domingo, 19 de fevereiro de 2017

[Lançamento] "Véu do Tempo" (Claire R. McDougall)


 

Editora Jangada lança um romance apaixonante de viagem no tempo
Quem ai já colocou na listinha de comprar?! Aguçou minha curiosidade para viajar nesta história, corre que ainda dá tempo de ter o seu.Clique Aqui e já o coloque no carrinho.


Até mais galerinha e leiam esta história, garanto que vão viajar para dentro do livro.

Clarissa e
equipe Dear Book

Curta o Dear Book no facebook
Siga o@dear_book no twitter e o @dearbookbr

Continue Lendo

sábado, 18 de fevereiro de 2017

[Lançamento] "A Prisão do Rei" (Victoria Averyade)


    

Olá galerinha linda, hoje venho com um grande lançamento - e infelizmente o último - dessa saga épica "A Rainha Vermelha Vol.3 - A Prisão do Rei, é triste e muito empolgante, porque temos mais um pouco da história e triste por ser o ultimo, mas nada como ler tudo de novo, aproveita e dá uma olhada nas resenhas feitas pelo DB


Agora vamos ao mais esperado!!

Lançamento:

                                                   Atenção, Guarda Escarlate. 

O terceiro e penúltimo volume da série Rainha Vermelha, A prisão do rei, chega nas livrarias brasileiras dia 6 de março. Você já encomendou o seu? Quem comprar o livro na pré-venda online receberá uma bandana da Guarda Escarlate!



No terceiro volume da série que já vendeu mais de 250 mil exemplares no Brasil, tudo vai queimar.
Mare Barrow foi capturada e passa os dias presa no palácio, impotente sem seu poder, atormentada por seus erros. Ela está à mercê do garoto por quem um dia se apaixonou, um jovem dissimulado que a enganou e traiu. Agora rei, Maven continua com os planos de sua mãe, fazendo de tudo para manter o controle de Norta — e de sua prisioneira.
Enquanto Mare tenta aguentar o peso sufocante das Pedras Silenciosas, o resto da Guarda Escarlate se organiza, treinando e expandindo. Com a rebelião cada vez mais forte, eles param de agir sob as sombras e se preparam para a guerra. Entre eles está Cal, um prateado em meio aos vermelhos. Incapaz de decidir a que lado dedicar sua lealdade, o príncipe exilado só tem uma certeza: ele não vai descansar enquanto não trouxer Mare de volta

O lançamento de A Prisão do Rei é no dia 06 de março, anotem em tudo quanto é lugar, até na testa, para não esquecer e logo logo teremos resenha aqui no DB.
Para saber mais sobre a chegada do livro e da Editora Seguinte clique aqui e fique por dentro de tudo!

Até logo galerinha e aproveitem, dia 06 de março!


Clarissa e
equipe Dear Book

Curta o Dear Book no facebook
Siga o @dear_book no twitter e o @dearbookbr no instagram


Continue Lendo

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

[Novidades] Novo Livro do autor de A Garota do Lago sai em 2018 pela Faro Editorial


Mal acabando de lançar no Brasil seu primeiro livro, Charlie Donlea, que estreou em 2016 com Summit Lake (A Garota do Lago, Faro Editorial), fecha contrato para o seu segundo livro de suspense. Segundo a editora, além da qualidade da história, outro motivo foi ver tiragem de 15.000 exemplares evaporar da editora em apenas 20 dias. Metade dela por reposição de vendas.

O novo livro, The Girl Who Was Taken, que será lançado nos Estados Unidos no próximo mês, conta uma história cheia de reviravoltas e alta tensão acerca de duas meninas sequestradas – uma foge do cativeiro (Megan), outra não (Nicole) – e a irmã da desaparecida, uma perita forense em busca respostas.

Um ano depois, Megan, lança um livro que rapidamente se torna best-seller para contar a sua história, o que a transformou numa celebridade nacional. É uma história triunfante e inspiradora, exceto por um detalhe inconveniente: Nicole, a outra garota, ainda está desaparecida. Então surge uma primeira pista: um corpo que aparece no necrotério de um jovem ligado ao passado de Nicole. A perita vai até a Megan para pedir ajuda, esperando aprender mais sobre a noite em que os dois foram levados, mas Megan sabe mais do que ela revelou em seu livro bestseller. Flashes de memória vão se juntando, apontando para algo mais profundo e monstruoso. E quanto mais ela e Livia vão a fundo por respostas, mais elas percebem que, às vezes, o verdadeiro terror está em encontrar exatamente o que você procura.

Confira resenha de A garota do Lago, de Charlie Donlea, aqui.


Curta o Dear Book no Facebook
Siga @dear_book no Twitter e @dearbookbr no Instagram

Continue Lendo

[Novidade] Promoção de Verão na Intrínseca e Saraiva









Mega Promoção das Editoras Intrínseca e Saraiva, e nada melhor que a série 50 Tons de Cinza para esse calor, para ter maiores informações Clique Aqui e coloque seus livros no carrinho, nada melhor do quem uma tarde de calor com uma leitura maravilhosa.

Até logo galerinha e boa leitura!

