sexta-feira, 15 de outubro de 2021

Resenha: "Quase Rivais" (J. Sterling)

 

Tradução: Ricardo Lelis

Sinopse: James é louco por sua vizinha Julia... Julia brilha e se arrepia cada vez que esbarra com James... a combinação seria perfeita se suas famílias não fossem rivais há gerações. E, como se não bastasse, os dois são concorrentes no trabalho. Mas, mesmo com tudo jogando contra, quanto mais tentam resistir, mais forte fica o desejo. James e Julia entendem que precisam se manter afastados. O problema é: como? J. Sterling, autora conhecida por seus romances incríveis, recria em Quase Rivais a maior história de amor de todos os tempos. Neste Romeu e Julieta dos tempos modernos, há alguns detalhes que se repetem, mas o que poderia ser diferente?


Por Jayne Cordeiro: Em "Quase Rivais", de J. Sterling, conhecemos James e Julia. Os dois são membros de duas famílias vizinhas e rivais à gerações. Desde crianças foram orientados a não se aproximar um do outro, e a odiar tudo envolvendo a outra família. O problema é que desde novos, os dois nutrem sentimentos um pelo outro. Como uma versão moderna de "Romeu e Julieta", será que os dois estão dispostos a ir contra a rixa de família, e seguir atrás desse romance, ou vão se manter distantes, apesar da atração cada vez maior entre eles?

"Quase Rivais" foi um livro muito gostoso e rápido de ler. Ótima opção para aliviar a mente, e curtir um romance rápido e divertido. Gostei de como os protagonistas já começam com toda essa bagagem passada e já sabem que nutrem sentimentos um pelo outro. Enquanto James já dá como certo que precisa dar um jeito de ficar com Julia, ela luta contra tudo o que envolve ele, devido ao medo de ser deserdada pelo pai, e dono da vinícola onde trabalha. Sendo assim, cabe a James a tarefa de acabar com as inseguranças dela, e mostrar que é possível superar décadas de rancores, e dar um final feliz para essa história.

Os protagonistas tem uma química ótima. Também adorei os amigos deles, aquele tipo amigo que sabe dos sentimentos que os protagonistas tentam disfarçar e ficam tentando colocar as coisas para andar. Me diverti muito com eles, e até mesmo com os membros da pequena cidade onde todos vivem, que já conhecem toda a história da família, e parecem saber mais sobre esse romance, do que os próprios mocinhos.

A história é rápida, mas ainda assim bem escrita e completa. Não há muito tempo para dramas ou enrolações, e a história nos conquista rápido também. Já tinha lido outro livro da autora, e continua achando a escrita dele bem envolvente, dinâmica, e que consegue fluir sem enrolar demais, e trazendo reações e comportamentos bem reais. Consegui ler em uma tarde, e achei a capa bem fofinha, com a cara da história. O romance fica no ar, o tempo todo, com direito a algumas cenas hots, e flashs do passado, mostrando toda a história do casal. Como disse, é um livro gostoso de ler, sem grandes expectativas ou grandes plots, mas cumpre a ideia ao qual se propõe, e recomendo com certeza!


Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta



segunda-feira, 11 de outubro de 2021

Resenha: "Entrega" (J. C. Reed)

 

Tradução: Julio de Andrade Filho

Sinopse: Sem a paixão, não nos entregaríamos e conquistaríamos aquilo que nunca julgamos ser nosso. As verdadeiras histórias de amor não têm finais felizes. Para aqueles que o valorizam, o verdadeiro amor é infinito.

Existem amores indecifráveis, que não enxergam distâncias, desafiam o tempo, fazem com que qualquer obstáculo seja superado e dispensam justificativas ou explicações. Brooke Stewart pode dizer que já viveu uma verdadeira montanha-russa de sentimentos desde que conheceu Jett, o homem mais envolvente e arriscado de sua vida. Como agente imobiliária workaholic em Nova York, ela não havia conhecido o amor até cruzar com os olhos verdes que lhe tiraram o bom senso: alto, sexy e arrogante, Jett era tudo aquilo do qual ela havia jurado ficar longe.

Jett Mayfield sabe que finalmente encontrou alguém capaz de envolvê-lo e desafiá-lo no momento em que coloca os olhos em Brooke, e não mede esforços para mantê-la em sua vida... e em sua cama. O futuro parece maravilhoso, mas quando o passado começa a persegui-los é preciso fazer escolhas difíceis. Salvar a quem se ama significa se despir de limites. No terceiro livro da série que conquistou o mundo, você perderá o sono até chegar à última página. O amor de Brooke e Jett passará por um novo teste: será ele forte o suficiente para superar essa prova definitiva?


Por Jayne Cordeiro: "Entrega" é o último livro da trilogia "Sr. Estranho". No final do livro anterior, as coisas parecem ter se resolvido, e Jett e Brooke estão de volta ao Estados Unidos. Tudo parece estar indo bem, com Brooke assumindo um novo cargo na empresa, e seu relacionamento com Jett cada vez mais forte. Mas o misterioso clube ainda ronda o casal, colocando a vida de todos em risco.

Juntos, eles precisam descobrir mais sobre o grupo e  quem é o líder. Além de sobreviver aos perigos, vamos conhecer mais sobre o passado misterioso de Jett, com direito a corridas clandestina, gangues e revelações surpreendentes.

Vou logo dizendo que achei esse livro uma conclusão bem no nível do resto da série. A trilogia não me conquistou muito, apesar de a leitura ser interessante e te segurar até o fim. De todos, gostei mais do segundo, depois vindo esse último. O livro foi uma oportunidade de focar mais no passado de Jett, já que nos anteriores vimos bem mais da vida de Brooke. As cenas envolvendo os amigos do passado de Jett, foram bem legais. Jett e Brooke estão ainda mais sintonizados, e é um casal bem gostosinho de acompanhar. 

Aqui temos várias respostas, para perguntas que foram lançadas nos livros anteriores, e algumas informações foram bem surpreendentes. Teve uma coisinha ou outra que acabou ficando sem resolução, mas não foi nada que afete a história. No geral, toda a história é interessante, trás um tema forte de fundo, mas é uma história que não me fez suspirar.  Não me conquistou, de me deixar ansiosa para ler um próximo livro, mas ainda assim, não vi nenhum grande defeito. Acho que vai muito do gosto de cada leitor, e acredito que vale a pena dar uma chance para essa história.


Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta








sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Resenha: "A inquilina de Wildfell Hall" (Anne Brontë)

 

Tradução: Debora Landsberg

Sinopse: Gilbert Markham está intrigado com Helen Graham, a bela e misteriosa mulher que acabou de se mudar para Wildfell Hall com o filho e sem o marido. Gilbert é rápido em oferecer amizade, mas, quando o comportamento recluso da inquilina começa a ser motivo de fofoca na cidade, ele se pergunta o que mais pode haver na história daquela família.

Quando Helen permite que Gilbert leia seu diário, ele começa a entender os detalhes obscuros de sua vida, seu casamento desastroso e a situação em que a vizinha se encontra.

Por Jayne Cordeiro: "A inquilina de Wildfell Hall"  foi o segundo e último romance, publicado pela Anne Brontë, a irmã mais nova, e menos conhecida, entre as escritoras da família. Suas irmãs são conhecidas pelos romances "Jane Eyre" e " Morro dos Ventos Uivantes". Neste livro da Anne, conhecemos o jovem Gilbert, um rapaz com posses, mas simples, que vive no interior da Inglaterra, e que está contando para um amigo, através de cartas, uma história de sua vida. É através dele que conhecemos Helen Graham, uma viúva que vai morar com filho pequeno em Wildfell Hall, e que não faz muita questão de socializar com a pequena comunidade do local.

O mistério envolvendo sua história levanta suspeitas em todos, e acaba atraindo a atenção de Gilbert, que se aproxima da jovem viúva. Para que ele entenda sua situação, Helen lhe entrega seu diário, para que ele entenda como ela chegou aquele lugar, e porque seus caminhos podem não se entrelaçar.

Apesar de ser uma fã de "Jane Eyre" e "Morro dos Ventos Uivantes", nunca tinha lido nada da Anne Brontë antes, mas recentemente tive essa chance, e me surpreendi bastante. Para mim, esse livro tem uma pegada menos romântica do que os outros, mas ainda assim tem uma história muito envolvente, e retrata temas bem incomuns para a época, o que provocou muitos comentários, no período em que foi lançado. O livro já interessante por trazer dois períodos, narrados por personagens diferentes, Gilbert e Helen. Gilbert é um jovem que se apaixona por Helen, apesar dos cometários e do fato de ela ser viúva. Mas apesar de parecer atender a seus sentimentos, Helen é taxativa em não se envolver, e através de seus relatos, ficamos sabendo o porquê.

Este livro é considerado um dos primeiros livros feministas da época, por trazer uma protagonista que sabe se impor perante seu marido, e que toma decisões pensando no seu próprio bem estar. Além de trazer temas como alcoolismo e suas consequências, infidelidade, depravação e uma mulher quebrando regras sociais. Apesar de achar Helen boazinha demais, com quem não merecia, em alguns momentos, adorei seu posicionamento na hora em que as coisas chegavam a determinado limite. Uma personagem na era vitoriana que não deixava de falar seus pensamentos e ser firma no que achava correto.

Apesar de ter determinados pontos agridoces, o livro tem o final que imagino satisfazer a todos os leitores, pelo menos eu fiquei bem feliz com o final, e me espantei, como consegui acabar essa leitura rápida, apesar de ser um estilo livro que se deve ter muito atenção na leitura. Essa edição ainda conta com um prefácio de um especialista, falado sobre a obra e suas influências, e um comentário da própria autora, que imagino tenha sido publicado nas edições seguintes, após seu lançamento.

Anne Brontë se mostra tão digna de sua reputação através do tempo, como qualquer uma de suas irmãs, e para quem gosta de um bom clássico inglês, esse livro tem que fazer parte da sua leitura, e da sua estante também.


Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta


sexta-feira, 24 de setembro de 2021

Resenha: "Conquista" (J. C. Reed)

 

Tradução: Júlio de Andrade Filho

Sinopse: Encontrar Jett foi um verdadeiro azar. Perigoso, imprevisível. Um cara que era melhor evitar. Nesse jogo, porém, as apostas são altas. Vale a pena o risco?A continuação da história de Brooke e Jet mergulha de vez nas armadilhas do amor e da sensualidade.Brooke Stweart sempre achou que esquecer é algo muito difícil. Entretanto, perdoar é impossível. Quando o homem em que ela confiava a traiu, a única opção que ela tinha era seguir em frente. Brooke está determinada a começar uma nova vida, até que reencontra Jett: aqueles olhos verdes, sexy como o pecado. O homem que ela desejava. O homem que jogava sujo. O homem que a enganou.Lindo e arrogante, Jett Mayfield sabe que cometeu erros. Ele poderia ter qualquer outra mulher que desejasse, mas era Brooke que ele queria. Quando uma segunda chance colide com os segredos da alma e Brooke precisa confrontar seu passado, ele se vê determinado a protegê-la. Ela aceita sua ajuda não só porque precisa dele, mas também porque não resiste a seus encantos. Desta vez, porém, o jogo será do jeito que ela quiser.


Por Jayne Cordeiro: "Conquista" é o segundo livro da trilogia "Sr. Estranho". No final do livro anterior, Brooke descobriu um segredo por trás do encontro dela e de Jett, que abalou tudo o que ela sabia sobre ele. Agora, desiludida, ela não quer ter nenhum contato com ele, e decide se afastar, fazendo uma viagem com a melhor amiga, atrás de uma herança que descobriu. Mas Jett não vai desistir da mulher que ama, e além de reconquistá-la, precisará protegê-la de um antigo segredo de família, que pode colocá-la em risco. Mas Brooke não vai aceitar tão fácil o seu retorno.

Esse livro acaba exatamente, de onde o outro parou. Brooke viajou para a Itália, buscando mais informações sobre a herança que ganhará, e quer manter a maior distância possível de Jett. Mas é claro que o mocinho vai atrás dela, e tenta recuperar sua confiança. Aqui temos além de todo o romance, mais do enredo secundário, com todo um mistério sobre um grupo secreto, que não deseja que suas informações sejam reveladas. Existe alguma cenas mais agitadas, com perseguições, fuga de carro ou invasões.

Tudo isso torna a história bem movimentada, e a leitura passa bem rápida. Novamente, eu tive a sensação de que a história poderia ter mais profundidade. É como se as cenas estivessem lá, fossem explicadas e tudo, mas não convencem, em alguns pontos. Ainda queria ter alguns momentos do casal, sem a correria de sobreviver ou da parte sexual, mas mesmo assim, o casal convence e a história te prende.

