amealhou mais de 10 milhões de leitores em suas colunas que tratam sobre amor e relacionamento.

Seguindo sua proposta de revelar talentos na literatura nacional, a Faro Editorial anunciou a contratação de Júlio Hermann, 19 anos, para integrar seu grupo de escritores. Focada principalmente num público jovem, a editora decidiu levar ao formato impresso as crônicas sobre amor e relacionamentos de Júlio. Colunista de portais como entre todas as coisas e Hermann começou a publicar na internet no início de 2015. Em dois anos, foi lido por mais de 10 milhões de pessoas e registra um alcance superior a 400 mil leitores semanais.
Segundo Pedro Almeida, publisher da Faro e colunista do PublishNews, a decisão de contratá-lo foi tomada por diversos motivos. “É impressionante ver como alguém tão jovem consegue exprimir sobre sentimentos com tanta beleza. Júlio recria em suas crônicas uma canção de amor com o olhar de sua geração. Quem lê não consegue ficar indiferente. Ele transforma o grito preso nas gargantas em literatura”, finaliza. O livro, que terá como título Desculpe se eu estraguei o final..., chega às livrarias no início de 2018.


Curta o Dear Book no facebook,
Siga o @dear_book no twitter e o @dearbookbr no instagram.

Clarissa e
Toda equipe Dear Book

Continue Lendo

[Lançamentos] Editora Faro Editorial


Lançamentos Editora Faro Editorial

Olá pessoal, hoje trago a vocês mais lançamentos. Começar o ano com livros novos na estante, e quem não gosta né.

confira algumas resenhas:
Resenha: Colega de Quarto (Victor Bonini)

Agora vamos ao mais esperado, os lançamentos de janeiro!

Lançamentos:
A Garota do Lago, Charlie Donlea

…ALGUNS LUGARES PARECEM BELOS DEMAIS PARA SEREM TOCADOS PELO HORROR…

Summit Lake, uma pequena cidade entre montanhas, é esse tipo de lugar, bucólico e com encantadoras casas dispostas à beira de um longo trecho de água intocada.
Atraída instintivamente pela notícia, a repórter Kelsey Castle
vai até a cidade para investigar o caso.
Duas semanas atrás, a estudante de direito Becca Eckersley foi brutalmente assassinada em uma dessas casas. Filha de um poderoso advogado, Becca estava no auge de sua vida. Era trabalhadora, realizada na vida pessoal e tinha um futuro promissor. Para grande parte dos colegas, era a pessoa mais gentil que conheciam.
Agora, enquanto os habitantes, chocados, reúnem-se para compartilhar suas suspeitas, a polícia não possui nenhuma pista
relevante.Atraída instintivamente pela notícia, a repórter Kelsey Castle vai até a cidade para investigar o caso. …

E LOGO SE ESTABELECE UMA CONEXÃO ÍNTIMA QUANDO UM VIVO CAMINHA NAS MESMAS PEGADAS DOS MORTOS…

A selvageria do crime e os esforços para manter o caso em silêncio sugerem mais que um ataque aleatório cometido por um estranho. Quanto mais se aprofunda nos detalhes e pistas, apesar dos avisos de perigo, mais Kelsey se sente ligada à garota morta.
E enquanto descobre sobre as amizades de Becca, sua vida amorosa e os segredos que ela guardava, a repórter fica cada vez mais convencida de que a verdade sobre o que aconteceu com Becca pode ser a chave para superar as marcas sombrias de seu próprio passado…

UM SUSPENSE BRILHANTE E ASSOMBROSO COMO SE GAROTA EXEMPLAR ENCONTRASSE O SILÊNCIO DOS INOCENTES!

“Uma estreia emocionante, que nos cativa da primeira à última página. Charlie Donlea tece um conto único sobre um vínculo entre duas
mulheres fascinantes — uma viva, uma morta. Cheio de reviravoltas inesperadas.” — Steve Berry, autor best-seller do The New York Times
“Donlea criou uma história perfeitamente trabalhada sobre duas mulheres, ambas vítimas de crimes, à procura de justiça, redenção e, em última instância, paz. Você não será capaz de largar este livro até descobrir os segredos escondidos nesta cidade.” — Emily Bleeker ,
autora best-seller – Amazon.com
“Este livro primeiro me absorveu, depois me levou para pistas frias. Charlie é um incrível narrador de histórias”. — Robert Dugoni, autor best-seller do The New York Times!