Clarissa e 
equipe Dear Book

Curta o Dear Book no facebook;
Siga o @dear_book no twitter e o @dearbookbr no instagram


Continue Lendo

Resenha: "A Garota do Lago" (Charlie Donlea)

Tradução: Carlos Szlak
Por Sheila: Oi pesso@s como estão? Andei numa ressaca literária horrorosa, de não conseguir ler nem bula de remédio, o que já estava me deixando doida com tantos livros lindos na mina estante pedindo para ser abertos.

Por isso, foi com grande expectativa que decidi pra quebrar o “jejum” que se instaurara desde fins de 2016 e começar a ler “A Garota do Lago”. Acredito que o que mais me instigou a leitura foi a chamada da orelha que dizia ser esse "Um suspense brilhante e assombroso, como se Garota Exemplar encontrasse O Silêncio dos inocentes", por isso já aviso que minhas expectativas eram altíssimas.

Logo de início somos apresentados a Becca e seu assassino – apesar de que não é nos dito quem ele é, mas que há laços entre os dois, dado que a mesma se emociona ao vê-lo pela porta e abre a mesma para que ele entre.

Segue então o relato de um ataque violento, com direito a cabelo arrancado do couro cabeludo, socos e pontapés, sufocamento e estupro, vindo Becca a falecer no hospital em virtude dos ferimentos.
Despreparada para o ataque dele, Becca sentiu os calcanhares serem arrastados por sobre o piso de ladrilhos. Então, ele a empurrou com força contra a parede. Agarrando-a pelos ombros e pelos cabelos, arrastou-a até a cozinha. O pânico esvaziou a mente de Becca. Naquele momento, todas as ideias e imagens que tinham estado ali até alguns segundos atrás desapareceram, dando lugar aos seus instintos mais primitivos. Becca Eckersley passou a lutar por sua vida.

Ficamos sabendo logo em seguida que Becca é Rebecca Alice Eckersley, uma jovem graduada em Direito que estava em Summit Lake para estudar e que, aparentemente, não possuía inimigos, logo, sem suspeitos para o que quer que tivesse ocorrido na casa da família em um lugar tão calmo e pitoresco. Filha de um advogado poderoso e influente, a morte de Becca é tratada inicialmente como mais um caso aleatório de arrombamento que acabou muito mal.

Mas tanto a repórter investigativa Kelsey Castle, como o detetive de Summit Lake não acreditam que esta seja, de fato, a melhor explicação para o que ocorreu à Becca. Há alguns moradores de Summit Lake, antigos conhecidos da família, que também trazem à tona segredos escondidos até mesmo dos pais de Becca. 
A confissão no café foi um teste. Prático. No último ano, Becca guardara muitos segredos - e aquele era o maior e mais insensato de todos. Os outros podiam ser atribuídos à juventude, à inexperiência. No entanto, esconder essa última parte de sua existência era pura imaturidade, explicada apenas pelo medo e pela ingenuidade. O alívio que sentiu ao enfim contar para alguém confirmou sua decisão. Seus pais precisavam saber. Já era hora.

Aliado a isso, temos o fato de que detetives estaduais tomaram o caso da polícia local, cortando o fluxo de informações; há uma autopsia sendo impedida de chegar ao conhecimento da imprensa, como se houvesse algo a ser ocultado o máximo de tempo possível; e a certeza de que Becca estava escondendo algo realmente muito importante para alguém. Seria o motivo de ter sido assassinada?

Também vamos acompanhar Kelsey Castle tendo que enfrentar os próprios fantasmas ao se deparar com os detalhes da morte de Becca, algo que ela desconhecia ao resolver escrever sobre o caso; tendo que superar um luto ainda recente, descobrir a verdade sobre a morte de Becca vira não só mais um trabalho investigativo, mas também uma forma de lidar com sua própria parcela de dor.

Pensei muito antes de escrever esta resenha, a fim de tentar ser clara e justa em todos os aspectos possíveis, inclusive discuti com outras pessoas a respeito de alguns pontos, a fim de tentar ser o mais democrática possível. Assim, vou dividir esta parte seguinte entre os pontos fortes e fracos da leitura.

Um dos pontos fortes é a escrita fluída e as frases bem construídas do autor que consegue escrever e descrever as cenas de forma a instigar a curiosidade. Além disso, a forma como a história é contada - partindo do ataque a Becca, passando pela reconstrução dos fatos por Kelsey e voltando mais atrás, 14 meses antes de tudo acontecer - vai fazendo com que a imaginação e curiosidade sejam cada vez mais instigadas. Destaco também o enredo, não de todo original mas bastante interessante em nos levar nessa caçada para descobrir os segredos de Becca Eckersley.

Infelizmente também houveram pontos, não digo fracos, mas que fizeram a leitura ficar um tanto quanto dificil, particularmente para mim. Uma delas foi a facilidade com que Kelsey consegue fazer com que um médico, o xerife e algumas pessoas que tinham estreita convivência com a família de Becca comecem a lhe revelar informações que deveriam ser íntimas/confidenciais. Também notei alguns equívocos de continuidade, principalmente na reconstrução da cena do ataque à Becca.