Algumas coisas  ainda precisam ser explicadas, e vão ficar para o último livro. Gostei mais desse do que o primeiro, e tem sido uma série boa, apesar de não espetacular. A leitura é fácil e é um  ótimo livro pra relaxar e colocar entre leituras mais pesadas.


Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta


 



segunda-feira, 20 de setembro de 2021

Resenha: "Devoção" (J. C. Reed)

 

Tradução: Julio de Andrade Filho

Sinopse: Com uma promissora carreira pela frente, Brooke Stewart não é o tipo de pessoa que se envolve em relacionamentos, principalmente em seu trabalho. Entretanto, ao ser enviada para fechar um grande negócio na Itália, ela percebe que uma das peças-chave do seu novo projeto é o cara que ela havia abandonado dias antes em sua cama.

Jett era um homem de negócios. E altamente atraente. Seu sorriso malicioso escondia seus verdadeiros intuitos e seus olhos verdes eram um convite permanente. Sexy e arrogante, um cretino e um estranho, disposto a conseguir tudo o que quer e, desta vez, ele desejava Brooke, não importando o preço a pagar.

Então, quando eles percebem que essa relação pode afetar o mundo dos negócios, surge um contrato...

Perigosamente arriscado. Altamente sexy. Uma relação que não aceitará um "não" como resposta.


Por Jayne Cordeiro: " Devoção" é o primeiro livro da trilogia "Sr. Estranho". Não é um lançamento aqui no Brasil, então dá para ter acesso a toda a série, que foi lançada pela Única Editora. Aqui conhecemos Brooke, uma mulher focada nos negócios. Por causa deles, ela acaba conhecendo um homem que vai mudar a sua vida. O estranho a atrai de uma forma incomum, mas não está ali para se envolver com ninguém. Mas o destino é implacável, e ela vai descobrir que esse mesmo homem, com quem teve uma noite quente, é agora o seu novo chefe, ela vai precisar equilibrar sua vida profissional e pessoa.

Jett é um empresário que não costuma misturar negócios e vida pessoal, mas desde o momento em que conhece Brooke, ele sabe que precisa tê-la por perto. Seu jeito perspicaz e inteligente no trabalho, associado a atração forte, é tudo com o que Jett quer lidar. Então ele vai fazer qualquer coisa para conseguir essa mulher por perto. Mas misturar as coisas pode trazer algumas complicações, que os dois precisarão lidar.

Peguei esse livro recentemente para ler, e posso dizer que gostei dele. Na verdade, não é um livro espetacular, e senti que a escrita poderia ser mais profunda. mas ainda assim é uma leitura que consegue prender o leitor. Na sinopse, fica parecendo que o personagem masculino é muito pior do que realmente é. No caso, parece que ele vai tomar medidas extremas ou até desleais para ter a mocinha, como já vi alguns personagens fazerem, mas não é isso que acontece aqui.

As coisas fluem muito mais fáceis, e as vezes até rápido demais. Mas ainda sim, é um livro interessante, que dá pra ler muito rápido. Ele parece mais grosso do que é, porque a letras são grandes, mas é uma leitura que flui rápido, e dá até para acabar no mesmo dia. Os protagonistas tem uma boa química, com ótimas cenas sensuais. Eu queria que tivesse algumas cenas mais românticas, mas sem a parte sexual. Aquelas cenas que deixam o leitor bobo, sabe?

Além do romance do casal, temos um segundo plot por baixo, que se desenvolve mais para o final, que parece ser a base do resto dos livros. "Devoção" acaba em meio a um ápice, que deixa várias pontas soltas para o próximo livro.



Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta


segunda-feira, 6 de setembro de 2021

Resenha: "Hideaway" (Penelope Douglas"

 

Tradução: Marta Fagundes

Sinopse: BANKS

Imerso nas sombras da cidade, há um hotel chamado The Pope. Decadente, deserto e sombrio, encontra-se abandonado e rodeado por um mistério há muito esquecido.

Mas você acha que é verdadeira, não é, Kai Mori? A história a respeito do décimo segundo andar. O mistério que cerca o hóspede sombrio que nunca se registrou para entrar ou sair. Você acha que vou ajudá-lo a encontrar o refúgio secreto para chegar até ele, não é?

Você e seus amigos podem até tentar me assustar. Podem tentar me pressionar. Porque mesmo que eu lute para disfarçar o que sinto quando você olha pra mim — desde adolescente —, acredito que talvez o que está procurando esteja mais perto do que imagina.

Eu nunca vou traí-lo. Então se prepare. Na Devil’s Night, você será a caça.

KAI

Você não faz a menor ideia do que estou procurando, pequena. Você não sabe o que tive que fazer para sobreviver aos três anos na prisão, quando fui condenado por um crime que cometeria outra vez com o maior prazer.

Ninguém pode saber o que me tornei.Eu quero aquele hotel, quero encontrá-lo e acabar logo com isso. Quero minha vida de volta. Mas quanto mais tempo passo ao seu lado, mais percebo que este novo eu é exatamente quem sempre fui destinado a ser.

Então pode vir, garotinha. Não se acovarde. Minha casa fica na colina. Existem muitas maneiras de entrar, mas apenas com sorte você conseguirá sair. Eu vi o seu refúgio. Está na hora de você ver o meu.


Por Jayne Cordeiro:  Neste segundo livro da série "Devil' s Night", vamos conhecer mais profundamente Kai, um dos quatro amigos responsáveis pela famosa Noite do Diabo. Depois de alguns anos preso, Kai está recuperando a sua vida, mas ainda precisa lidar com seu amigo Damon, que causou uma grande confusão no ano passado, e agora está espreitando o grupo de amigos. Além do perigo físico que Damon representa, este guarda um segredo importante, que se revelado, pode colocá-lo de volta na prisão.

Do outro lado, temos Banks, uma mulher que anos atrás, durando uma Noite do Diabo, conquistou Kai, mas depois nunca mais foi vista. Ela guarda um segredo muito importante, que a liga a Damon, que ela vai precisar participar de um jogo difícil com Kai, se quiser garantir a segurança de Damon. Ao mesmo tempo, atração entre ela e Kai, parece a mesma de anos atrás, mas Banks precisa lidar com suas próprias dúvidas e medos, quando passou a vida toda se escondendo do mundo e dos homens.

Eu adoro os livros da Penelope Douglas, e não seria diferente com esse aqui. Eu gosto de como os seus personagens não são mocinhos perfeitos, e toda a história tem um ar de suspense e sensual. Acho Kai um personagem muito interessante, porque ele tem código moral, sendo muito apegado ao correto, pela própria criação familiar, mas também não teme em sair da linha, em alguns assuntos. Ele é muito leal aos amigos, e busca ajudar a Banks, mesmo quando ela não merecia.

Quando a Banks, não posso dizer que ela é uma das minhas mocinhas favoritas da Penelope. Eu entendo toda a realidade dela, mas as vezes queria dar uma sacudida nela. Personagem bem na defensiva, e tão imersa em um relacionamento abusivo, que ela deixa de aproveitar  as oportunidas que Kai dava a ela, de mudar. Mas a autora soube abordar com maestria, como a personagem se via presa naquela relação ruim, mas vivia achando justificativas para isso, como realmente acontece no mundo real.

O livro trás algumas temas interessante e até pesados, como abuso, violência e relacionamento abusivo. As interações dos protagonistas são muito interessantes, pois eles começam bem naquela pega de "gato e rato", sendo que os dois são muito espertos e fortes. É sempre bom ver a relação entre Kai, Michael, Will, Rika e Damon. Aqui temos mais um gostinho do casal do primeiro livro, e mais sobre a vida de Damon, que será o protagonista do próximo livro, e promete ser muito interessante, já que ele é com certeza o personagem mais perigoso e imprevisível da série.

A escrita da autora continua envolvente, sensual, correndo entre certo e errado, com personagens complexos, e cenas que te prendem até o final. Vale muito a oena, dar uma chance a essa série maravilhosa.


Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta




sexta-feira, 27 de agosto de 2021

Resenha: "Aced" (K. Bromberg)

 

Sinopse: O passeio de Rylee e Colton continua...

Um momento. Seis anos atrás.
A noite em que ela fez o mundo ao meu redor muito mais do que apenas um borrão. Agora é o catalisador que ameaça nos separar.
Nosso feliz deveria ser para sempre. Então, por que sinto que está escorregando pelos meus dedos? Como pode um momento, quando nosso mundo parecia tão certo, ressurgir e fazer com que nossa vida perfeita fique fora de controle?
Eu não posso perdê-la.
Ela é minha bandeira quadriculada.

Por Jayne Cordeiro: "Aced" é o livro 4, da série "Driven" , se considerarmos "Raced" como um livro 3.5. Quem já leu "Crashed", sabe exatamente como será a vida do nosso casal, no futuro. Este livro aqui, pega um período dentro do intervalo entre capítulo final e epílogo, para mostrar como chegamos até aquele último momento.

Aqui, a vida de Colton e Kylee parece perfeita, seis anos após se casarem, e fica ainda melhor, quando eles conseguem uma nova chance com a gravidez da Kylee. Mas alguém parece disposto a sabotar essa felicidade, ao liberar imagens privadas do casal, o que vai causar diversos problemas aos dois.

Eu não imaginava que esse livro fosse ser tão importante para a história desses dois. Aqui, não só temos a chance de ver a gravidez da Kylee se desenrolar, mas também como ela e Colton lidam com a realidade de se tornarem pais, principalmente Colton, com seu passado familiar conturbado. Além disso, temos assuntos bem interessantes, como a invasão de privacidade, exposição de conteúdo íntimo na mídia, e suas repercussões emocional e sociais, e até mesmo a depressão pós parto.

Tudo abordado de forma excepcional pela autora, aproveitando para focar bem no emocional de quem acaba exposto dessa forma, ainda mais quando a vítima é uma mulher. O livro tem bem menos cenas hots, mas continua incrível. Vamos também ver como Zander acabou  dentro da família Donovan. Dá pra ver que muita coisa do epílogo,  vai ser explicada aqui. Como fã desse casal, considero esse livro um presente, e mais  um capítulo perfeito dessa história cheia de amor e superação.


Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta



segunda-feira, 23 de agosto de 2021

Resenha: "Pelo amor de Cassandra" (Lisa kleypas)

 

Tradução: Ana Rodrigues 

Sinopse: Tom Severin, o magnata das ferrovias, tem dinheiro e poder suficientes para realizar todos os seus desejos. Por isso, quando resolve que está na hora de se casar, acha que deve ser fácil encontrar a esposa perfeita. Assim que ele pousa os olhos em lady Cassandra Ravenel pela primeira vez, decide que ela é essa mulher.

O problema é que a bela e perspicaz Cassandra é tão determinada quanto ele, e faz questão de se casar por amor – a única coisa que Tom não pode oferecer. Além disso, ela não tem o menor interesse em viver no mundo frenético de alguém que só joga para vencer.

No entanto, mesmo com o coração de gelo, ele é o homem mais charmoso que Cassandra já conheceu. E quando um inimigo recém-descoberto quase destrói a reputação dela, Tom aproveita a oportunidade que estava esperando para conquistá-la.

Ao contrário do que pensa, porém, ele ainda não conseguiu o que queria. Porque a busca pela mão de Cassandra pode até ter chegado ao fim, mas a batalha por seu coração está apenas começando.


Por Jayne Cordeiro: "Pelo amor de Cassandra" é o sexto livro da série "Os Revenels". Aqui nós temos a última das irmãs, Cassandra, que sempre ansiou em casar por amor. Após ver a irmã gêmea Pandora, que nunca desejou casamento, encontrar seu par, ela sente ainda mais a pressão de encontrar o homem com quem deseja passar o resto da vida. O problema é que todos os pretendentes interessados nela, não despertam nenhuma emoção em seu coração ou corpo. Até conhecer Tom Severin.

Tom Severin é um rico homem de negócios, que começou de baixo, mas hoje possui muitas riquezas. O problema é que os negócios e bens materiais não conseguem despertar mais nada nele, até que conhece Cassandra Revenel, a protegida de seus amigos Devon e West. Agora tudo o que ele mais deseja é fazê-la sua esposa, mas há alguns obstáculos no caminho. Cassandra quer um casamento por amor, e seus parentes não parecem considerar Tom e sua mente racinal, a melhor opção de marido. Tom está muiyo satisfeito com sua vida sem grandes sentimentos, mas cada vez que se encontra com Cassandra, parece que novas emoções surgem, e ele vai ter que decidir o que será capaz de fazer para tê-la em sua vida.

Finalmente pude ler esse livro, que foi lançado no ano passado. E porque eu demorei tanto para ler esse livro? Como sempre digo, sou apaixonada pelos livroa da Lisa Kleypas, que é minha autora favorita do gênero. E eu gostei muito do Tom, ele é um mocinho racional, que sempre enxerga tudo como negócios, também é uma pessoa bem literal, que não entende sentimentos ou fala sobre eles, mas capaz de fazer qualquer coisa pela mocinha. E ele se encaixa muito bem com Cassandra, porque ela vem exatamente para mostrar a ele, os sentimentos e como lidar com eles.

Outra coisa que achei bem legal, é que há muitas referências a romances da época. Menções a Jane Austen, Tom Sawyer, A Volta ao mundo em 80 dias, Quixote e etc. Temos momentos cheios de romance e diversão. Adorei como a autora desenvolveu o relacionamento dos dois, fazendo o leitor se divertir e se apaixonar junto com eles.

A história é gostosa de ler, e devorei ele em poucas horas. Tem muita participação dos outros casais da série, e os personagens novos, como a criança Bazzle, deixaram o livro ainda melhor. A escrita da autora continua maravilhosa, criando o romance desde cedo, mas ainda assim desenvolvendo bem o casal. É mais um ótimo livro para série, podendo ser um ótimo encerramento também.


Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta
sexta-feira, 20 de agosto de 2021

Resenha: "Malibu Renasce" (Taylor Jenkins Reid)

 

Tradução: Alexandre Boide

Sinopse: Os quatro filhos de Mick Riva são conhecidos e admirados por toda Malibu. Mas não só pelo pai famoso. A cada ano os quatro dão uma festa épica para comemorar o fim do verão ― e a de 1983 promete. Ela dura apenas algumas horas, mas é suficiente para mudar a vida deles para sempre.

Malibu, agosto de 1983. É o dia da festa anual de Nina Riva, e todos anseiam pelo cair da noite e por toda a emoção que ela promete trazer.
A pessoa menos interessada no evento é Nina, que nunca gostou de ser o centro das atenções e acabou de ter o fim do relacionamento com um tenista profissional totalmente explorado pela mídia. Talvez Hud também esteja tenso, pois precisa admitir para o irmão algo que tem mantido em segredo por tempo demais, e parece que esse é o momento. Jay está contando os minutos, pois não vê a hora de encontrar uma menina que não sai de sua cabeça. E Kit também tem seus segredos ― e convidado ― especiais.
Até a meia-noite, a festa estará completamente fora de controle. O álcool vai fluir, a música vai tocar e segredos acumulados ao longo de gerações vão voltar para assombrar todos ― até as primeiras horas do dia, quando a primeira faísca surgir e a mansão Riva for totalmente consumida pelas chamas.


Por Jayne Cordeiro: Em "Malibu Renasce" conhecemos os quatro irmãos Riva: Nina, Hud, Jay e Kit. Os quatro são muito unidos, e vivem com a fama de serem filhos do ausente pai Mick Riva, um cantor famoso, que foi embora de casa cedo e nunca olhou para trás, principalmente para os filhos. Os irmãos tiveram que se virar cedo, e hoje cada um deles, já adultos, precisam lidar com suas carreiras, sonhos e namoros. Anualmente, eles fazem uma festa, que cresce a cada ano, e atrai diversas celebridades, fãs e desconhecidos.

Esse ano a festa parece que vai ser ainda maior, onde cada irmão precisará lidar com escolhas e pensamentos difíceis. Temos  Nina, a modelo famosa, com o recente divórcio; Hud, um fotógrafo focado em surf, que precisa contar um segredo que pode acabar com o relacionamento com o irmão; Jay, que também carrega um segredo,  que pode mudar sua carreira, e sonha em reencontrar um mulher que o marcou: e Kit, a caçula, que quer ser vista como uma surfista profissional, e deseja encontrar o primeiro amor. A festa promete ser inesquecível, e trazer consequências que vão marcar a família, a mídia e todos os convidados.

Eu estava ansiosa para ler esse livro, porque já li outros da autora, e não me decepcionei até agora. É um tipo de leitura que foge um pouco do que costumo ler, por ser um romance mais realista, com personagens imperfeitos, e com resultados inesperados. O leitor nunca sabe o que vai vir a seguir, e muitas vezes nos deparamos com aquela sensação agridoce, ao ver, por exemplo,  um relacionamento que começa apaixonado e doce, se tornar um divórcio amargo. As coisas nem sempre terminam como gostaríamos, a aventura é instigante, e tudo é muito palpável.

Aqui neste livro, acompanhamos esses quatro irmãos,  entre o presente e o passado, enquanto se preparam para a festa tradicional deles, e vemos como eles chegaram a esse ponto, desde o momento em que seus pais se conheceram décadas antes. Eu devorei esse livro em pouco tempo. A escrita da autora continua incrível, com personagens complexos, fatos que vão se interligando, e reações tão reais. A cada página, o leitor fica se perguntando o que virá a seguir, qual atitude o personagem terá. Tudo isso com aquela tensão que já começamos a leitura, quando já sabemos que algo bem impactante vai acontecer até o final da festa.

É um livro que recomendo com certeza, com uma escrita fluída, bem construída, e que consegue passar várias mensagens importantes, como a importância da família como apoio, e como podemos ser marcados por ela. "Malibu Renasce" continua mostrando todo o potencial da autora, e vale a leitura.


Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta


segunda-feira, 16 de agosto de 2021

Resenha: "Depois que caímos" (Melanie Harlow)

 

Tradução: Alice J. Silva

Sinopse: JACK VALENTINI NÃO É O MEU TIPO. Caubóis sensuais e polêmicos são bons nos filmes, mas na vida real, prefiro um terno e gravata. Boas maneiras. Uma barba rente.

Jack pode ser lindo, mas ele também é desalinhado, robusto e rude. Ele não quer nada com uma garota da cidade, como eu e ele não temos medo de dizer isso.

Mas eu tenho um trabalho de relações públicas para fazer na fazenda de sua família, então ele está preso a mim e eu estou presa a ele. Seus olhares. Seus humores. Seu jeans apertado. Seus músculos.
Seus músculos grandes e fortes.
Logo surge um tipo totalmente diferente de tesão entre nós, o tipo que me faz ter um mau comportamento em celeiros, árvores e caminhonetes. Eu nunca fiz nada tão fora da minha realidade, mas está bom demais para parar.
E quanto mais eu fico sabendo sobre o viúvo e ex-sargente do Exército, melhor eu o entendo. Perder sua esposa o deixou arrasado e amargo e culpando a si mesmo. Ele não acha que mereça uma segunda chance para ser feliz.
Mas ele está errado.
Eu não preciso ser o seu primeiro amor.
Mas espero que me deixe ser o último.