BookTrailer do livro A Garota do Lago

A Perversa, Tarryn Fisher

“Você pensou que poderia levá-lo de mim, mas já perdeu essa batalha. Agora, ele é meu marido e vou fazer de tudo para que fique comigo.Você duvida? E, caso você esteja se perguntando, ele não pensa mais em você! ” Eu sou Leah

Leah Smith finalmente vive um momento muito especial.
Conquistou aquele que considera o “homem da sua vida”, mas não está completamente feliz.
Leah se sente insegura, como se fosse sempre a segunda opção e sua vida atual, como
um castelo de cartas, pudesse desabar a qualquer momento…
E, mais do que sentir, ela sabe que Caleb nunca a olhou com aquele brilho especial que
dirigia a Olivia. Então, se por um lado se sente vitoriosa, por outro, percebe quanto é
desgastante e trabalhoso manter a sua conquista.
Agora, oficialmente casada com Caleb, ela vai até as últimas consequências para
manter unidos os pedaços de uma vida construída por segredos, mentiras e trapaças.
E, quem sabe, amor.
Mas não é assim que devemos fazer para lutar por quem amamos?

Horro na Colina de Darrington, Marcus Barcelos

Em 2004, Benjamin Simons deixa o orfanato em que viveu desde a infância para ajudar alguns parentes num momento difícil: com sua tia debilitada e o tio trabalhando dia e noite, precisavam de alguém para tomar conta de sua prima Carla, de apenas cinco anos de idade.
No entanto, certa madrugada, a tranquilidade da colina de Darrington é interrompida por um estranho pesadelo, que vai tomando formas reais a cada minuto. Logo, Ben descobre-se preso numa casa que abriga mistérios, onde o inferno parece mais próximo e o mal possui uma força evidente.

Passaram-se mais de 10 anos. Isso tudo aconteceu quando Ben estava com dezessete anos, e foram experiências das quais ele preferia esquecer completamente…

Mas aquele passado o acompanha de perto. Ben sente que precisa voltar e sabe que, ou desvenda tudo ou sempre viverá com medo. Então, ele decide contar, e traz numa narrativa angustiante e rica em detalhes tudo o que viveu e todas as batalhas impensáveis que travou para tentar manter a si próprio e a jovem prima em segurança. E se descobre no centro de uma conspiração capaz de destruir até a sua própria sanidade.

Onde termina o inferno e começa a realidade?

O poder da Manipulação, Jacob Petry

Como entender o mundo em vinte lições extraídas
de O Príncipe, de Maquiavel, Por Jacob Pétry

Por séculos, pessoas de prestígio e sucesso profissional se debruçaram sobre um dos livros mais influentes de todos os tempos – O Príncipe, de Maquiavel -, em busca de estratégias para alcançarem sucesso e poder.
Napoleon Bonaparte, Winston Churchill, Franklin Roosevelt, Tony Blair entre centenas de outras personagens do nosso mundo assumiram publicamente o valor da obra e seu uso prático como um manual para se posicionar adequadamente no jogo do poder.

Nesta edição, fruto de um trabalho único na história, os ensinamentos de Maquiavel se tornam mais relacionados ao mundo atual. Poder & Manipulação não é simplesmente uma nova tradução, mas uma edição da obra original, tal como seria se ela estivesse sendo publicada agora, pela primeira vez, focada nos temas perenes, relevantes ao mundo de hoje.
E vai além: inclui uma análise objetiva das vinte estratégias mais importantes do clássico. Ao compreender estas lições, o leitor estará mais bem preparado para defender-se das pessoas manipuladoras e de posse de ferramentas para agir com mais segurança, ousadia e astúcia diante da vida.

Esta obra pode ser chamada assim:

Como O príncipe, de Maquiavel explica o momento histórico em que nos encontramos.

O Príncipe é um dos pilares centrais em torno da qual se criou a cultura ocidental contemporânea.