No mais, recomendo a leitura, e espero que vocês possam ler e me dizer o que acharam. Abraços e até a próxima!

Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta


Continue Lendo

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Interrogação #9 – Uma sinopse que seduz


Com Mariana Diniz, colunista da casa


Interrogação é uma coluna do Dear Book que recebe convidados para refletir o nosso momento enquanto ideias, hábitos, panoramas e manifestos culturais. A cada post, uma pergunta e uma opinião. Todo o conteúdo de resposta é de responsabilidade dos convidados. Sem periodicidade fixa, a coluna é organizada pela dear boss, Kleris Ribeiro.
  

Você já parou para pensar no que te seduz mais em uma sinopse?

M: Quando the best boss conhece você. Ela conhece. Melhor pergunta!

Resposta direta: Com tooooda certeza!

Se tem uma pessoa que começa a ler livro, lê as primeiras quarenta páginas e abandona, essa pessoa sou eu. Justamente pela bendita sinopse que muitas vezes me encanta, me deixa morta e louca de apaixonada. E se tem uma pessoa que decide devolver um livro à estante nas primeiras frases da sinopse, essa pessoa também sou eu.

Esses pequenos resuminhos do livro ou, em outros livros, uma mini resenha, são as primeiras palavras no contato entre leitor e livro. Mesmo que você já tenha lido uma resenha aqui no blog ou simplesmente comprado o livro às cegas. Quando o livro está em suas mãos, abrir naquela famosa orelha é quase automático. Pronto. Já surgem mil impressões daquelas dezenas de páginas que você vai enfrentar.

Os leitores de fanfic, com absoluta certeza, sabem o peso de uma boa sinopse. Não basta um “confie em mim, essa é uma boa história”. Em outros momentos, um trecho da história também não é o suficiente. Você precisa ser surpreendido. Agora, na tentativa de resposta à pergunta, o que me surpreende?

Eu enumerei diversos motivos do que não me surpreende; o que é chato, batido, clichê, desinteressante. E, tenho que confessar, minha lista estava grande ao ponto de não caber minha explicação num texto. E nem era essa a intenção da pergunta. Dizer o que não gostou é bem mais fácil do que dizer o que você gostou, afinal. Mas vamos tentar.

Os meus gostos literários, como o de todo mundo, variaram de 0 a 100 desde o meu início com a leitura. Há dez anos, eu era fã daquele romance clichê e de uma sinopse que apenas me desafiava a pensar se a principal iria conquistar o mocinho. Mas ela me desafiava, entende? Meu estilo de livro pode ter mudado, a forma de um livro me prender, não. Um bom truque é uma conversa direta com o leitor, uma forma de convencê-lo do porquê deveria levar o livro em questão. No entanto, como cada um é único, a formula para ser desafiado é muito individual.

As primeiras frases de uma sinopse vão ser as mais importantes para mim. Pois, imagine só, você dentro de uma mega livraria com dezenas de livros para conhecer. Ler uma sinopse que não começa bem pode ser o fim de um romance com um livro que poderia se tornar seu preferido. Para mim, o início de uma sinopse que me apresente algum personagem, temporalidade ou ambiente diferente já recebeu sua chance de me fazer querer saber mais. Aliás, quem não gosta de uma novidade?

Destes, um ambiente diferente é um dos pontos que mais gosto. Apesar de não ser muito fã de livros sobrenaturais, recentemente li uma sinopse sobre um circo com personagens sobrenaturais. Interessante, não? Outras vezes, um personagem simplesmente com um drama e um romance real é o bastante desde que haja uma problemática singular.

Sinopses com humor são outro traço importante. Adoro livros bem-humorados, e me fazer abrir um sorriso logo nas primeiras palavras já me ganha. A leveza de um livro com humor, se bem demonstrada na sinopse, é essencial para uma boa primeira impressão.

A melhor parte deixo para o fim. A escolha de palavras. Entre tudo que mencionei, não existe motivo subjetivo maior do que a escolha das palavras certas para o livro ter a chance de ser lido. Caracterizar o próprio livro é a forma mais clara de se perceber o peso das palavras; um thriller brutal, um suspense angustiante, um romance açucarado, um drama denso, uma aventura épica. Toda escolha nos leva a uma imagem mental, positiva ou negativa, sobre o que podemos ler. Isso é bem menos notável quando o meu autor está me explicando a história, entretanto, sabemos muito bem que essa escolha vai definir o seu público.

Sinopses são uma comprovação daquela velha máxima “a primeira impressão é a que fica”, já que não podemos julgar um livro pela capa.



Mariana Diniz é estudante de arquitetura, mas detesta desenhar. Faz uns rabiscos, quando obrigada, mas trocaria um desenho para escrever uma cena de romance. Extremamente apaixonada por viagem, sonha em conhecer lugares diferentes e ficar boquiaberta com mais um cantinho novo pelo menos uma vez por ano. Iniciou no blog como colunista de séries, passou a ser resenhista e hoje se sente extremamente feliz por ter reencontrado seu amor perdido com os livros.