Por Jayne Cordeiro: Após uma situação envolvendo seu ex namorado e uma festa cheia de ricos, Margot decide sair um pouco dos holofotes, aceitando trabalhar em um projeto de marketing, para uma fazenda que precisa melhorar seu alcance comercial. É lá que ela conhece Jack, um dos donos da fazenda. Um homem sexy, bonito, mas também mau humorado e recluso, que não parece nada feliz com a presença dela.

Jack perdeu a esposa há três e nunca superou o acontecimento. A culpa e a tristeza, o fizeram evitar pessoas e inclusive um novo amor. Mas ao conhecer Margot, pela primeira vez em anos, ele se sente atraído por alguém. Os dois são bem diferentes, sendo ele um típico fazendeiro e ela, uma garota rica da cidade grande, mas a atração é implacável, e o jeito doce, acolhedor e atenciosa de Margot, pode minar todos os muros que Jack ergueu ao redor de si.

Nunca tinha lido nada da autora, e peguei esse livro sem grandes expectativas, mas me surpreendi positivamente. O enredo é simples, mas os personagens e suas situações conseguem prender o leitor totalmente. Não é uma história com reviravoltas, mas segue bem o gênero romance, e nos conquista com cenas românticas e quentes. Temos um mocinho, do tipo viúvo sério e triste, e uma mocinha que chega para ser uma nova luz na sua vida.

A escrita da autora é gostosa, fluída e envolvente. A história é rápida de ler, e serve como uma ótima forma de relaxar ou quebrar alguma leitura pesada. É uma boa recomendação para quem gosta do gênero romance, e me deixou curiosa para ler outras obras dessa autora.



Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta



segunda-feira, 9 de agosto de 2021

Resenha: "Crashed" (K. Bromberg)

 


Sinopse: Quando a vida desaba ao nosso redor, o quanto estamos dispostos a lutar pela única coisa que não podemos viver sem, um ao outro? 

A vida é cheia de momentos. Grandes momentos. Pequenos momentos. 
E nenhum deles é irrelevante. Cada momento prepara você para aquele instante que define a sua vida. Você tem que superar todos os seus medos, enfrentar os demônios que o perseguem e limpar o veneno que se apega a sua alma ou você corre o risco de perder tudo.
O meu começou no minuto que Rylee caiu fora daquele maldito armário de armazenamento. Ela me fez sentir. Me fez inteiro quando tudo o que pensei que poderia algum dia ser incompleto. Tornou-se a tábua de salvação que nunca soube que precisava. Inferno, sim, ela vale a pena a luta… mas como você luta por alguém que você sabe que não merece?


Por Jayne Cordeiro: Em "Crashed", continuamos acompanhando Colton e Kylee, em seu romance. Este livro começa exatamente onde o outro acabou, com Colton  sofrendo um acidente, durante uma corrida. Para Kylee, o sofrimento é ainda pior, pois ela perdeu o noivo também em um acidente de carro. Agora ela precisa ser forte por ela, e por Colton. Será que ele sobreviverá a esse acidente? E se sim, quais consequências virão?

Este é o último livro, pelo menos dentro da série principal,  sobre esse casal que me conquistou. A autora até lançou outros dois livros, mas um é algumas cenas já passadas, pelo ponto de vista de Colton, e um outro livro, também focado em um momento passado. Esse último, devo trazer a resenha para vocês. Mas "Crashed" é onde realmente sabemos se haverá o "felizes para sempre", para esse casal, que evoluiu demais, desde o primeiro livro.

Os dois, ainda muito ligados sexualmente, mas com um laço emocional muito mais profundo. Colton precisa lidar e se livrar das últimas amarras que o prendem ao seu passado. Para que ele possa ter o futuro que ele e Kylee desejam. O livro trás algumas cenas bem impactantes, e várias coisas acontecem por aqui, além dos resultados do acidente de carro.

Para quem vem acompanhando esse casal, é muito legal ver suas evoluções, e como eles conseguem superar vários obstáculos que aparecem. A leitura é rápida, dinâmica,  e prende o leitor a té a última página. Para mim, foi uma ótima conclusão para a história desses dois. E já digo que existe um livro focado nos amigos deles, que já estou ansiosa para ler.


Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta
sexta-feira, 6 de agosto de 2021

Resenha: "The Dare - O jogo de Taylor e Connor" (Elle Kennedy)


Tradução: Juliana Romeiro

Sinopse: A faculdade devia ser a chance de abandonar meu complexo de patinho feio e me tornar um lindo cisne. Em vez disso, fui parar em uma irmandade cheia de meninas malvadas. Já está sendo difícil me enturmar, então, quando minhas irmãs da Kappa Chi propõem um desafio, eu não posso dizer não.

A missão: seduzir o mais novo (e gato) jogador de hóquei da Briar.
Todo mundo conhece Conor Edwards. Ele está em todas as festas de fraternidade, e na cama de todas as meninas. É do tipo que você se apaixona antes de perceber que ele nunca olharia para você. Mas o sr. Popular me surpreende ― em vez de rir de mim, ele me acompanha até o quarto e finge que estamos nos pegando.
Por incrível que pareça, agora ele quer continuar fingindo. Conor adora um joguinho e acha que vai ser divertido enganar as meninas da Kappa. Mas resistir ao seu charme de surfista é quase impossível, e estou começando a desconfiar que ele tem muito mais a oferecer do que seu fã-clube imagina.

O problema é que eu sou péssima nessas brincadeiras. E quanto mais tempo esse jogo bobo durar, maior o perigo de tudo isso explodir na minha cara. 


Por Jayne Cordeiro: "The Dare - O jogo de Taylor e Connor" é o último livro da série "Briar U", da autora Elle Kennedy, que é uma das minhas paixões, no universo Young Adult. Taylor faz parte de uma irmandade da faculdade, e sempre teve problemas como o seu biotipo mais curvilíneo do que o padrão de beleza da sociedade. E somando com essa baixo autoestima, surge um desafio imposto por um membro da irmandade, em que a Taylor precisa ficar com Connor Edwards em uma festa da fraternidade.

Querendo escapar de uma humilhação total, ela acaba contando o desafio a ele, buscando sua ajuda para, pelo menos, fingir que estava com ela. Connor topa não só fingir que dormiu com ela na festa, como decide criar um namoro de mentira, para atingir as garotas cruéis da irmandade. Esse namoro de mentira acaba aproximando os dois, e cada um precisa lidar com as inseguranças do passado e presente, se quiserem conferir até onde a atração e os sentimentos podem levá-los juntos.

Eu peguei esse livro com altas expectativas, depois de "The Play". Eu fiquei curiosa de ver um livro focado no Connor, porque ele parece aquele tipo surfista que só quer curtir a vida, mas temos um flash do que ele guarda por trás, após uma conversa com Hunter, no livro anterior. E sabia que a autora conseguiria desconstruir totalmente as ideias iniciais que tínhamos dele. E não foi diferente. É muito fácil gostar do Connor. Ele é um cara atencioso, divertido, cheio de empatia, que ajuda a Taylor sem pensar duas vezes, e tenta a todo momento fazê-la ter uma autoestima maior. Só que ele também guarda problemas sobre a própria imagem, de uma forma mais subjetiva do que a Taylor.

Já ela, é aquela típica mocinha, que não se encaixa no corpo da garota perfeita, mas que ainda assim é um mulherão, mas não enxerga isso. Dá umas vontades de sacudir ela às vezes, mas ainda assim, quando ela esquece suas inseguranças, é uma garota divertida e bondosa.

Apesar de o enredo inicial não ser um dos mais criativos, a historia é divertida e instigante. A autora aproveita a oportunidade para falar do bullying e vingança virtual, que são temas bem atuais. A relação do casal é gostosa de acompanhar, e é sempre bom ver os velhos casais ou o grupo dos jogadores de hóquei (senti saudades do Pablo). Mas esse livro me incomodou um pouco por causa de duas atitudes, um de Connor e outra da Taylor, que me deu vontade de bater nos dois. É aquela coisa de o personagem escolher a alternativa mais clichê e menos racional na hora de lidar com um problema. Isso me irritou um pouco, mas não tira a diversão, ou o prazer, de ler essa conclusão da série. Vou morrer de saudades dessa universidade e desse grupinho especial.


Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta



sábado, 31 de julho de 2021

Resenha: "Fueled" (K. Bromberg)

 

Tradução: Monique D'Orazio

Sinopse: O que acontece quando a pessoa que você menos espera de repente se transforma na mais importante da sua vida?

Colton roubou meu coração. Não era para ele ter feito isso, e tenho certeza absoluta de que não queria que acontecesse, mas ele colidiu com a minha vida, incendiou sentimentos que pensei estarem mortos para sempre dentro de mim e alimentou uma paixão que eu nunca soube que poderia existir.

Como é que exatamente aquilo que nenhum de nós previu ― nem desejava ― tornou-se exatamente o motivo que nos faz lutar com tanto afinco? Ele rouba meu fôlego, para meu coração e me traz de volta à vida, tudo em uma fração de segundo.

Mas como posso amar um homem que não me deixa entrar? Que fica tentando me afastar para impedir que eu veja os segredos traumáticos de seu passado? Meu coração sofre, mas a paciência e o perdão têm limites.

Rylee despencou daquele maldito armário e entrou na minha vida. Agora acho que eu nunca mais vou ser a mesma pessoa. Ela teve vislumbres da escuridão que existe dentro de mim e, mesmo assim, continua aqui. Continua lutando por mim. Sem dúvida ela é a santa, e eu, certamente, sou o pecador.

Como posso desejar uma mulher que me enerva e me obriga a ver que, no profundo abismo negro da minha alma, há alguém digno do amor dela? Uma situação em que eu jurei nunca mais estar, uma pessoa que jurei nunca mais ser.

Seu coração altruísta merece muito mais do que algum dia vou ser capaz de dar a ela. Sei que não posso ser o que ela precisa, então, por que não posso simplesmente me separar?


Por Jayne Cordeiro: "Fueled" é a continuação do livro "Driven", da autora K. Bromberg. Este livro começa exatamente onde o primeiro acabou. Uma noite perfeita, termina em uma manhã dolorosa, quando Colton reage mal a um movimento de Kylee. E ela precisa decidir se vai desistir desse romance que mudou a sua vida, ou vai enfrentar Colton e sua necessidade de afastá-la dele.

Agora, com o ponto de vista dos dois, vamos entender porque Colton não se acha merecedor dos sentimentos de Kylee, e porque ele lida de forma tão autodestrutiva com os relacionamentos da sua vida. Os precisam lidar com seus passados e bagagens, se quiserem dar uma chance a esse relacionamento, e serem a cura, um para o outro.

Comecei a ler essa série de livros, devido a série da Passionflix, e mesmo sabendo que a Universo dos Livros, não publicou o final da série, aqui no Brasil, eu tinha que conferir essa história. E acabei apaixonada. Essa série me conquistou demais. Além de todo o romance hot, esse livro, trás uma carga dramática ótima. O passado que Colton carrega (descobrimos o que é aqui), e como ele precisa, e ao mesmo tempo tenta afastar  Kylee, é muito interessante de ver.

Esse é um casal que passa por altos e baixos, devido a outros fatores, mas um vai ajudando o outro a melhorar. É gostoso de ver a evolução de Colton, e a vontade é levar ele pra casa e cuidar dele, porque o que esse homem tem de sexy, divertido e mandão, ele tem de autodepreciativo, carente e sensível. 

A escrita da autora continua maravilhosa, trazendo um romance erótico, com uma bela história emocional por trás. Com personagens principais complexos, e alguns secundários maravilhosos, como os meninos da The House, Beckett e Haddie. É uma ótima história para quem gosta do gênero, e fico muito triste de não ter a continuação em português. Mas consegui uma edição dele em inglês, e vou trazer a resenha aqui para vocês.


Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta




Resenha: "Driven" (K. Bromberg)

 

Tradução: Sally Tilelli

Sinopse: Rylee Thomas está acostumada a ter sempre o controle. Agora, porém, ela estará frente a frente com o único homem capaz de convencê-la a abrir mão desse privilégio...Em um mundo cheio de mulheres prontas a fazer qualquer coisa em nome do desejo, Rylee sempre foi exceção à regra. Assim, ela apareceu como um desafio na vida do belo Colton Donavan, um piloto profissional habituado a conseguir exatamente o que deseja.Colton é um bad boy impulsivo, sempre testando limites, uma bomba prestes a explodir. Rylee havia construído um mundo seguro, com disciplina e cuidado, longe de homens como ele. Colton não pode dar a segurança que Rylee precisa, e ela também se sente incapaz de satisfazer um homem tão intenso. Mas Colton balançará a vida de Rylee como uma tempestade: tirando-a do controle, testando sua vulnerabilidade e – sem qualquer intenção –atravessando a muralha que protege o coração abalado da garota. Após Rylee e Colton descobrirem que possuem em comum uma impressionante química sexual, será que os dois conseguirão superar a necessidade de controle para se entregarem a uma relação? E na colisão entre esses dois mundos tão distintos, será suficiente apenas a atração para uni-los? 

Por Jayne Cordeiro: Em "Driven" conhecemos Kylee, uma mulher que ainda carrega o peso da morte do noivo. Seguindo em sua vida segura, com tudo sobre controle, ela é impactada ao conhecer Colton Donovan, um famoso piloto de corrida, que sempre teve tudo o que quis, apesar do passado conturbado. Kylee parece ser a única mulher a lhe dizer não, e isso só atiça mais Colton, que fará de tudo para conquistar Kylee.

Mas os dois carregam importantes marcas do passado, e acreditam desejar coisas diferentes em um relacionamento. Será que a forte ligação entre os dois será o bastante? 

Apesar de esse livro não ser novidade aqui no Brasil, eu fiquei ansiosa para ler, devido a série da Passionflix. E eu gostei muito da história. Em certo ponto, ela não parece novidade, ao apresentar um mocinho bad boy, com um passado dificil, e interessado apenas em sexo. E como é de se imaginar, isso vai começar a mudar quando ele se envolver com a mocinha, que deseja um relacionamento de verdade.

Ainda assim, eu me senti presa por essa história. Colton é um personagem complexo, que consegue equilibrar a descontração e malícia de um  "garoto mau", mas também o encanto e doçura de uma mocinho. Da mesma forma, a Kylee possui esse equilibrio, entre uma mulher sedutora e insegura. Os dois tem muita quimica, e até nos diálogos, eles conseguem prender o leitor.

Há um mistério por trás do comportamento do Colton, onde já criei uma teoria, mas que só deve ser comprovada ou não, no próximo livro. E temos uma boa carga de drama, ou vermos Kylee lidar com o acidente trágico que matou seu noivo, e também toda a questão da adoção e a vivência de jovens que estão no sistema. Achei um tema bem legal, e diferente, para ser abordado. As cenas quentes são de tirar o fôlego, e o livro consegue trazer mais do isso para o leitor. Gosto muito da escrita da autora, exatamente por conseguir trazer esse equilíbrio. O livro termina em uma cena bem forte, e já fiquei muito curiosa para ver aonde isso vai dar. Vale a pena conferir essa série!


Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta


 

segunda-feira, 26 de julho de 2021

Resenha: "A mentira sobre amores e herdeiras" (Laura Lee Guhrke)

 


Tradução: Daniela Rigon

Sinopse: Quando Jonathan Deverill prometeu ao amigo moribundo que seria guardião de sua filha, ele estava esperando uma garota com trancinhas e uma boneca de pano a tiracolo, uma criança que poderia ser deixada na escola por mais

alguns anos. Mas sua protegida é, na verdade, uma beldade crescida e rebelde, cujos sonhos por romance ameaçam fazer de sua tutela um inferno.

A herdeira nova-iorquina Marjorie McGann quer uma temporada em Londres e um marido nobre que a ajude a gastar os milhões de dólares que o pai lhe deixou, e acredita que seu novo guardião, com seus valiosos contatos, é o homem perfeito para ajudá-la na empreitada. Porém, quando ele se mostra mais rigoroso que a mais severa das professoras, Marjorie decide tomar as rédeas da situação. Afinal, ela passou vinte anos esperando para ser livre, e vai encontrar o amor, de um jeito ou de outro.


Por Jayne Cordeiro: "A mentira sobre amores e herdeiras" é o quarto, e último, livro da série "Querida conselheira amorosa...". Aqui, finalmente conhecemos Jonathan Deverill, irmão das protagonistas dos primeiros dois livros da série, e que passou os últimos anos nos Estados Unidos. Seu sócio nos negócios, e grande amigo, faleceu recentemente, e o deixou como guardião da filha, que Jonathan nem sabia que existia. Sua outra grande surpresa, foi  descobrir que ela não era a criança que ele imaginava, e sim uma linda jovem.

Marjorie passou toda a sua vida dentro de uma escola, onde foi deixada por seu pai, anos atrás. E ela deixou de acreditar que ele se importava com ela. Agora que ele faleceu, ela não quer ser deixada de lado pelo seu guardião, e decide a todo custo, realizar seu sonho de ir para a Inglaterra e casar com um nobre. Para isso ela vai precisar lidar com Jonathan, seu guardião, que tem um plano bem diferente para ela.

Fiquei bem curiosa por esse livro, porque fala-se muito sobre o Jonathan, nos primeiros livros da série. Não tinha uma opinião muito boa sobre ele, mas conseguimos entende-lo muito mais agora. Foi um personagem que me conquistou fácil, com seu jeito divertido de fazer as coisas do seu jeito, e como se entregou logo aos seus sentimentos. Marjorie é uma jovem inexperiente, mas muito inteligente e corajosa, que vai atrás do que quer, e bate com Jonathan de frente, quando precisa.

A história trás uma mensagem bem legal, ao falar sobre como criamos sonhos, e as vezes ficamos tão focados neles, quando dão errado, que deixamos de lado, novas oportunidades. É bem legal pode rever os casais Irene e Torquill, e Clara e Rex, vendo como eles estão anos depois. O livro é divertido, envolvente e apaixonante. 

No começo, fiquei me perguntando se Marjorie seria a única protagonista da série que não tinha um sonho fora do comum, para uma mulher da época. Mas foi interessante ver, como por ser mais nova, e ainda mais inexperiente, ela ainda tinha muito o que descobrir sobre ela mesma. Foi o melhor de todos da série, tendo o final mais bem colocado (achei que os outros se encerravam muito de repente), e fechou a série com chave de ouro.

Curta o Dear Book no Facebook

Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta



 
Ana Liberato