segunda-feira, 26 de setembro de 2022

Resenha: "Fúria de Sangue" (J. R. Ward)

 

Tradução: Cristina Calderini Tognelli

Sinopse: Como vampiro aristocrata, Peyton sabe muito bem qual é seu papel em relação à própria linhagem: encontrar uma fêmea adequada da mesma classe social e levar adiante as tradições da família. E ele pensou ter encontrado o par perfeito – até ela se apaixonar por outro. No entanto, quando uma decisão tomada numa fração de segundo, em plena batalha com o inimigo, põe em risco a vida de Novo, Peyton tem de enfrentar a ideia de que seu futuro, assim como seu coração, podem de fato pertencer a outra pessoa.

Como fêmea no programa de treinamento da Irmandade da Adaga Negra, Novo sente que tem de provar seu valor para todos – e não tem interesse algum em se distrair com uma paixão. Mas, quando Peyton prova que é muito mais do que um playboyzinho rico, ela é forçada a confrontar a tragédia que dilacerou sua alma e a afastou do amor.

Enquanto Novo lida com seu passado e Peyton, com o presente, outro casal se vê em meio a uma conexão erótica sem paralelo – e potencialmente escandalosa. Saxton, que teve o coração partido, descobre em seu íntimo uma atração profunda por Ruhn, um novo membro da casa. Mas o outro macho explorará essa conexão? Ou fechará a mente e o coração para o que poderia ser um verdadeiro amor... fazendo Saxton perder tudo?


Por Jayne Cordeiro: "Fúria de Sangue" é o terceiro livro da série "Legado da Irmandade da Adaga Negra". Peyton é um membro da aristocracia, que decidiu seguir um rumo diferente e entrar na Irmandade. Lá ele acho que tinha encontrado a vampira ideal, mas Paradise acabou apaixonada por outro membro do grupo. Tentando lidar com a rejeição, ele acaba se voltando para Novo, outra vampira, que faz parte dos trainees, mas que está muito focada em seu treinamento.

Depois de um passado doloroso, Novo prefere ficar longe de envolvimentos, ainda mais com um playboy como Peyton. Os dois não conseguem resistir a se alfinetar, apesar da atração que existe entre eles. Quando uma situação coloca em risco a vida de Novo, e Peyton é o responsável, ele precisa analisar seu futuro e quem ele deseja ter ao lado dele.

Aqui também temos Saxton, advogado da Irmandade, que precisa lidar todo os dias e, ver sei ex namorado com seu parceiro, enquanto ele amarga o relacionamento que acabou. Mas ele conhece Ruhn, o tio de Bitty, e novo morador da mansão. O misterioso e doce vampiro, chama a atenção de Saxton, e essa pode ser a chance de encontrar o relacionamento que tanto desejou.

Fiquei muito feliz quando soube que editora decidiu retomar essa série, até porque ela trás personagens da série principal, e completa a história. Temos dois casais bem interessantes. Eu estava bem ansiosa para saber do Saxton e Ruhn, porque queria ver o coitado feliz, depois do fim do relacionamento dele com o Blay. E Ruhn é aquele homem grande e poderoso, mas que se comporta de forma doce e mansa, que se sente tão deslocado. Foi um relacionamento gostoso de ver o desenvolvimento.

Peyton e Novo vem de classes e criações diferentes, e cada um tenta lidar com os acontecimentos de uma forma. Ele, com ironias e sorrisos, e ela com firmeza e seriedade. Mas os dois são muito importantes em mostrarem equilíbrio entre eles, principalmente para a Novo, que precisava lidar com coisas bem pesadas. A autora consegue trazer temas humanos e maduros, em meio a guerra e fantasia, e continua surpreendendo em cada história e personagem. Vale apena continuar a história dessa série.


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta

sexta-feira, 9 de setembro de 2022

Resenha: "Quando ele entra no meu bar" (Lauren Blakely)


Tradução: Sara Lemos

Sinopse: Todo bartender deveria seguir uma simples regra: não se envolver com clientes. Para mim isso nunca foi problema, até um jogador de hóquei arrogante, confiante e muito charmoso entrar no meu bar. É difícil resistir a um atleta gostoso, principalmente quando ele deixa bem claro o quanto me quer: o cara “sarcástico, divertido e gostoso atrás do bar” – palavras dele, não minhas. Ainda assim, não estou interessado em quebrar as minhas regras, pois sei que é algo que não vai dar em nada. Mas quando ele me dá um beijo arrebatador no meio da rua, a minha resistência vai pelos ares. O que poderia dar errado em ter uma aventura deliciosa e sem compromisso com um jogador americano que vai voltar para casa em cinco dias? O problema é que nossa noite se transforma em dias juntos e longas conversas, e algo inesperado acontece; eu me apaixono perdidamente por um homem que está indo embora para outro continente. A minha vida é em Londres. A dele em Nova York. E nenhum sentimento mudará esse grande problema. Aviso: cenas de sexo tórridas, linguagem explicita, demonstrações públicas de afeto pelas ruas de Londres e dois machos-alfas sensuais, divertidos e encantadores...


Por Jayne Cordeiro: Neste livro conhecemos Dean, um charmoso bartender inglês, que tem a regra de não se envolver com clientes. Na verdade, Dean não quer envolvimento com ninguém, e está muito bem em só encontrar um parceiro casual, longe do seu bar. Mas manter essa regra fica difícil quando ele conhece Fitz, um jogador de hóquei americano, que está de passagem por Londres, acompanhando a irmã.

A atração entre eles é palpável, além de se darem bem logo de cara, e nenhum dos dois quer um envolvimento sério. Como Fitz vai voltar para os EUA em poucos dias, o que pode dar errado em ter um romance de verão? O problema é que eles ficam cada vez mais envolvidos, e entre os momentos divertidos, românticos e dramáticos, dizer adeus no final da semana pode ser mais difícil do que eles esperavam.

A autora Lauren Blakely já é bastante conhecida por aqui, com seus romances contemporâneos, mas eu nunca tinha lido nada dela envolvendo um casal gay. O que posso dizer é que essa mulher arrebenta com qualquer casal, e não posso resistir a um jogador de hóquei no gelo, desde que a Elle Kennedy me fez gostar do esporte. Além da química arrasadora, os dois são divertidos, extrovertidos, e qualquer conversa entre eles, conquista o leitor. Cada um tem seus medos e dúvidas, mas eles conseguem lidar com tudo muito bem.

Eu sorri muito durante a leitura desse livro, e não consegui largar até acabar essa história. Apesar de imaginar para onde a história iria, ainda assim me diverti muito, e foi muito doce acompanhar o desenvolvimento desses dois. Os personagens secundários também são ótimos, e garantem bons momentos. As cenas hots são calor puro, do jeito que a autora sabe fazer. Além de se passar em Londres com várias menções a cultura e pontos turísticos do lugar, incluindo referências a Harry Potter. E a edição está muito bonita, com uma imagem da London Bridge por trás da capa, e as frases associadas a cada capítulo.  É um livro que recomendo com certeza.