Redes sociais de Mariana
Confira a coluna Assiste Aí


E VOCÊ, o que acha deste tópico? Comente abaixo o/
Veja outras interrogações aqui.


Até a próxima interrogação!
#blogdearbook #dearbookbr #interrogação


Curta o Dear Book no Facebook
Siga @dear_book no Twitter e @dearbookbr no Instagram

Continue Lendo

[Lançamentos] Editora Planeta



Galerinha e essa Planeta acabando com nosso emocional com tantos lançamentos rsrs, mas amamos, e é cada livro mais fofo que o outro, venha conferir!

Lançamentos:

O Guardião Invisível, Dolores Redondo
O corpo de uma adolescente é encontrado às margens do rio Baztán, num pequeno povoado em Navarra, na Espanha, e para desvendar o caso a investigadora Amaia Salazar precisa voltar à sua terra natal, uma região da qual sempre tentou escapar – por motivos que nem seu marido conhece, mas que ainda a atormentam na forma de pesadelos. Amaia sabe que o local, marcado pela inquisição espanhola, é cheio de velhas crenças pagãs. O que ela não imagina é que, com o avanço da investigação e a descoberta de novos corpos, a fronteira entre mitologia e a realidade ficará cada vez mais tênue. O desafio agora é descobrir se os crimes resultam da ação de um serial killer ou de uma criatura mítica conhecida como basajaun, o guardião invisível. Adaptado para o cinema em 2017, o romance O guardião invisível é um thriller impactante que une os misteriosos seres que habitam a mitologia basca com o rigor de uma investigação policial. Foi com este romance que a escritora Dolores Redondo se tornou best-seller internacional.




Amor Imenso, Penelope Wrad
Desde garoto, Justin amava Amelia, que odiava Justin desde que ele se mudou para a casa vizinha à da sua avó, em Rhode Island. Não, nada disso. Amelia também amava Justin, mas um mal-entendido o fez pensar que a garota mais incrível do mundo não correspondia ao seu amor e, pior, o odiava. Os anos se seguiram, e os dois tomaram caminhos distintos até que o destino – e um empurrãozinho de Nana, avó de Amelia – os reuniu novamente na casa onde se conheceram quando eram adolescentes. Obrigados a compartilhar o mesmo espaço, Justin – que aparece na casa de praia de Nana com a namorada – e Amelia vivem como cão e gato. Orgulhosa, a princípio ela não dá o braço a torcer ao amor que sempre sentiu pelo vizinho e reluta o quanto pode contra os encantos de um Justin, agora, mais maduro e... muito mais atraente. Será que ambos resistirão à paixão e ao desejo que os incita desde a adolescência?







O Amor Está nos Astros, Marcia Mattos

Se a dúvida lhe soa familiar, saiba que você não está sozinho. Cada maneira de amar, de seduzir e de ser seduzido é o que você vai descobrir em O amor está nos astros. Este livro o ajudará não só a desvendar os segredos para conquistar quem lhe interessa, como também a entender melhor como você ama. A busca eterna pelo par perfeito chegou ao fim. Com este livro você saberá como encontrá-lo. Agora será ainda mais difícil resistir aos seus encantos!













Tarântula, Bob Dylan
Publicado pela primeira vez em 1971, depois que cópias piratas começaram a circular pelos Estados Unidos, Tarântula é uma extensão do trabalho que Bob Dylan apresentou aos fãs ao longo de décadas na forma de canções. É um volume de difícil definição, com uma estrutura que alterna prosa poética e poemas em versos – embora o próprio autor já tenha chamado de romance “tudo aquilo que eu não posso cantar ou que é longo demais para ser um poema”. Dylan escreveu os textos deste livro numa época em que lançava álbuns como Bringing it All Back Home (1965), Highway 61 Revisited (1965) e Blonde on Blonde (1966), e apresenta neles a miríade de situações e personagens urbanas e da cultura popular que habitavam então seu universo artístico. É um lugar em que Aretha Franklin e Truman Capote coexistem com mafiosos, pedintes e motoristas de caminhão. Quem acompanha a obra do autor reconhecerá o tom e os temas de músicas como Desolation Row, SadEyed Lady of the Lowlands e Tombstone Blues. Há décadas fora de catálogo no Brasil – a única edição anterior no país data de 1986 –, a obra sai agora com nova tradução, apresentação original dos editores americanos e prefácio do escritor Valter Hugo Mãe.

E ai pessoal, já tem seus favoritos? Eu já! se quiserem conferir mais livros Clique Aqui e mergulhe neste mundo.

Até logo pessoal e boa escolha!

Clarissa e
toda equipe Dear Book

Curta o Dear Book no facebook
Siga o @dear_book no twitter e o @dearbookbr no instagram

Continue Lendo

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

[Novidades] Editora Planeta: Selo Crítica e lançamentos



Lançamentos da Editora Planeta e Selo Crítica, venha conferir!