Nele, você encontra um poderoso conjunto de lições e estratégias estudado há séculos em universidades no mundo inteiro. Conhecer estas estratégias lhe dará uma compreensão clara das regras que definem o jogo do poder nos bastidores, e revelará um lado da história da conquista do sucesso que poucas pessoas estão dispostas a admitir, muito menos, revelar. Entre as lições estão:
-Que atitudes nos fazem ser amados ou desprezados
-Quais são as dificuldades ao implantar mudanças
-Como lidar com adversários
-Como não ficar na dependência de outras pessoas
-Como obter prestígio e ser benquisto
-Depois de alcançar, como se manter no topo
-A arte de se recriar constantemente
-Como eliminar o medo e a insegurança da sua vida

Estes são alguns lançamentos deste ano e de 2017, confira o catálogo da Editora Faro Editorial e coloque mais livros em sua nova listinha. Espero que tenham gostado!
até a próxima pessoal!!

Curta o Dear Book no facebook
Siga o @dear_book no twitter e o @dearbookbr no instagram!

Clarisa e
Toda equipe Dear Book!

Continue Lendo

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

#Indicação: cursos e oficinas na Estação das Letras em janeiro (@Literarea)


Você escreve ou gostaria de trabalhar com livros?
Mora ou vai passar uma temporada no RJ?
Este post é pra você!

Por Kleris: Para toda grande realização, adicione conhecimento. E a instituição Estação das Letras pode te ajudar a trilhar esse caminho com vários cursos e oficinas na área literária/mercado editorial. Neste janeiro, ela aposta em um intensivão com diversas vertentes para você explorar. Suzana Vargas, Daniel Lameira, Felipe Pena, Raphael Montes... São muitos profissionais empenhados em profissionalizar nosso mercado!


Vem ver mais informações

CURSOS GRATUITOS
 - Introdução aos Gêneros Literários
Objetivo: Identificar os procedimentos técnicos que caracterizam cada um dos gêneros literários (prosa, poesia, romance, conto e crônica), além de desenvolver o estudo e a criação de textos a partir da leitura de diversas modalidades textuais.

Dia: 07/jan (sábado)
Horário: das 10h às 13h
Pré-reserva pelo telefone 3237-3947

Prof.ª Suzana Vargas
Poeta, autora de literatura infantil e ensaios. Mestre em Teoria Literária pela UFRJ. Criou e coordena a Estação das Letras.

- Introdução ao Conto: o foco narrativo
Objetivo: Uma conversa sobre foco narrativo – a partir da leitura de contos (A carteira, de Machado de Assis; Queijo do sertão, de Marlene de Lima; e Planta circular, de Marta Barcellos), sem abordagem teórica, porém, uma ilustração do conceito de foco narrativo.

Dia: 07/jan (sábado)
Horário: das 14h às 16h | Carga horária: 2h
Pré-reserva pelo telefone 3237-3947
Conheça mais em www.joaopaulovaz.com.br

Prof. João Paulo Vaz
Contista, autor de Sete Estações (2003), A Mão do Chefe (2004) e Sexmaster 5 E Outras Histórias (2008). Recebeu, entre outros, os prêmios Mario Quintana, Josué Guimarães e Off-Flip.


CURSOS PAGOS
- Oficina de Revisão e Copidesque
Objetivo: Formar profissionais habilitados a trabalhar na área de editoração, como editores de texto, copidesques e revisores de provas. Aulas com diversos exercícios.

Dias: 07 e 14/jan (sábados)
Horário: das 10h às 17h
Preço: 2x R$ 280,00

Prof. Alvanísio Damasceno
É jornalista, revisor, preparador de originais e redator. Atua na área desde 1980 em editoras como Record e Ediouro.


- O Escritor e o Mercado Editorial: caminhos para a publicação
Objetivo: Curso destinado a profissionais da indústria do livro e escritores que desejam ingressar no mercado conhecendo-lhe as regras.
Descrição: Como funciona a indústria do livro e o mercado editorial. Os diferentes papéis (autor/editor/indústria) e suas convergências. O que significa ser autor hoje? Quais os caminhos possíveis de trilhar para ter seu livro publicado e lido? A viagem do livro na contemporaneidade, dos originais à mesa do editor e suas principais etapas.

Dias: 09 a 11/jan
Horário: das 19h às 21h
Preço: 2x R$ 200,00

Destaque de atividades:
09/jan: Da análise, seleção de originais, escolha e lançamento de livros. Gêneros e mercado: ficções, clássicos e ensaios – com Maria Amélia Mello (editora da Editora Autêntica);
10/jan: O Presente e o Futuro do Livro no Mercado Virtual: o que esperar do autor, o que esperar do editor – com Julio Silveira (editor da Ímã Editorial);
11/jan: Do Escritor ao Leitor: caminhos do livro até chegar às livrarias – com Isa Pessoa (editora da Foz Editora).