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta


segunda-feira, 5 de setembro de 2022

Resenha: "Última Parada" (Casey McQuiston)

 

Tradução: Guilherme Miranda

Sinopse: Aos vinte e três anos, August Landry tem uma visão bastante cética sobre a vida. Quando se muda para Nova York e passa a dividir apartamento com as pessoas mais excêntricas — e encantadoras — que já conheceu, tudo o que quer é construir um futuro sólido e sem surpresas, diferente da vida que teve ao lado da mãe.

Até que Jane aparece. No vagão do metrô, em um dia que tinha tudo para ser um fracasso, August dá de cara com uma garota de jaqueta de couro e jeans rasgado sorrindo para ela. As duas passam a se encontrar o tempo todo e logo se envolvem, mas há um pequeno detalhe: Jane pertence, na verdade, aos anos 1970 e está perdida no tempo — mais especificamente naquela linha de metrô, de onde nunca consegue sair.
August fará de tudo para ajudá-la, mas para isso terá que confrontar o próprio passado — e, de uma vez por todas, começar a acreditar que o impossível às vezes pode se tornar realidade.


Por Jayne Cordeiro: Em "Última Parada" somos apresentados a August Landry, uma jovem que acabou de se mudar para Nova York, buscando uma nova vida, enquanto troca de universidade. Sem muitos pertences, e precisando de um lugar para ficar, ela acaba dividindo um apartamento com um grupo de amigos excêntricos, mas acolhedores. Tudo o que ela quer é estabilidade, coisa que a sua mãe nunca conseguiu lhe dar. Mas essa paz e estabilidade parece estar longe, quando ela acaba conhecendo Jane, uma garota de jaqueta de couro e jeans rasgados, que parece ter saído de outra década.

O que é verdade, já que Jane veio de 1970, e parece estar presa a uma linha do metrô, de onde não consegue sair. August decide descobrir o que aconteceu e como pode ajudar Jane a sair de sua prisão. Ela também pode acabar se envolvendo demais com a outra garota, e vai acabar precisando lidar com o seu próprio passado e decidir como que viver a sua vida a partir de agora.

Depois de ler "Vermelho, Branco e Sangue Azul", da mesma autora, eu fiquei encantada pela escrita dela, e decidi que precisava ler "Última Parada". Achei a premissa super interessante, com um tema mais ficção, e ainda temos um casal formado por essas duas jovens. Eu posso dizer que gostei muito do livro, e para mim, a melhor parte dele, são os colegas de apartamento da August, e me diverti demais com eles. O livro também trás vários temas e personagens interessantes. Temos lésbicas, bissexuais, travestis, histórias envolvendo aceitação, luta por direitos, o capitalismo e a modernização afetando negócios familiares e com tradição, e a busca por encontrar seu caminho profissional.

É uma história que aborda temas sérios e outros mais leves, de uma forma única, com personagens carismáticos, excêntricos e também comuns. Gostei bastante das protagonistas, cada uma com características próprias, mas que foram ajudando a outra a encontrar seu caminho. E foi espetacular, como a autora conseguiu criar um envolvimento entre personagens que só conseguem interagir dentro de um trem. É um enredo inovador, e um desenvolvimento muito bom. Tudo isso só me deixou mais fã da autora.


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta




sexta-feira, 19 de agosto de 2022

Resenha: "Desafio Inesperado" (Kaylee Ryan)

 

Tradução: Clara Taveira

Sinopse: Não importa o quanto você planeje ou tente se preparar para o que está por vir, a vida sempre te coloca em um caminho diferente. Estamos percorrendo todas as curvas na estrada enquanto elas vão aparecendo. Mas o que você faz quando não vê uma curva chegando? Estamos batalhando, aprendendo a trafegar na escuridão completa. Um suspiro. Um segundo. Um minuto. Uma hora. Um dia de cada vez, estamos aprendendo a viver nosso desafio inesperado.


Por Jayne Cordeiro: Tyler e Reagan se conhecem há muitos anos. Reagan é irmã mais nova de Ridge, protagonista do primeiro livro da série, e Tyler é um dos melhores amigos dele, com quem também trabalha na construtora. Os dois sempre tiveram sentimentos um pelo outro, mas nunca decidiram atravessar a barreira de grandes amigos. Mas depois de acompanhar toda a história de Ridge, Tyler decide que está na hora de tomar uma atitude e ficar com a mulher que sempre desejou.

Não quero entrar muito no detalhe sobre a sinopse do livro, até porque a sinopse oficial deixa tudo muito no mistério. Mas temos o clichê "Friends to lovers" (amigos para amantes) sendo usado como base aqui. A primeira coisa que posso dizer sobre esse livro, e da autora também, é que se você deseja uma leitura leve, doce e fofa, esse livro é a escolha certa. Apesar de algumas situações inesperadas acontecerem, várias até, para um livro com menos de 250 páginas, as coisas seguem um curso tão esperado, os comportamentos tão bem alinhados, que você sabe que é uma história para dar aquele calor no coração.

Os protagonistas são uns amores, principalmente o Tyler, que faz qualquer coisa por aquela mulher. Vemos o relacionamento deles evoluir, e seguir todos o caminho esperado, com a participação de todos os amigos e familiares, que participam do livro anterior, e provavelmente estarão nos próximos livros. A leitura desse livro é rápida, dinâmica, gostosa, algo para relaxar, entre leituras mais pesadas. Todos os personagens são muito ligados e companheiros, e quero ver os outros rapazes do grupo, desenvolvendo seus relacionamentos.

Comparado ao primeiro livro, eu gostei mais de "Realidade Inesperada", por ter uma reviravolta interessante, e o bebê Knox, que tornava qualquer cena fofa. Ajudava o casal estar se conhecendo ainda. Já nesse segundo livro, o casal já era muito próximo e a mudança de status, acontece de forma muito mais tranquila. Mas ainda é um livro gostoso de ler, e vale a leitura, para quem gosta de outras obras da autora, ou deseja uma leitura leve.


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta


segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Resenha: "Enquanto o seu coração bater" (Jennifer Hartmann)

 

Tradutor: Marta Fagundes

Sinopse: Quando Cora comparece à festa de aniversário da irmã, ela esperava, no máximo, uma ressaca ou uma aventura de uma noite. Ela não previu que sua carteira seria roubada, deixando-a encalhada e dependente da ajuda de Dean – seu arqui-inimigo e verdadeira pedra em seu sapato. E, com certeza, também não previu que acordaria acorrentada no porão de um maníaco. Para piorar as coisas, Dean se encontrava em igual situação.