Lançamentos:

A Chegada do Terceiro Reich,
Richard J. Evans
Em 'A chegada do Terceiro Reich', Richard Evans, um dos mais importantes estudiosos da história alemã, apresenta uma profunda análise sobre a chegada de Hitler ao poder e o colapso da civilização na Alemanha nazista. “Com um domínio impressionante da literatura sobre o tema, uma análise perspicaz e um texto fluente, este livro não deixa dúvidas de que foi escrito por uma autoridade em História. As obras de Richard Evans sobre o terceiro Reich proporcionam uma compreensão completa sobre uma das épocas mais obscuras da História.” — Sir Ian Kershaw




Terceiro Reich - No Poder, Richard J. Evans

Como foi que os nazistas conquistaram o coração e a mente dos cidadãos alemães, distorceram a ciência e a cultura e colocaram o país no caminho de outra terrível guerra? Neste segundo volume da trilogia que conta a história do Terceiro Reich, o renomado historiador Richard J. Evans traz o relato definitivo da ditadura de Hitler entre 1933 e 1939, e mostra a impressionante nuvem de terror que se apoderou da Alemanha depois de os nazistas tomarem o poder.




Terceiro Reich - Em Guerra, Richard Evans
O aclamado relato de Richard Evans mostra como uma sociedade inteira mergulhou nesse conflito – de generais e soldados a ativistas da Juventude hitlerista e donas de casa da classe média –, mapeando os acontecimentos desde a invasão da Polônia e a Batalha de Stalingrado até os planos de Hitler para o assassinato em massa de judeus e, por fim, seu suicídio. O Terceiro Reich em guerra é uma obra-prima histórica, que revela como a Alemanha lançou-se impetuosamente à destruição de si mesma e de um continente inteiro.

Selo Crítica, a cultura necessária!

O selo Crítica, lançado no início de 2016, trouxe à Editora Planeta um novo tipo de livro, um novo catálogo. Livros voltados para História, Ciências, Geografia e ensaios com autores extremamente renomados e premiados.
Já conhecido pela edição primorosa, a capa dura e um time de autores de tirar o fôlego, o selo Crítica traz o melhor das ciências para o leitor.
Conheça abaixo os nossos títulos.


Uma Breve História do Brasil, Mary Del Priore e Renato Venancio
Por que ler Uma breve história do Brasil? Porque longe de ser uma disciplina dispensável, a História está enraizada em tudo. Ela é um instrumento dos mais importantes para a gente refletir e se conhecer. O país de ontem deixou inúmeras marcas no de hoje. Vivemos, sim, à sombra de nosso passado. Porém, voltados para o futuro. Para nos reconhecermos no concerto das nações, será cada vez mais necessário nos conhecermos melhor. Daí a importância deste livro. Em linguagem acessível, ele oferece múltiplas informações sobre o passado, não de maneira enciclopédica ou acadêmica, mas de forma articulada e viva, que permita a cada leitor compartilhar o conhecimento capaz de enriquecer seu dia a dia como cidadão do mundo. Mas, sobretudo, como brasileiro.

Muito Além do Nosso Eu,
Miguel Nicolelis
Andar, escrever e se comunicar só através da força do pensamento. Aquilo que era encarado como ficção científica, no século XXI está se tornando uma realidade. Um dos principais exponentes do estudo e da realização dessa interface cérebro-máquina é o neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis. Eleito por revistas como a Scientific American e a Foreign Policy como um dos mais importantes cientistas e pensadores do mundo, ele está conseguindo fazer com que paraplégicos voltem a andar e consigam chutar uma bola através da força do pensamento. A base de seu estudo está descrito no best-seller “Muito além do nosso eu” – A nova neurociência que une cérebro e máquinas, e como ela pode mudar nossas vidas. Considerado o melhor livro de ciências em 2008, quando foi originalmente publicado, ganha uma nova e atualizada edição. Nele, Nicolelis explica como o cérebro cria o pensamento e explica porque aposta que o culto ao corpo será substituído pelo culto ao cérebro. Recheado de gráficos e fotos, o livro aponta para os avanços nas pesquisas em neurociências que estão revolucionando o mundo. E que irão mudar para melhor o modo como vivemos. Sentado na varanda de sua casa de praia, você um dia poderá conversar com uma multidão, fisicamente localizada em qualquer parte do planeta, por meio de uma nova versão da internet (a ‘brainet’), sem a necessidade de digitar ou pronunciar uma única palavra. Nenhuma contração muscular envolvida. Somente através do seu pensamento”, diz ele.

Civilização, Niall Ferguson
Em 1411, se você desse uma volta ao redor do mundo, ficaria impressionado com as civilizações do Oriente. A China da dinastia Ming estava em pleno desenvolvimento. No Oriente Médio, os otomanos estavam se aproximando de Constantinopla, que seria tomada em 1453. Já a Europa Ocidental era composta de Estados miseráveis (como Inglaterra, França, Portugal), assolados pela peste, por péssimas condições sanitárias e por guerras intermináveis. Quanto à América do Norte, era uma selvageria anárquica em comparação com os reinos astecas, maias e incas nas Américas Central e do Sul. Quando você terminasse sua volta ao mundo, a noção de que o Ocidente dominaria o restante pareceria bem fantasiosa. No entanto, foi exatamente isso o que aconteceu. O que fez que a “civilização” europeia sobrepujasse os impérios do Oriente? Segundo o historiador Niall Ferguson, tudo se deve a seis incríveis “aplicativos” que o Ocidente desenvolveu e que ninguém mais tinha: a competição, a ciência, o direito de propriedade, a medicina, o consumo e a ética do trabalho, e cada um desses “aplicativos” são abordados nesta obra. Por fim, o autor se pergunta se o Ocidente continua tendo condições de dominar o mundo hoje da mesma forma que sempre fez – ou se, na verdade, estaria indo rumo à decadência e à queda. Em “Civilização”, Niall Ferguson nos traz a narrativa definitiva da história do mundo moderno.