- Conto: teoria e prática
Objetivo: Leitura de contos da literatura brasileira e universal; criação e análise de textos autorais; orientações técnicas.

Dias: 09 a 13/jan
Horário: das 18h30 às 20h30
Preço: 2x R$ 200,00

Prof.ª Susana Fuentes
Doutora em Literatura Comparada e Mestre em Literatura Brasileira pela UERJ. Autora, entre outros, do romance Luzia, finalista do Prêmio São Paulo de Literatura 2012. Seu livro de contos Escola de Gigantes foi selecionado para a Biblioteca do Professor no programa Rio, uma cidade de leitores, da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro em 2010.


- Mergulho na Escrita
Objetivo: Desbloqueio da espontaneidade e criatividade por meio de exercícios de desenvolvimento da escrita; leitura de textos com os quais os alunos irão trabalhar utilizando técnicas diversas (como jogos verbais, enumeração, escrita automática e mapa de ideias).

Dias: 09 a 13/jan
Horário: das 10h às 12h
Preço: 2x R$ 200,00

Prof.ª Silvia Carvão
Formada em Letras pela UERJ com cursos de extensão universitária em Literatura Brasileira e especialização em Leitura e Produção Textual.

 
- Formação de editores – Mód I
Objetivo e descrição: Visa ser um curso de formação completa ao futuro editor, com módulos sobre o papel do editor, suas responsabilidades e funções diversas, além do universo do livro, um mercado altamente especializado que necessita de talento, mas também de bons gestores. Seja o livro como produto, como bem cultural, ou como negócio, o editor deve estar por trás de todos os processos que envolvem a sua publicação, desde a aquisição até conhecer as formas de chegar ao público-alvo e a realidade do varejo. A programação conta com os melhores profissionais do mercado e, para inaugurar o primeiro módulo, Daniel Lameira, Publisher da Aleph, com experiências da Leya e Fnac, fará um apanhado geral da profissão e responsabilidades, que extrapolam e muito o texto, e devem caminhar lado ao lado em aprendizado e desenvolvimento com todas as áreas da cadeia do livro.

Dia: 14/01 (sábado)
Horário: das 10h às 17h30 | Carga horária: 6h
Preço: 2x R$ 200,00

Prof. Daniel Lameira
É publisher da Aleph e trabalhou nas áreas editoriais e de marketing da LeYa e da Novo Século. No varejo trabalhou na área de compras da rede FNAC e gerindo lojas na Livraria da Vila. Em 2015 venceu o prêmio Novo Talento do Mercado Editorial, organizado pela Publishnews em parceria com a Feira de Frankfurt.

 
- História da Poesia: pequena história da Poesia Ocidental
Destaques de aula:
1ª aula - Antiguidade: Homero, Safo, Calímaco, Propércio e Catulo.
2ª aula - Idade Média: Poetas provençais e François Villon.
3ª aula - Idade Média, Renascimento e século 19: Francesco Petrarca e Luís de Camões. O Romantismo inglês: John Keats.
4ª aula - Simbolismo e modernidade: Arthur Rimbaud.

Dias: 16 a 19/jan
Horário: das 18h30 às 20h30
Preço: R$ 350,00

Prof. Afonso Henriques Neto
É poeta, ficcionista, ensaísta, tradutor e professor associado do Instituto de Artes e Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense. Possui 14 livros de poesia publicados e um de traduções. Participou de diversas antologias poéticas, entre elas, a 26 poetas, hoje organizada por Heloísa Buarque de Holanda, com expressiva mostra da produção da chamada “poesia marginal”, da década de 1970.


- Carpintaria Literária
Objetivo e descrição: Nesta oficina, cada escritor irá – por meio da leitura de um texto próprio – discorrer acerca de suas técnicas personalizadas de trabalho. Como escreve, que elementos se tornam importantes para que o texto tenha eficácia e conquiste seu leitor. Estilo próprio, linguagem, vocabulário, preocupações reais ou imaginárias são assuntos que certamente estarão na pauta dos autores convidados.