Depois de quinze anos de provocações, insultos e piadinhas, a brincadeira mais derradeira acabou sendo feita com eles. As duas pessoas que sempre acreditaram que matariam um ao outro, em algum momento, agora precisavam trabalhar juntos se quisessem sobreviver. Mas Cora e Dean não têm a menor ideia de quais são os planos que o sequestrador traçou para eles. Um plano que alteraria o curso de seu relacionamento, borrando os limites entre ódio e amor, e que os acorrentaria com algo mais do que simples grilhões.

AVISO: Este livro aborda assuntos que podem ser sensíveis para alguns leitores. Com uma pegada mais sombria, o conteúdo possui gatilhos por entre as páginas. Acima de 18 anos. Por favor, leia com responsabilidade.


Por Jayne Cordeiro: Quando Cora vai a um bar, comemorar com a irmã e o noivo dela, Dean, com quem ela vive em guerra, desde que se conheceram anos atrás, ela nunca imaginaria que acabaria sendo sequestrada, e acordaria presa em um porão. E com Dean como seu colega de prisão. Nas mãos de um sequestrador violento, que os obriga a passar por situações horríveis, os dois precisam lidar com os anos de inimizade, e se unirem para sobreviver emocionalmente e também conseguir escapar.

Este é um romance dark, e como o nome já diz, trás assuntos pesados e que podem funcionar como gatilho. Então é preciso ter cuidado na hora de se aventurar nessa história. Temas como estupro e cárcere são tratados aqui, além de todo o desenvolvimento de personagens quebrados, tentando juntar os cacos, após um trauma tão forte. E com tudo isso, a autora conseguiu trazer um romance único, com uma premissa inesperada, e com uma pegada tão visceral, que você não consegue largar o livro até acabar. O limite entre o que é certo ou errado, trauma e cura, se misturam aqui.

Cora e Dean são personagens muito interessantes, que não se dão bem, presos em um jogo de implicar e aprontar um com o outro, nos quinze anos que se conhecem. E para completar, ele é noivo e namorado de longa data, da irmã dela. É claro que já vemos que há algo aí, mas as coisas seguem um curso inesperado para ambos, quando acabam sequestrado. Já li vários livros no estilo dark, inclusive com sequestro, mas nunca um envolvendo os dois protagonistas. A autora soube desenvolver tudo de uma forma ótima, apresentando tópicos pesados, mas com todo o cuidado, para não aprofundar demais em cenas angustiantes.

Ao mesmo tempo que o livro tem uma pegada hot, ele também aproveita para mostrar como cada um lida com o que aconteceu, e como isso impacta na relação deles com o trabalho, família e entre eles mesmos. Foi um livro que me prendeu do inicio ao fim, e me conquistou para a autora. Finalizando dizendo que a capa e o título, combinam perfeitamente com toda a história.


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta



sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Resenha: "Credence" (Penelope Douglas)

 

Tradução: Carol Dias

Sinopse: Tiernan de Haas não liga para mais nada. Filha única de um produtor de cinema e sua esposa estrela, ela cresceu com riquezas e privilégio, mas sem amor ou orientação. Enviada para colégios internos desde cedo, era impossível escapar da solidão e criar uma vida para si própria. A sombra da fama de seus pais a segue por todo lugar. E quando eles morrem de repente, ela sabia que deveria estar devastada. Mas alguma coisa realmente mudou? Ela sempre esteve sozinha, não esteve?

Jake Van der Berg, meio-irmão de seu pai e seu único parente vivo, assume a guarda de Tiernan, que tem mais dois meses até os dezoito anos. Indo morar com ele e seus dois filhos, Noah e Kaleb, nas montanhas do Colorado, ela logo aprende que esses homens agora têm opinião sobre o que ela escolhe se importar ou não. Com os três a colocando debaixo de suas asas, ensinando a trabalhar e sobreviver nas florestas remotas, distantes do resto do mundo, ela lentamente descobre seu lugar entre eles. E como parte deles.

Ela também percebe que as linhas ficam borradas e que regras se tornam fáceis de serem quebradas quando ninguém está olhando. Um deles a tem. O outro a quer. Mas ele... Ele vai ficar com ela.

Por Jayne Cordeiro: Em "Credence", somos apresentados a Tiernan, filha de um casal conhecido das telonas, que nunca se sentiu incluída na família.  Solitária e tendo que se virar desde cedo, ela precisa lidar agora com a morte do casal, mesmo que ela não tenha os sentimentos que se esperaria dela. Faltando poucos meses para completar 18 anos, ela acaba sendo deixada aos cuidados do irmão de criação do seu falecido pai, com quem nunca teve muito contato. Jake vive nas montanhas do Colorado, junto com os filhos Kaleb e Noah, isolados em meio a uma floresta, que vai ficar coberta de neve, pelos próximos meses.

De repente, ela se vê obrigada a conviver com essa família, que faz questão de conversar com ela e dar palpite nas suas escolhas. Cada um deles, incluindo Tiernan, lida com suas próprias questões pessoais, enquanto os rapazes ensinam a jovem da cidade grande, a lidar com a floresta e os afazeres na natureza. A relação entre eles começa a ficar borrada, com atitudes e pensamentos inesperados, e todos vão precisar tomar decisões difíceis.

Como fã da autora Penelope Douglas, estou sempre ansiosa para ler os livros dela, e com esse não foi diferente. No primeiro momento achei que seria um harém reverso, mas não é essa a proposta do livro, apesar que ele vai lidar com vários tabos, ou temas mais complexos, como sempre vemos nos livros da autora. A Tiernan é uma jovem independente, mas por falta de escolha, negligenciada pela família. Para ela, é um choque de realidade ir morar com Jake e os filhos, que apesar das brigas, são mais abertos, e participam da vida um do outro. Essa necessidade que todos tem de se conectar, e encontrar formas de lidar com as dúvidas e desejos, os colocam em uma relação bem interessante e diferente.

Cada um dos rapazes tem sua personalidade, dúvidas e comportamentos. Jake é um pai jovem e rabugento, que lida com as consequências de um relacionamento passado, que o marcou, além de tentar proteger os filhos, que desejam seguir rumos que não concorda. Noah é divertido, mas usa o humor e as mulheres para abafar seus sonhos de sair das montanhas. Kaleb é o mais selvagem, se escondendo na floresta, em silêncio. Cada um deles será importante no processo de descoberta de Tiernan, mas só um conquistará seu coração.

Se você está esperando um triangulo amoroso ou algo tipo, vai acabar se surpreendendo. Apesar de ser um livro hot, e ter suas cenas mais quentes, este livro é muito mais sobre o amadurecimento da Tiernan, e como ela consegue influenciar mudanças dentro daquela rotina pesada que acontecia na casa da família de Jake. Como disse, é um livro que trás vários temas mais polêmicos, mas que não vai escandalizar ninguém ou que vai fugir do perfil de escrita da autora. Não é o meu livro favorito dela, porque eu queria mais do casal principal, mas ainda assim é uma leitura instigante e que vale muito a pena.


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta


terça-feira, 12 de julho de 2022

Resenha: "To Hate, Adam Connor" (Ella Maise)

 

Tradução: Carolina Caires Coelho

Sinopse: Você pode se perguntar: quem é Adam Connor? Ele é o ator premiado da Academia e recentemente divorciado que acabou de se mudar para a casa vizinha com o filho. Também é um homem extraordinário e o desgraçado mais espertinho e enfurecedor com quem já me deparei.

Vamos ser sinceras aqui, você não iria xeretar por cima do muro para vê-lo, com esperança de que estivesse nu? Não se derreteria depois de observá-lo se exercitando enquanto seu filho de cinco anos o aplaudia? Preciso mencionar aquele abdome, a protuberância enorme em sua calça ou aquele braço erótico? Ah, espere, você nunca o espiaria? Seeeiii…

Enquanto eu estava pensando em não invadir e só considerando lhe oferecer um ombro — ou talvez um peito ou dois — no qual chorar (sabe, por causa do divórcio), ele me colocou na cadeia depois de um pequeno incidente. Cadeia, galera! Era para ele me garantir infinitos orgasmos como agradecimento, não uma cela na prisão.
Após esse dia, eu estava planejando mentalmente formas de estrangulá-lo em vez de pular em seu colo e fazer amor gostoso. E daí que meu corpo fazia mais do que estremecer quando ele sussurrava coisas safadinhas no meu ouvido? Não posso ser responsável por isso. E quando foi a última vez que ele tinha beijado alguém, de qualquer forma? Quem iria gostar de um beijo que poderia causar infarto?

Mesmo que ele e seu filho fossem as melhores coisas desde a invenção do pão de forma — e não estou dizendo que ele era —, eu não podia me apaixonar por ele. Não importava quais promessas ele sussurrasse em minha pele, minha maldição não nos deixaria em paz. Eu não era uma donzela em perigo — podia salvar a mim mesma, muito obrigada —, porém, lá no fundo, ainda torcia para Adam Connor ser o herói da minha história.


Por Jayne Cordeiro: Em "To Hate, Adam Connor", conhecemos Adam, um famoso ator de Hollywood, que está saindo de um recente divórcio. Seu foco no momento, é seu filho Aiden, que fica triste toda vez que precisa ir ficar com a mãe, que não lhe dá muito atenção. Adam é surpreendido por uma mulher que invade seu jardim. Após mandar prender a suposta perseguidora, ele descobre que ela mora na casa do seu vizinho, Jason Thorn.

Lucy está morando na casa da amiga Olive e seu marido Jason, enquanto tenta resolver a sua vida, após o fim de um relacionamento. Ela se arrepende de ter se envolvido em primeiro lugar, quando sabia que a "maldição" da família, nunca vai deixar que ela tenha um amor duradouro. Ela não consegue resistir ao saber que o famoso, e gato, ator Adam Connor mora na mansão ao lado, e decide dar umas bisbilhotada. Mas uma situação acaba fazendo com que ela seja descoberta. O homem pode ser uma maravilha aos olhos, mas seu comportamento com lucy, a faz gostar cada vez menos dele, ou será que é o contrário?

Eu estava bem curiosa para esse livro, porque a protagonista está no livro "To Love, Jason Thorn", e ela é uma personagem muito cativante e divertida. As interações dela com qualquer personagens são muito interessantes. Então eu sabia que esse livro seria divertido e instigante. Os pensamentos dela são muito legais de acompanhar, e você nunca sabe o que vai sair da boca dela.

Quanto a Adam, esse homem faz qualquer ovário explodir. Suas interações com o filho de cinco anos, o incrível Aiden, são uma coisa fofa de se ver. Apesar de no começo ele não ter uma das melhores atitudes, ele vai se mostrando um personagem muito ligado ao filho, protetor e destemido, quando precisa se aproxima e conquistar uma mulher que fica resistente ao romance.

Normalmente, eu não sou fã de personagens que ficam fugindo de relacionamentos, mas no caso da Lucy, a história dela é muito bem construída, e apesar de ela tentar fugir de se envolver mais profundamente com Adam, ela não consegue realmente se afastar dele ou do filho encantador dele. Eu confirmo aqui, minha paixão pela escrita da Ella Maise, e já quero ler todos os livros dela. Nesse romance temos temas bem legais abordados, como o mundo do cinema, o impacto para os filhos de famosos, o que as pessoas estão dispostas a fazer pela fama, e como somos influenciados pelas histórias de nossos antepassados. 

Este livro é uma leitura gostosa e envolvente, com um casal que vai se aproximando e se desenvolvendo aos poucos, e que consegue prender o leitor até o final. Você vai ter vários momentos para rir, se emocionar e ser envolvido em romance e fofura, com esses personagens. É uma leitura que recomendo!


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta




segunda-feira, 27 de junho de 2022

Resenha: "To Love Jason Thorn" (Ella Maise)

 

Tradução: Alline Salles

Sinopse: Jason Thorn… O amigo de infância do meu irmão. Ah, como eu era perdidamente apaixonada por aquele garoto. Ele foi o primeiro menino que me fez corar, meu primeiro crush oficial. Parece lindo até agora, certo? Aquela empolgação que borbulha dentro de você, o famoso frio na barriga que você sente pela primeira vez ─ ele era o motivo de tudo isso. Mas você só consegue viver nesse mundo de conto de fadas até eles destruírem suas esperanças e sonhos e, depois, pisarem bastante em seu coração. E, cara, ele partiu meu coraçãozinho em pedaços. Depois da destruição, ele se tornou o garoto que eu tentava ao máximo ficar longe ─ e deixe-me te dizer que era bem difícil fazer isso, já que ele dormia no quarto ao lado do meu. Quando a tragédia atingiu sua família, eles se mudaram para longe, e eu estava pronta para esquecer que ele um dia existiu. Agora, ele é um astro de cinema, aquele que faz mulheres de todas as idades gritarem histericamente e todo mundo desmaiar com o sorrisinho de covinha. Acha que isso é um sonho? Com certeza eu não acho que seja. E se eu ficar cara a cara com ele? Não, continua não sendo um sonho. Não quando não consigo nem olhar em seus olhos. E quanto a mim? Eu sou Olive, uma nova escritora. Na verdade, eu sou a autora do livro que inspirou o filme que ele está prestes a estrelar. Como se não bastasse, também sou conhecida como a sortuda que está prestes a se tornar esposa de Jason Thorn. Talvez você ainda esteja pensando que isso tudo é um sonho, certo? Não, não tem nada de sonhador nisso. Nem de perto.


Por Jayne Cordeiro: Em "To Love Jason Thorn" conhecemos Olive, uma jovem escritora independente, que está fazendo sucesso na internet. Aproveitando a fama, os direitos do seu livro são comprados para uma adaptação para as telonas, e qual a surpresa dela, quando descobre que Jason Thorn, o famoso ator e mulherengo, foi escolhido para interpretar o protagonista Isaac. Isso seria maravilhoso, se não fosse por um detalhe: Olive e Jason já se conhecem, apesar de não se encontrarem a anos. Na verdade, Olive já foi loucamente apaixonada por ele, quando era adolescente, mas ele nunca tinha visto ela como mais que a irmã de seu melhor amigo.

Agora ela precisa lidar com os sentimentos que parecem estar retornando, e com a atenção que Jason dedica a ela. E tudo fica ainda mais complicado, quando ela precisa se tornar a esposa dele para resolver um escândalo. Será que ela vai acabar com o coração partido mais uma vez, ou essa é a chance de mostrar a Jason, que ela não é mais a pequena Olive?

Nunca tinha lido nada dessa autora antes, apesar de ela já ter vários livros publicados por aqui. Mas eu me apaixonei pela sua escrita, e seus personagens carismáticos. Esse livro é cheio de clichês, e os meus favoritos: um casal com história passada e um casamento de mentira. E tudo funcionou muito bem. Desde o começo, Jason e Olive são muito fofos juntos. Ele é aquele ator que só tem encontros por diversão, mas com Olive é um homem atencioso e carinhoso. E Olive é aquela mulher um pouco estabanada, que parece tímida, mas que também consegue ser sedutora e decidida. 

Adorei todos os momentos desses dois. Também a oportunidade de vivenciar a vida de um ator durante as gravações de filme e como é o processo criativo de uma autora. Nesse livro temos muito romance, cenas fofas, amizades divertidas, fofocas e fotógrafos. É uma leitura rápida, dinâmica e divertida. Apesar da capa sugestiva, existe todo um desenvolvimento do casal, antes que as cenas quentes apareçam, mas também elas pegam fogo, quando acontecem. A autora tem um segundo livro, focado na amiga da Olive, que também garante ser uma ótima leitura, e logo estarei trazendo a resenha para vocês.


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta




sexta-feira, 17 de junho de 2022

Resenha: "O Legado" (Elle Kennedy)

 

Tradução: Juliana Romeiro

Sinopse: O que acontece depois do “felizes para sempre”? Um casamento. Um pedido. Uma fuga. Uma gravidez surpresa.

A vida após a formatura não é bem o que Hannah e Garrett, Grace e Logan, Allie e Dean, e Sabrina e Tucker imaginaram. Eles têm um ao outro, claro, mas também têm problemas para os quais os quatro anos na Briar não os prepararam. Para esses casais, o amor é a parte fácil. Crescer, no entanto, é bem mais complicado.

Os personagens mais queridos de Elle Kennedy retornam neste livro especial, que reúne quatro novelas e nos faz entender que grandes decisões podem trazer grandes consequências ― e, com sorte, grandes recompensas também. Se você já se perguntou como estão seus casais favoritos agora, O legado é a sua melhor chance de descobrir.


Por Jayne Cordeiro: "O Legado" é o quinto livro da série "Amores Improváveis", que deu origem a série spin-off "Briar U", todos escritos pela Elle Kennedy. Este livro se passa depois da série original e do spin-off, e é possível ler após "Amores Improváveis", apesar de fazer algumas menções a "Briar U". O livro é dividido em quatro contos, cada um focado em um casal, e basicamente seguem em ordem cronológica, e se complementam. O primeiro conto, "O Pacto" é focado em Logan e Grace, que estão atolados com o trabalho, sem tempo para ficarem juntos, e decidem tirar uns dias de folga em um passeio que acaba dando errado. 

Dean e Allie protagonizam "O pedido", em que Dean acredita que chegou a hora de pedir Allie em casamento, mas ela pode não estar preparada para essa etapa ainda. Já em "A lua de mel", Tucker e Sabrina partem em lua de mel, viajando sozinhos pela primeira vez desde que Jamie nasceu. Essa viagem pode ser um momento cheio de lazer ou causar problemas, ainda levantando questões que eles nem imaginavam. E o último conto é "O Legado", com nosso casal Garret e Hannah. Os dois estão no auge do sucesso em suas carreiras, mas existe algumas questões familiares que Garret precisa resolver sobre seu pai, e um acontecimento inesperado, pode levantar dúvidas sobre se o casal está preparado para criar uma família.

Quando esse livro foi lançado, não havia dúvidas de que eu precisava dele para ontem. Sou apaixonada por tudo o que a Elle Kennedy escreve, e tenho um carinho imenso por esses personagens. Eu poderia ler um livro só com o encontro desse povo reunido em um bar. A autora mantem aqui, todas as qualidades que tanto me atraem nos livros dela: Diálogos divertidos, cenas românticas incríveis e dramas bem construídos. E é muito legal ver onde esses casais estão anos após a formatura, como seguem suas carreiras, e amadurecem ainda mais. 

Garanto que o leitor vai dar muitas gargalhas com acontecimentos desse livro. Temos desde maria-patins invadindo o quarto de jogadores a bonecos "amaldiçoados", e é impossível não dar muitas gargalhadas. Da mesma forma que o livro também aborda temas maduros e interessantes, temos a forma como um adulto lida com as memórias de abuso infantil, como nossos sonhos podem mudar com o tempo, ou como é importante considerar o outro no relacionamento, quando pensamos no futuro. É uma leitura dinâmica, rápida, que dá ler em uma tarde. Um livro que é um ótimo entretenimento, divertido e que o leitor vai acabar, se sentindo muito satisfeito. E quem sabe, com vontade de começar a ler a série toda de novo.


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta



sexta-feira, 10 de junho de 2022

Resenha: "Em Águas Profundas" (F.T. Lukens)

 

Tradução: Sarah Bento Pereira

Sinopse: Reis, piratas e seres mágicos em um mundo de aventuras Tal é um jovem príncipe que viveu nas terras do reino de sua família. Ao longo dos anos, ele passou por um rigoroso treinamento para aprender a controlar a própria magia. Agora, aos 16, ele tem a oportunidade de realizar uma viagem ao lado do irmão mais velho, para explorar o reino e navegar por águas misteriosas, antes de assumir funções políticas oficiais. E a aventura começa quando ele é encarregado de vigiar um misterioso prisioneiro encontrado num barco abandonado. Tal se distrai com a forte conexão que logo estabelece com Athlen, que aproveita para fugir e desaparece em mar aberto. Ainda sem conseguir processar aqueles breves momentos, ele é sequestrado por piratas e mantido como refém para que revele seus poderes: algo que pode fazer explodir uma guerra e destruir toda a sua família. 


Por Jayne Cordeiro: "Em águas profundas" somos apresentados a Tal, um dos príncipes mais jovens da família real, e que sempre permaneceu afastado do público, devido a um segredo: o jovem possui um grande poder mágico, o mesmo que seu avô, um rei conhecido por causa grande destruição nos reinos, também tinha. Por medo da reação dos outros povos, Tal sempre escondeu sua magia, enquanto estudava seu controle. Mas agora ele está na época de realizar uma tradição familiar, que é uma viagem pelo reino. É nesta viagem que ele acaba sendo obrigado a vigiar um misterioso prisioneiro encontrado em um barco à deriva, com quem ele parece ter uma ligação muito forte. Além disso, quando Tal é sequestrado por piratas, ele vai precisar decidir se deve se manter escondido ou demonstrar sua força, se quiser salvar o reino.

Eu adorei esse livro. Amo história com piratas, magia e reinos, e esse aqui tem tudo isso e um pouco mais. Além disso, foi muito legal ver uma história envolvendo um casal gay, como protagonista, dentro desse tipo de universo, e que o foco não era a dúvida em se assumir ou como os outros lidariam com isso. Era simplesmente um rapaz que está interessado em outro rapaz, e a dúvida era muito mais sobre a questão de príncipe/plebeu do que homem/homem. Fora isso, também gostei muito dos personagens. Eu queria botar Tal e Athlen em um potinho e proteger do mundo, eles são muito fofos, ingênuos mas fortes e guerreiros.

A história em si é simples, mas é muito gostosa de acompanhar, leve, apesar de tratar de temas interessantes como preconceito, criticas a monarquia e individualidade, mas é um livro que você consegue ler rápido e serve para relaxar, sair daquele clima pesado que as vezes um outro livro nos deixou. Foi uma história que me surpreendeu, e achei a edição muito bonita com a capa e algumas imagens que possui no interior. É um livro que eu recomendo, para quem gosta de fantasia e quer uma leitura rápida e leve, mas cheia de aventuras e romance,


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta




sexta-feira, 20 de maio de 2022

Resenha: "Se liga, Dani Brown" (Talia Hibbert)

 

Tradução: Lígia Azevedo

Sinopse: Dani Brown precisa de um sinal. Tudo que ela quer é alguém com quem possa se divertir, sem complicações ou sentimentos envolvidos. O problema é encontrar essa pessoa, por isso ela pede ao universo que lhe avise se aparecer alguém que preencha os requisitos.

Quando acaba presa em um elevador durante um treinamento de incêndio e é resgatada por Zaf, o segurança rabugento de quem é mais ou menos amiga, Dani pensa ter entendido o recado e começa a bolar um plano para seduzi-lo.

Nenhum dos dois espera que o resgate gere rumores de que eles estejam juntos. Muito menos que tais rumores tragam benefícios para suas vidas, o que os leva a encenar um namoro de mentira.
Nos bastidores, porém, Dani continua firme com seu plano de seduzir Zaf e conseguir o que quer, mas aos poucos essa amizade colorida se torna mais complicada que sua tese de doutorado.
Será que o tiro saiu pela culatra? Ou será que esse é o verdadeiro sinal do universo e Dani só precisa se ligar para ver?


Por Jayne Cordeiro: "Se liga, Dani Brown" é o segundo livro da trilogia focada nas irmãs Brown, que começou com o livro "Acorda pra vida, Chloe Brown". Dani é a irmã do meio, que não quer saber de relacionamentos sérios, só parceiros de sexo, já que não gosta de se envolver emocionalmente. O foco de Dani é a sua carreira como doutoranda e professora de uma universidade. Após o fim da sua última "amizade colorida", Dani está a procura de um parceiro, e não pode deixar para trás a ideia de que Zafir, o segurança do prédio onde dá aula, pode ser a melhor opção. Afinal o homem é sexy demais.

Dani e Zafir desenvolveram uma amizade, cheia de comentários espertos, mas não poderiam ser mais diferentes. Enquanto Dani não que envolvimento, Zafir lê romances e deseja um relacionamento sério. Mas um vídeo que viralizou nas redes, colocam os dois como um casal, e isso acaba impulsionando uma ONG que Zafir possui. Para ajudar a atrair mais investidores para o projeto, ele e Dani decidem fingir um romance. Para Dani é a chance de conseguir atrair o grande homem, e ex jogador de rugby para a sua cama, já para Zafir, pode ser a chance de mostrar para Dani que nem todo relacionamento é opressivo.

Eu amei esse livro. Já tinha gostado muito do primeiro, mas esse conseguiu ser ainda melhor. Zafir é aquele homem paquistanês grande, forte e que fecha a cara, mas que por trás lê romances melosos, tem ansiedade e deseja um "para sempre". Dani já é aquela mulher decidida, fora do estereótipo de personagem feminina, sendo acima do peso, negra e bissexual. Ao mesmo tempo em que é uma acadêmica, decidida, que sabe o que gosta. Eu gostei muito de como eles se completam.

Os diálogos são espertos e divertidos. Os personagens secundários também são ótimos, e garantem ótimas risadas. É tudo tão legal, que a leitura passa tão rápida, que nem dá pra sentir. Apesar do ar divertido e desbocado, a história apresenta temas bem interessantes, com a ansiedade do Zafir e sua ONG voltada para incentivar os jovens a lidar com suas emoções, como também relacionamentos tóxicos, empoderamento e equilíbrio entre carreira e vida pessoal. E quem gosta de romances divertidos, com a dose certa de cenas quentes, esse aqui é o livro ideal. Dá para ser lido separadamente do livro da Chloe, mas com certeza, vale a pena ler os dois livros.



Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta




segunda-feira, 16 de maio de 2022

Resenha: "Encontro à Meia-noite" (Emma Castle)

 

Tradução: Lígia Barros

Sinopse: Diana Kingston estava devastada. Seu pai tinha uma doença terminal, os médicos já não davam esperanças. Ela gostaria muito de ter poderes para mudar essa situação…Então, após um pedido muito fervoroso, ela recebeu a notícia de que seu pai estava curado, mas, também chegou uma carta de um estranho. Sexy, tentador e misterioso.

Lucien Star. Ele foi o responsável por aquele milagre. O que ele queria em troca? Três meses do tempo dela à disposição dele. O que no princípio mostrou-se assustador, passou a ser um encontro muito aguardado. Os dias passam, o prazer aumenta. Agora, ela só queria que aquele encontro à meia-noite durasse mais… durasse para sempre.


Por Jayne Cordeiro: Diana está com o pai internado no hospital, sem esperanças de sobreviver, após um a dura luta contra um câncer. Ela seria capaz de qualquer coisa, para ajudar ao pai, e é assim que ela acaba fazendo um pacto com Lucien Star. Em troca da cura do pai, ela promete três meses do seu tempo para ele, fazendo o que ele quisesse. Diana fez literalmente um pacto com o Diabo, e enquanto no começo, ela temia o que esses encontros traria, agora ela espera ansiosamente cada noite. Será possível que exista algo de bom por trás daquele anjo caído?

Quando eu li esse livro, tinha acabado de ler "Amor Selvagem", que já resenhei por aqui, e que gostei muito. Adorei a escrita da autora e fui correndo atrás demais, e foi assim que acabei nesse livro, que também me conquistou rápido. Adoro histórias em que o mocinho (ou vilão no inicio), tem aquela fama de ruim, mas que a gente vai descobrindo outro lado, e é o que acontece aqui. Temos também aquele mocinho poderoso, o que é outro ponto a favor na história.

Adorei as interações deles, e como o relacionamento vai se desenvolvendo. A história trás anjos, demônios, um pouco de ação, mas o foco é mais no romance, e também na vida de Lucien, como ele foi parar na Terra, e como ele se sente sobre isso. É um livro curto, mas envolvente, com um romance gostoso de acompanhar. É um ótimo livro para relaxar. Continuo gostando muito da escrita da autora, e de como constrói os seus personagens. E esse teve um final bem legal, com uma reviravolta inesperada. Recomendo!


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta

sexta-feira, 13 de maio de 2022

Resenha: "Boa Garota" (Jana Aston)

 

Tradução: Alline Salles

Sinopse: Sempre fui uma boa garota. Trabalho duro, sigo as regras, sempre conquisto meus objetivos. Mas, às vezes, boas garotas querem coisas que não são boas para elas. Ou alguém que não é bom para elas. Tipo seu novo chefe. E, às vezes, elas fazem coisas ruins para chamar sua atenção.

Como vender a virgindade em um leilão. Quem diria que ele ficaria tão, tão bravo? Talvez esse não tenha sido meu melhor plano…


Por Jayne Cordeiro: Em "Boa Garota" somos apresentados a Lydia, uma jovem certinha, que foi escoteira, boa aluna, e que está para começar seu primeiro emprego após a faculdade. Ela tem um hobby bem diferente, e costuma levar as coisas ao pé da letra. Nunca se apaixonou na vida, por isso ainda não encontrou o homem certo para a sua primeira vez. Isso até ela conhecer Rhys,um homem intenso, sexy e que faz o mundo dela balançar, no único encontro que acontece, em um bar local.

Mas olha a surpresa, quando ela descobre que ele agora é o chefe dela. E Lydia não consegue tentar chamar a atenção dele, sem acabar passando vergonha. Se em um momento ele parece interessado nela, em outro se afasta rápido. Então Lydia decide tomar medidas desesperadas, participando de um leilão, pela primeira vez dela. Rhys não aceita isso muito bem, e pode ser que o plano dela dê muito errado, ou ela consiga o que quer.

Temos aqui um clássico. Aquele velho e popular clichê do CEO e a virgem, do chefe e a funcionária. E eu gosto deles, ainda mais para ser aquela leitura leve, descontraída, apenas para relaxar. O que realmente temos aqui. Mas o que me atraiu mais nesse livro, e me fez devorar ele, foi o humor. Eu me diverti demais com esse casal. A Lydia é tão literal e sincera no que fala, que cria as situações mais bem humoradas. E a reação do Rhys a ela, tentando entendê-la, se entender, como o homem que não que relacionamentos, mas não consegue se afastar dela. Tornou tudo uma leitura muito boa.

A Lydia me pareceu uma daquelas pessoas com Síndrome de Asperger, ou algum outro espectro autista, mas isso não é abordado no livro, então pode ter sido só uma impressão minha. Mas o livro tem a dose certa de cenas quentes, romance e cenas divertidas. É um livro curto, com uma leitura fácil, ótimo para aquele dia em que se quer esquecer uma leitura pesada, ou só relaxar. Nunca tinha lido nada da autora, mas ela me conquistou. Pretendo ler o outro livro dela, recém lançado pela editora, que é com a amiga da Lydia, e promete também muito diversão.


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta



segunda-feira, 11 de abril de 2022

Resenha: "Acorda pra vida, Chloe Brown" (Talia Hibbert)

 


Tradução: Ligia Azevedo

Sinopse: Depois de quase ser atingida por um carro em alta velocidade, Chloe Brown se deu conta de que seu obituário seria um tanto entediante. Para reverter essa situação, ela decide montar uma lista de atividades necessárias para finalmente "acordar para a vida".

Mudar assim não é nada fácil, mas, para sua sorte, Chloe encontra alguém que — mesmo a contragosto — pode ajudá-la nessa missão. Seu vizinho Red Morgan é um motoqueiro misterioso, que tem várias tatuagens e mais sex appeal que uma estrela de Hollywood.
No entanto, um acordo leva Chloe e Red a se aproximarem e perceberem que suas primeiras impressões um do outro estavam erradas. E que, mesmo com traumas do passado e receios quanto ao futuro, o amor nunca perde a chance de surpreender.


Por Jayne Cordeiro: "Acorda pra vida, Chloe Brown" nos apresenta Chloe, uma jovem que vive com as dificuldades causadas pela Fibromialgia.  As dores constantes, a fizeram evitar muitas coisas na vida, como também se afastar das pessoas. Cercada por uma familia carinhosa, meio louca, e muito preocupada com sua saúde, Chloe decide se mudar para um prédio, que conta com o zelador mais gato que ela já viu, e que ainda causa vários efeitos no seu corpo. Mas ela não quer contato nenhum com ele. Mas Red, o zelador motoqueiro e pintor, pode ser a pessoa que vai ajudá-la a cumprir uma lista de desejos para finalmente tirar Chloe, da vida entediante que leva.

Quando acabam chegando a um acordo de negócios, a convivência forçada entre Red e Chloe, vai mostrar que eles podem ter se engando sobre o outro, além de levantar desejos e a necessidade de questionar o que cada um  pode fazer, para fugir dos hábitos ruins, e tomar decisões importantes, para a vida que desejam levar a partir de agora.

Eu amei esse livro. Adorei a escrita divertida da autora, as tiradas bem humoradas, as situações cômicas, sendo uma história que também mostra o drama, de quem tem que viver com uma doença, muitas vezes incapacitante, e como relacionamentos abusivos, podem causar uma baixa autoestima, que te faz duvidar de si mesmo. Amei os protagonistas, Red por ter aquela aparência de bad boy, com tatuagens, cabelo comprido e moto, mas que na verdade é um fofo, que não resiste a ajudar os outros, e sofre com suas dúvidas internas. Já Chloe é uma mocinha que foge muito do que vemos em livros de romance, sendo gordinha, negra e com uma doença tão pouco falada. Uma mulher forte, que se adaptou as suas dificuldades, meio ranzinza, mas ainda doce e acolhedora. 

A leitura é envolvente, divertida, com uma dose certa de drama. Dei várias risadas com diversas cenas, e também me derreti de amores por todos os personagens. As interações entre Chloe e Red, como também deles com os personagens secundários, foram muito boas, e me deixou muito ansiosa por mais, com os livros das irmãs da Chloe, que também estão sendo lançados. O livro desenvolve bem o relacionamento dos dois, sem correr, apesar da forte atração entre eles. É uma leitura que recomendo demais!


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta


segunda-feira, 4 de abril de 2022

Resenha: "Amor Selvagem" (Emma Castle)

 

Tradução: D. Dias

Sinopse: Enquanto fotografava a vida selvagem no coração da África, Eden Matthews se viu diante da maior aventura de sua vida: um lindo homem vivendo na selva entre os gorilas.

Depois de ter sua vida salva por esse homem totalmente adaptado à vida em meio à natureza, Eden decide descobrir seu passado trágico e o que o levou àquela situação. Mas, logo ela percebe que seria muito difícil tirar a natureza de dentro dele; e quando o interesse passa de investigativo
para romântico, torna-se quase impossível resistir ao chamado desse amor selvagem.

Por Jayne Cordeiro: "Amor Selvagem" é uma releitura da clássica história de Tarzan. Eden está em uma passeio, visitando uma floresta em Uganda, quando seu grupo é atacado por criminosos. No momento em que ela tinha certeza de que morreria, ela acaba sendo resgatada por um homem misterioso, e que agia mais como um animal do que como um homem. Surge a oportunidade de conhecê-lo melhor, e entender como um ser humano sobreviveu tantos anos morando na selva africana, além de investigar os criminosos, para buscar justiça e proteger a floresta.

Thorne percebeu quando criança, que ele não era um gorila, como sua família. Desconhecendo seu passado, ele aprendeu a viver na floresta, integrado a natureza e seus animais. Se tornando um defensor da floresta, ele nunca imaginou que encontraria uma mulher como Eden. A curiosidade pela cultura humana, e os sentimentos que ela lhe despertam, levam Thorne a querer protegê-la, ao mesmo tempo que ele acaba descobrindo mais sobre o seu passado, e o que o destino e a floresta planejaram para ele.

Eu gosto muito da história do Tarzan, e não pude resistir a ler esse livro, que me conquistou em poucas páginas. Apesar de uma história curta, com um pouco mais de 230 páginas, eu achei a história muito completa. Temos alguns temas bem interessantes abordados, como a caça ilegal e a destruição da natureza por exploradores, uma mensagem voltada para preservação animal, e a magia da natureza. A autora conseguiu mostrar como é a relação entre Thorne e os animais, e sua comunicação, de forma bem realista e bem construída.

Os personagens também são muito interessantes, bem construídos, o casal tem um bom desenvolvimento, e é divertido ver a interação entre eles, com as diferenças culturais. O livro também tem a dose certa de romance, com direito a algumas cenas quentes. Foi uma leitura rápida e gostosa. Um romance, com um mocinho decidido, romântico e cheio de inocência, mas que sabe ser audacioso e maliciosamente divertido. E com uma mocinha guerreira, carinhosa, doce e altruísta. É uma história que eu recomendo.



Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta

sexta-feira, 1 de abril de 2022

Resenha: "Echo" (Seven Rue)

 

Tradução: Mariel Westphal

Sinopse: Ninguém procuraria por mim. Ou assim pensei. Fugi do homem horrível com quem minha mãe me deixou, esperando poder começar do zero em outra cidade. Mas, nas profundezas do Alasca, onde escolhi me esconder, não havia lugar para eu ficar. Depois de dias caminhando e perdida, encontrei abrigo em uma cabana, longe da civilização. Até que, um dia, eles chegaram.

Três irmãos, cada um mais musculoso e complexo do que o outro. Eles me deixaram ficar e, conforme o tempo passava, mais próxima eu ficava de cada um deles. Logo percebi que os três tinham um efeito sobre mim, e eu não podia mais negar os sentimentos que tinha por eles. Nossa ligação ficou mais forte e, antes de sair da cabana para voltar para sua casa, eles prometeram me manter segura para sempre.

Mas quando as duas pessoas que eu queria esquecer apareceram procurando por mim, prometendo sermos uma família novamente, tive que decidir se queria passar o resto da minha vida com eles, ou com os três homens que tinham cuidado de mim. Este é um romance de harém reverso com cenas de sexo explícito e diferença de idade de mais de dezenove anos.


Por Jayne Cordeiro: Echo é uma jovem muda, que sempre precisou se cuidar sozinha. Abandonada cedo pela mãe, e tendo que viver com um padrasto violento, ela decidiu fugir assim que atingiu a maior idade. Isso acabou a levando para uma área afastada da civilização, em meio ao Alasca. Perdida e correndo risco, em meio aos animais selvagens da região, ela acaba encontrando uma cabana de caçadores vazia, onde decide se abrigar, até que os donos aparecem.

Os irmãos, que estão na região para caçar, acabam abrigando Echo, até que eles possam levá-la para a cidade mais próxima, ao final da temporada. Cada com sua personalidade, mas todos lindos, atenciosos e quentes, acabam se aproximando de Echo, e logo fica difícil deixar os sentimentos que eles despertam nela, e o contrário. Quando alguém do passado de Echo retorna, ela vai precisar tomar algumas decisões.

Eu já tinha lido esse livro faz um tempo, ainda em inglês, e fiquei muito animada, quando a editora decidiu trazer para o Brasil, porque ele trás alguns temas que não costumam ser abordados nos romances daqui, e espero que abra portas para alguns gêneros, que já possuem uma boa base lá fora. Já deixo claro que o livro aborda Harém Reverso (romance consensual, em que uma mulher se apaixona por vários parceiros, e eles por elas, e eles vivem um romance em conjunto) e Age Gap (existe uma diferença significativa de idade entre o casal).

"Echo" é um livro curto, fácil de  ler, com uma história simples, mas que consegue conquistar o leitor por seus personagens. Echo tem 18 anos, mas já viveu muita coisa na vida, e tem uma cabeça muito madura. Ao mesmo tempo que ela mantem seu jeito doce e alegre. Já os rapazes, são protetores, carinhosos, atraentes e dispostos a dar o melhor para a mocinha. Tudo isso em uma cabana, no meio do Alasca. Apesar de ser um romance erótico, e trazer esses temas diferentes, a história desenvolve o relacionamento de todos em um bom ritmo, sem apressar demais. Há romance, sexo, momentos doces e e dramáticos.

Como disse, é um livro curto, leve, mas bem interessante para quem gosta desses temas, ou tem interesse em conhecê-los. É possível ler o livro em apenas um dia, até como uma leitura para relaxar entre livros mas pesados. Vale a pena conferir essa obra, que também está no Kindle Unlimited.


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta



 
Ana Liberato