Em Nome de Roma, Adrian Goldsworthy
Muito já se escreveu sobre Roma. Neste livro, porém, o aclamado historiador inglês Adrian Goldsworthy inova ao colocar o foco nos personagens mais decisivos do Império Romano: seus generais. Foi através de seu poderio militar que o Império foi criado, se expandiu e se perpetuou no poder. Goldsworthy disseca este tema por meio do estudo da trajetória de 15 generais, cada um deles tema de um capítulo: de Cipião Africano, que combinou um aparente misticismo com a determinação implacável, a
Júlio César, o aristocrata carismático e agressivo. O historiador observa em detalhes como cada um desses homens interagiu e controlou o seu exército, com ênfase nos diferentes estágios de cada operação e em como estas decisões impactaram no resultado final das disputas. Ao traçar esta história das batalhas romanas, da ascensão à queda do império, Goldsworthy narra, de maneira fluente e acessível, a evolução do exército e do sistema político romano.


Gostaram galera? espero que sim, aproveite e entre aqui para conferir mais títulos!

Clarissa e
toda equipe Dear Book

Curta o Dear Book no facebook
Siga o @dear_book no twitter e o @dearbookbr no instagram


Continue Lendo

#PROMO 7 anos do blog Livro Lab


OLHA A PROMO AÍI, GENTEE!! Em ritmo de Carnaval. Quem está querendo ganhar livros e marcadores?? <3 O blog Livro Lab está comemorando seu 7º aniversário agora em fevereiro! Para celebrar e agradecer a todos os leitores que vêm acompanhando essa trajetória, vários blogs amigos se uniram em uma festa recheada de livros.


Dois sortudos levarão para casa 12 livros e marcadores variados! E aí, animados para ganhar?

PARA PARTICIPAR:
- Residir ou ter endereço de entrega no Brasil;
- Seguir as regras obrigatórias, de acordo com os formulários abaixo. Os itens que aparecem após o cumprimento dos obrigatórios são opcionais; cumpri-los aumenta suas chances de ganhar.

KIT 1

Blogs participantes e livros disponibilizados:

Caminhos de Sangue – Outlands: Livro 1, de Moira Young | Leitora Compulsiva
Fogo Contra Fogo, de Jenny Han & Siobhan Vivian + marcadores | Livro Lab
O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida, de Kate Eberlen | In The Sky
Inverno Negro, de Stefano Sant’anna | | Tô Pensando em Ler
De Volta ao Mosteiro, de James C. Hunter | Memories of the Angel
Um Novo Amor à Vista, de Cláudio Quirino | Minha Vida Literária



KIT 2

Blogs participantes e livros disponibilizados:

Acorde Pra Vida!, de Marcelo Cezar + marcadores | Interrupted Dreamer
Star Wars – Marcas da Guerra, de Chuck Wendig + marcadores | Livro Lab
Diário de uma Garota Normal, de Phoebe Gloeckner | Dear Book
Vermelho Como o Sangue, de Salla Simukka | Além da Contracapa
Eu Odeio te Amar, de Liliane Prata | Imaginação Literária
Mulheres que Escolhem Demais, de Lori Gottlieb | Seja Cult



IMPORTANTE!!
- O período de participações vai até 15 de março de 2017. O resultado do sorteio será divulgado neste mesmo post em até uma semana após o término das participações.
- Os ganhadores serão avisados por e-mail e terão até 3 dias para respondê-lo com seus dados completos. Não havendo resposta dentro deste prazo, um novo sorteio será realizado.
- Os prêmios serão enviados separadamente por cada blog participante em até 30 dias após o recebimento dos dados dos ganhadores.
- Os blogs não se responsabilizam por danos e/ou extravio durante o envio dos prêmios.
- Perfis fake serão automaticamente desclassificados, bem como aqueles que não cumprirem as regras obrigatórias dos formulários.

Continue Lendo

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

[Lançamentos] Editora Companhia das Letras



Lançamentos da Editora Companhia das Letras \o/ - Amamos!! -
Mais livros em 2017, que perfeito, e a Editora Companhia das Letras e seus selos Paralela e Penguin Companhia vem cheios de emoções e os leitores piram, vamos conferir então galera!