Dias: 16 a 18/jan
Horário: das 18h30 às 20h30
Preço: 2x R$ 200,00

Destaques da aula:
16/jan – com Stella Maris Rezende
Mestre em Literatura Brasileira pela Universidade de Brasília, já publicou mais de 40 livros, entre romances, contos, crônicas e poemas para o público adulto e o infantojuvenil. Recebeu prêmios importantes, como 4 Jabutis, 3 Prêmios João-de-Barro, entre outros. Participa de feiras literárias por todo o Brasil e no exterior. Vários de seus livros foram selecionados para a Feira do Livro de Bologna (a mais importante feira de livros infanto-juvenis do mundo) e para programas governamentais.
17/jan – com Carlito Azevedo
Poeta e editor. Publicou os livros de poemas Collapsus Linguae (Prêmio Jabuti de 1992), As Banhistas, Sublunar (Prêmio Alphonsus de Guimarães, da Biblioteca Nacional, de 2001), Monodrama e Livro das Postagens. Foi editor por dez anos da revista de poesia Inimigo Rumor e de contos Ficções. Editou ainda, por cinco anos, a página de poesia RISCO, dentro do suplemento literário Prosa & Verso, de O Globo. Como escritor-visitante já ministrou oficinas de poesia na UNICAMP (São Paulo) e UERJ (Rio de Janeiro).
18/jan – com Claudia Lage
Formada em Letras e em Teatro, Mestre em Estudos de Literatura. Publicou, entre outros, A pequena morte e outras naturezas e Mundos de Eufrásia (finalista do Prêmio São Paulo de Literatura 2010, na categoria Romance Estreante), também autora da telenovela Lado a Lado – Prêmio Emmy Internacional 2013. Lançou em 2013 o livro Labirinto da Palavra com ensaios-crônicas sobre literatura e criação literária, publicadas anteriormente no Jornal Rascunho, que recebeu o segundo lugar no Prêmio de Literatura de Brasília em 2014 e foi finalista do Prêmio Portugal Telecom em 2014.


- Oficina de Memória Criativa
Objetivo e descrição: A oficina propõe exercícios de criação de textos literários a partir da memória pessoal, buscando inspiração em objetos guardados, como fotografias, agendas e cartas, ou em imagens e textos do mundo virtual. A produção da turma será discutida e analisada em grupo, com o objetivo de auxiliar no trabalho individual de reescrita. Busca-se, sobretudo, estimular a criatividade da memória – inventando a partir dela ou sendo-lhe o mais fiel possível.

Dias: 23 a 27/jan (sábados)
Horário: das 18h30 às 20h30
Preço: 2x R$ 200,00

Prof.ª Ana Letícia Leal
Publicou cinco livros, como o romance A gente vai se separar (2016) e o juvenil Meninas inventadas, finalista do Prêmio Jabuti (2007).


- Oficina da Crônica
Objetivo e descrição: O curso propõe a produção de crônicas em todas as aulas, leitura dos principais autores brasileiros desde o século XIX e seus diversos estilos, além de técnicas específicas. Todos escreverão com pseudônimo, permitindo a crítica sem constrangimento pelo grupo. A ideia é produzir um blog para facilitar o acesso e agilizar a leitura.

Dias: 24 a 26/jan
Horário: das 18h às 20h
Preço: 2x R$200,00

Prof. Felipe Pena
Doutor em Literatura pela PUC-Rio, pós-doutor em Semiologia pela Sorbonne III, professor da UFF, jornalista, psicólogo e escritor. Autor dos romances O verso do cartão de embarque (Record), Fábrica de diplomas (Record), Beijo na testa é pior que separação (Primavera Editorial), entre outros. Escreve crônicas para o JB e roteiros para a Rede Globo.


- Introdução à Poesia Visual
Objetivo e descrição: O curso tem por objetivo despertar no aluno o interesse pelo universo da poesia a partir não apenas de seu significado, mas também pelo seus aspectos visual e sonoro. Reflexão sobre a relação entre palavra e objeto, e como se manifesta dentro do exercício da construção poética. Após essa reflexão, abordaremos o conceito de visualidade no universo poético, e faremos um panorama histórico da poesia visual, desde as vanguardas europeias do início do século XX até poetas brasileiros, como Augusto de Campos, Paulo Leminski e Arnaldo Antunes.

Dias: 23 a 27/jan
Horário: das 18h30 às 20h30
Preço: 2x R$200,00

Prof. Jorge Amaral
Professor, revisor e Doutor em Literatura Brasileira pela UFRJ.


- Como escrever seu romance
Objetivo e descrição: O curso abordará etapas do processo criativo e de elaboração de um romance – como mecanismos da ficção (arco narrativo, plot, estrutura e ponto de vista); criação de personagens; descrição e cenário; diálogos; revisão e autoedição; mercado editorial, e o caminho até a publicação.

Dia: 28/01 (sábado)
Horário: das 10h às 17h
Preço: 2x R$ 200,00

Prof. Raphael Montes
Escritor com contos publicados em diversas antologias de mistério, inclusive na Playboy e na prestigiada revista americana Ellery Queen’s Mystery Magazine. Aos 20 anos, impressionou a crítica e público com Suicidas (ed. Benvirá), um caudaloso romance policial finalista do Prêmio Benvirá de Literatura (2010), do Prêmio Machado de Assis (2012) da Biblioteca Nacional e do prestigiado Prêmio São Paulo de Literatura (2013). Dias Perfeitos (ed. Companhia das Letras) (2014) teve os direitos de tradução vendidos para nove países (EUA, Canadá, Inglaterra, França, Espanha, Itália, Portugal, Alemanha e Holanda). Ambos os livros serão adaptados para o cinema.


- O que Vik Muniz tem a ver com Leonardo da Vinci – da Renascença ao Contemporâneo
Objetivo e descrição: Curso de História da Arte com informações sobre períodos e movimentos. A arte como veículo para nos dar acesso a planos e dimensões além do cotidiano. Parte expositiva: a dança dos conceitos, o essencial e o superficial; parte prática: visualização de trabalhos de artistas para explicitar e descobrir, junto com os alunos, conexões entre eles. Períodos abordados: Renascença, Barroco, Impressionismo, Expressionismo, Modernismo, Arte Contemporânea.

Dias: 30/jan a 03/fev
Horário: das 18h30 às 20h30
Preço: 2x R$ 200,00

Prof. Elias Fajardo
Jornalista, escritor, roteirista e artista visual. Há mais de 30 anos escreve resenhas e matérias sobre literatura para revistas e jornais, inclusive o Prosa & Verso de O Globo. Tem 15 livros publicados de ficção, meio ambiente e jornalismo.


- Usina Ler e Contar, Contar e Ler – Oficina de contação de histórias
Objetivo e descrição: A proposta da oficina é promover uma experiência de sensibilização com pessoas de diferentes áreas e interesses para uma prática de ouvir e contar histórias. Ouvir, contar, ler e ver. As narrativas e as diferentes práticas leitoras. O texto, a oralidade, as imagens e as escrituras. A ação, reação e interação dos contadores de histórias e seus públicos. A leitura em voz alta. A relação espacial e o corpo/voz. Dinâmicas de ações dramáticas. Apresentação de filmes de animação.

Dias: 30/jan a 03/fev
Horários: Turma 1 das 14h30 às 17h | Turma 2 das 18h30 às 21h
Preço: R$ 250,00 (Preço promocional)

Prof. Francisco Gregório Filho
Contador de histórias e escritor. Desenvolve oficinas de formação de contadores de histórias há mais de 30 anos no Rio de Janeiro e em outras cidades do país. Publicou livros de histórias para leitores infantojuvenis e para adultos.



Sobre a instituição
A Estação das Letras tem 20 anos de história, uma bagagem de mais de 15 mil alunos e passagem de grandes ícones da literatura; é reconhecida como reduto da literatura nacional. Nasceu de um sonho pessoal de sua criadora, a poeta e mestre em teoria literária Suzana Vargas, e de um grupo de escritores, entre eles Flávio Moreira da Costa, Victor Giudice, Sérgio Sant’anna e Antônio Torres.
A instituição disponibiliza cursos, oficinas, workshops, ciclos de palestras, além de realizar outros serviços, como análise de originais, e conta com uma livraria, a LiterÁrea, um polo à parte para reuniões, lançamentos, confraternizações e, claro, venda de obras escolhidas com muito cuidado. Mais informações em: www.estacaodasletras.com.br

Nas redes sociais
Twitter @Literarea


Quem estou babando e querendo me inscrever em todos?
Aproveita bem essas férias por mim, Rio! Escolha seu curso/oficina e invista o/
#blogdearbook #dearbookbr #estaçãodasletras


Até a próxima!

Curta o Dear Book no Facebook
Siga @dear_book no Twitter e @dearbookbr no Instagram

Continue Lendo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris