sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Resenha: "Amaldiçoado" (Joe Hill)

Tradução: Bárbara Heliodora & Helen Potter Pessoa

Sinopse: Ignatius Perrish sempre foi um homem bom. Tinha uma família unida e privilegiada, um irmão que era seu grande companheiro, um amigo inseparável e, muito cedo, conheceu Merrin, o amor de sua vida. Até que uma tragédia põe fim a toda essa felicidade: Merrin é estuprada e morta e ele passa a ser o principal suspeito. Embora não haja evidências que o incriminem, também não há nada que prove sua inocência. Todos na cidade acreditam que ele é um monstro. Um ano depois, Ig acorda de uma bebedeira com uma dor de cabeça infernal e chifres crescendo em suas têmporas. Além disso, descobre algo assustador: ao vê-lo, as pessoas não reagem com espanto e horror, como seria de esperar. Em vez disso, entram numa espécie de transe e revelam seus pecados mais inconfessáveis. Um médico, o padre, seus pais e até sua querida avó, ninguém está imune a Ig. E todos estão contra ele. Porém, a mais dolorosa das confissões é a de seu irmão, que sempre soube quem era o assassino de Merrin, mas não podia contar a verdade. Até agora. Sozinho, sem ter aonde ir ou a quem recorrer, Ig vai descobrir que, quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim.

Fonte: Skoob


Por Eliel: Publicado originalmente como O Pacto.

Meu primeiro contato com a história foi com o filme homônimo, onde o personagem principal, Ignatius Perrish, é interpretado por Daniel Radcliffe (Harry Potter). Logo já veio a vontade de conhecer a obra que inspirou aquele filme sombrio e intrigante.

Embora, o tema, o título e até a capa remetam a um livro de horror, ele não é só isso. Aqui é possível encontrar muito drama, romance e muito mistério. Os segredos mais obscuros serão revela-dos nesse thriller empolgante.

Imagina se um dia você acorda após beber muito com aquela ressaca acompanhada de uma forte dor de cabeça. Basicamente, é assim que começa essa história, porém os sintomas da ressaca não param por aí em Ig. Ele acaba de adquirir um par de chifres que ele acredita ser uma alucinação.

Faz um ano que Ig perdeu sua namorada, Merry William, que foi assassinada e abusada sexualmente. Para a maioria dos moradores da cidade o principal suspeito é o próprio Ig. Toda essa situação já é bem difícil para que ele lide, ele não precisava de mais dois problemas bem na sua cabeça para todo mundo ver.

O que é estranho é que ninguém parece realmente se importar com essa deformidade. Ig acorda na casa de Glenna, eles estão juntos a um tempo mesmo que ele não goste de verdade dela. Ao se deparar com aquelas coisas na testa dele, Glenna começa a revelar seus pecados mais secretos. Perturbado com essa reação ele vai à procura de ajuda, e isso se repete com todos com quem ele tenta interagir. O maior incômodo é saber de coisas das pessoas que ele tem algum tipo de afeição.


"As pessoas não param de me contar coisas pavorosas."

Seus recém adquiridos poderes não param por aí, ao tocar nas pessoas ele tem acesso a memórias mais obscuras do que mesmo sob sua influências as pessoas deixam escapar. Além disso, ele pode falar em qualquer idioma e até usar a voz de outra pessoa. É óbvio que ele não descobre isso de repente, é gradativo ao longo da narrativa, afinal tudo começa como uma alucinação para Ig.

Será que essa "benção" em forma de chifres será a forma que Deus encontrou para limpar o nome de Ig? A verdade tão bem guardada por pessoas que ele confiava e que podiam ter evitado que toda essa desgraça abatesse sobre esse jovem promissor.

Todos pecam e tem sua parcela de culpa nesse mundo e o irmão de Ig, seu melhor amigo Lee Torneau e outros personagens dessa história terão muito o que confessar diante de seu demônio interior.

Personagens são tão bem construídos que, apesar de se tratar claramente de uma ficção, estão bem próximos da realidade. Ora os odiará, ora os amará, mas somente os entenderá quando essa narrativa acabar.

Na minha opinião, esse livro é um romance tão bem construído que nos faz pensar em quantas coisas fazemos em nome do amor e quantas delas são realmente por amor. Uma narrativa que nos leva a enxergar nossas relações e emoções de frente e saber encará-las como são.

Joe Hill me impressionou como conduziu toda a trama que é repleta de curvas, você nunca sabe o que vai encontrar a frente. Fiquei extremamente curioso para conhecer mais da obra dele. Aguardem para ver mais dele por aqui.

Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta

Confira os melhores preços no Buscapé! clicando no banner e continue ajudando o blog a crescer.


comentários

  1. Acabei vendo o filme assim que foi lançado,mas nunca tive a oportunidade de ler o livro. E olha que sou muito fã do Hill!
    Afinal, filho de quem é, claro que herdou boa parte do talento do pai!
    Quero muito conferir o livro,já que pelo que li acima, tem muita diferença com o longa(pra variar).
    Também não achei assim de terror,mas tem até partes engraçadas no filme.rs
    Beijo

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

 
Ana Liberato