Lançamentos:

Os Meninos da Rua Paulo, Ferenc Molnár

Os meninos da rua Paulo, de Ferenc Molnár
Clássico da literatura infantojuvenil húngara em nova edição pela Companhia das Letras
Publicada em 1907, a história dos meninos que travam batalhas pela posse do “grund” da rua Paulo, um pedaço de terra cercado onde se brinca à vontade, é conhecida por leitores de todo o mundo. A luta pelo “grund” vai além da vontade de comandar o local: ali, infância e fantasia prevalecem sobre as imposições do mundo adulto. O espírito de aventura, amizade e heroísmo presente nesta obra é capaz de transpor qualquer barreira de tempo, espaço ou idade. Esta nova edição conta com, além dos textos presentes na anterior, uma orelha assinada por Luiz Schwarcz, um posfácio de Michel Laub e um glossário.





O Perfume da Folha de Chá, Dinah Jefferies

Um homem atormentado por seu passado. Uma mulher diante da escolha mais terrível de sua vida.
Em 1925, a jovem Gwendolyn Hooper parte de navio da Escócia para se encontrar com seu marido, Laurencek no exótico Ceilão, do outro lado do mundo. Recém-casados e apaixonados, eles são a definição do casal aristocrático perfeito: a bela dama britânica e o proprietário de uma das fazendas de chás mais prósperas do império.
Mas ao chegar à mansão na paradisíaca propriedade Hooper, nada é como Gwendolyn imaginava: os funcionários parecem rancorosos e calados, e os vizinhos, traiçoeiros. Seu marido, apesar de afetuoso, demonstra guardar segredos sombrios do passado e recusa-se a conversar sobre certos assuntos.
Ao descobrir que está grávida, a jovem sente-se feliz pela primeira vez desde que chegou ao Ceilão. Mas, no dia de dar à luz, algo inesperado se revela. Agora, é ela quem se vê obrigada a manter em sigilo algo terrível, sob o preço de ver sua família desfeita.


O livro de Moriarty, Arthur Conan Doyle

Cinco contos e um romance que reúnem todas as histórias do maior vilão de Sherlock Holmes
O Napoleão do crime. É assim que Arthur Conan Doyle define o professor James Moriarty, arquirrival de Sherlock Holmes e um dos grandes vilões da literatura universal. Não há crime em Londres, do mais banal dos roubos ao mais terrível dos assassinatos, que não tenha sua mão.
Na obra de Doyle, Moriarty aparece como uma sombra: raramente o protagonista de uma história, sempre atrás das cortinas, em breves menções e alusões. Este volume reúne todas as histórias de Sherlock Holmes em que o professor dá as caras. São cinco contos e um romance que mostram a construção deste que acabaria se tornando um modelo de vilão e o personagem mais emblemático de Doyle depois do seu rival Sherlock Holmes e de James Watson.





E estes são alguns lançamentos, e logo logo teremos mais. Quais livros já estão anotados na listinha de comprar? Cabe mais algum? rsrs
Confira todo o catálogo da Editora aqui e se apaixone!

Até logo e boa leitura!

Clarissa e 
toda equipe Dear Book

Curta o Dear Book no facebook
Siga o @dear_book no twitter e o @dearbookbr no instagram!

Continue Lendo

[Novidades] Release: “As Invernas” (Cristina Sánchez-Andrade)

Tradução: Fátima Couto 

Cristina Sánchez-Andrade, autora considerada uma das vozes femininas mais poderosas da literatura espanhola, chega ao Brasil pela casa Tordesilhas, selo da Editora Alaúde. Opressões, busca pela independência, sonhos românticos, hierarquias definidas pela beleza, dentre outros, são temas explorados por Cristina em “As Invernas”. Trata-se de uma literatura de alta qualidade bastante acessível ao público geral.

Conheça mais sobre o livro!  
Dolores e Saladina, irmãs apelidadas “As Invernas”, voltam à sua aldeia galega depois de um penoso exílio na Inglaterra, trazendo consigo lembranças que todos ali queriam esquecer. Uma linda, outra feia e desdentada, vivem uma relação típica de irmãs. De seu cotidiano comum, entremeado de flashbacks, vai se descobrindo os segredos macabros e grotescos que permeiam Tierra de Chá.
É do paradoxo do estranho e cotidiano, do cômico e dramático e do terno e perverso que se descobre a riqueza deste romance, seguindo pegadas de narradores cuja obra nunca acabamos de decifrar, porque, ao revelar um sentido, abre outros, e sobretudo abre a vida, sempre vertiginosa e desproporcionada.

As irmãs Saladina e Dolores são enviadas pelo avô (dom Reinaldo) para fora do país quando ele se vê perseguido pelas forças nacionalistas (do general Franco) no início da Guerra Civil Espanhola (1936). Espécie de sábio da aldeia, pode-se dizer que era comunista. Interessado em ciência, comprou o cérebro de todos os habitantes da aldeia para estudá-los depois da morte deles. Para isso fez um contrato e pagou todo mundo. Como era tido por bolchevique, estava no radar das autoridades. Com a escassez de alimentos provocada pelo conflito, dom Reinaldo resolveu organizar a partilha dos víveres (tirando principalmente do padre e dando aos outros) e o plantio da terra. O padre, que era um glutão, começou a ficar nervoso com aquilo.

Com o avanço da guerra, a aldeia era cada vez mais controlada pelas tropas nacionalistas. Dom Reinaldo se esconde.

Enquanto isso, as irmãs, achando que iam para Cuba, acabaram na Inglaterra. Lá fizeram a sua vida. Voltaram anos depois para a Espanha e foram morar na cidade de La Coruña. Mais tarde Dolores se casa com Tomás, um pescador de polvos e fanecas da cidade de Santa Eugenia de Ribeira.

Dolores era linda. Saladina era feia e desdentada. A relação entre as duas é aquela típica das irmãs: amor, inveja, raiva, mais amor. Saladina nunca teve um namorado. As duas adoravam o cinema e sonhavam em ser atrizes, embora fossem costureiras.

Mas Dolores se casou com um bronco. Um dia, cansada daquela vida, fez as malas e disse que ia visitar a irmã. O marido disse que se ela não voltasse em um mês iria buscá-la. Junto com Saladina, Dolores acaba matando o marido. As duas decidem então voltar à aldeia natal carregando o defunto e o enterram no estábulo da velha casa da família. Junto com elas veio também a vaca Greta.

A chegada das duas à cidade traz de volta lembranças que todos ali queriam esquecer.

A escritora tem um tom pessoal inconfundível: a obra apresenta a mescla entre a tradição oral galega – as histórias contadas ao pé do fogo – e a fluida construção dos diferentes círculos narrativos. Estes vão se misturando docemente e envolvendo o leitor até que ele se torne próximo das figuras criadas. É também da difícil simbiose do poético e do narrativo que resulta o tom final da obra, sempre o mais difícil de enquadrar em uma fria definição, e por sua vez o mais definidor de um escritor de raça – e Cristina Sánchez-Andrade o é.

Trata-se de uma história que engloba o cômico e o dramático, o estranho e o cotidiano, o terno e o perverso. Nesses paradoxos se descobre a indiscutível riqueza do romance que se singulariza na combinação prodigiosa e equilibrada de níveis tão variados. Nesse sentido, a escritora segue as pegadas desses narradores cuja obra nunca acabamos de decifrar, porque, ao revelar um sentido, abrem outros, e sobretudo abrem a vida, sempre vertiginosa e desproporcionada.

A crítica espanhola não deixou de exaltar

Uma escrita que trabalha com os sentidos, uma lenda rude, selvagem e feroz... algo radicalmente novo na literatura em espanhol, original e insólito (Manuel Rivas).

Guardem este nome: Cristina Sánchez-Andrade. É nada menos que uma das vozes femininas mais poderosas que a literatura espanhola nos deu (Nuria Martínez Deaño, La Razón) .

No caso de Cristina Sánchez-Andrade, pode-se falar, é claro, em uma escritora com um mundo próprio e insólito e um estilo que surpreende (Luis García Jambrina, ABC).

O ordenamento dos elementos da história é impecável, e a mescla de ternura e ferocidade é completamente equilibrada. Algo semelhante tem que ser dito sobre a elocução, as expressões verbais, que é onde, mais brilhantemente, a intuição da autora se destaca – ela espalha as páginas com emparelhamentos inesperados e surpreendente sinestesia (Ricardo Senabre, EL MUNDO).

Sánchez-Andrade reúne uma história em que combina um suspense medido com grande habilidade, com um sutil retrato psicológico das “inviernas”, duas pessoas que provocam sentimentos mistos (Íñigo Urrutia, EL DIARIO VASCO).

Uma prosa elegante, clara e direta, que suavemente agarra a sensibilidade do leitor também conseguindo ser franca e ácida. Nestes tempos em que alguns, com grandes argumentos, falam de “autores que só narram, mas não escrevem”, temos que elogiar a prosa de Sánchez-Andrade: ela narra e, é claro, escreve. E é absolutamente maravilhosa nisso (Antoni Gual, QUÉ LEER).

Encantador como um feitiço, As Invernas mistura a tradição oral espanhola, o realismo mágico latino-americano e a ficção gótica americana, de Flannery O'Connor e Shirley Jackson, em uma intoxicante história de romance, história violenta e as forças misteriosas que nos movem (Fantastic Fiction).

Leia os primeiros capítulos aqui

A autora

Cristina Sánchez-Andrade (Santiago de Compostela, 1968) é escritora, crítica literária, tradutora e coordenadora de vários seminários de narração. Formada em ciências da informação e em direito, é autora dos romances Las lagartijas huelen a hierba (1999), Bueyes y rosas dormían (2001), Ya no pisa la tierra tu rey (Anagrama, Prêmio Sor Juana Inés de la Cruz (2004), Alas (2005), Coco (2007), Los escarpines de Kristina de Noruega (finalista do Prêmio Espartaco de Novela Histórica 2011) e El Libro de Julieta (2011). Sua obra foi traduzida para o inglês, português, italiano, polonês e russo. 


Veja aqui no Buscapé uma consulta de preços antes de adicionar no carrinho J

Curta o Dear Book no Facebook
Siga @dear_book no Twitter e @dearbookbr no Instagram

Continue Lendo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris