sexta-feira, 5 de junho de 2015

Resenha: "Mundo Novo" (Chris Weitz)

Por Sheila: Oi pessoas! Como vocês estão? Eu já estava sentindo falta das trilogias, quando "Mundo Novo" chegou até minas mãos e foi, praticamente "devorado".

Publicado pela "Seguinte", o selo jovem da Companhia das Letras, Mundo Novo é uma distopia adolescente que se passa apenas um pouco depois dos dias atuais. Como em toda boa distopia, uma desgraça assola a humanidade - no caso, os EUA - deixando tudo confuso e difícil.

Desta vez, um misterioso virus acaba dizimando toda a população adulta e infantil. Por que apenas adolescentes sobreviveram é um mistério, mas a coisa não termina ai: um pouco depois dos 18 anos, os adolescentes também perdem sua imunidade ao virus, e acabam morrendo.

Washington é o lider de um pequeno grupo de adolescentes que se instalou - ironicamente - na Washington Square, em Nova York. Mas, infelizmente, ele já esta muito proximo de completar os 18 anos, tendo que ensinar ao seu irmão Jefferson, mais novo e muito mais inseguro, os ofícios da liderança.

Wash juntou-se à festa. Espero que ele assuma a liderança. Mas o generalissimo Washington encolhe os ombros. Sua vez irmãozinho.
- Estão fortemente armados - menciono, querendo dizer: Agora não é hora para treinamento.
- Então é melhor você ter um plano - diz Washington.
Beleza. Coloco a correia do meu AR-15 no ombro e entro correndo no ônibus escolar.
Com apenas adolescentes restantes, Nova York virou uma cidade tomada por gangues e facções, nem sempre amistosas. Afinal, parece que a lei que impera nos dias que eles vivem é a do mais forte, e eles acabam descobrindo que, as vezes, a sobrevivência caba custando um preço bastante caro.

Mas é com a morte de Washington que as coisas mudam de forma radical. Jefferson acaba se dando conta de uma verdade incontestável: já não há suprimentos em quantidade significativa para alimentar todo o bando. E já não há lugares não saqueados, depois do desastre que eles denominam o Ocorrido, nos quais buscar os suprimentos que faltam. A solução? uma missão suicida.
- Crânio encontrou o resumo de um artigo científico.
- E isso é impressionante por que?
- Crânio acha que tem algo a ver com o ocorrido - eu digo.
- Ah, isso - diz Donna.
Donna é amiga de Jefferson, desde muito antes do Ocorrido. Donna já ficou com Wash. Jefferson gosta de Donna. E tudo isso abre margem para muitas situações complicadas quando eles de fato resolvem ir atrás do artigo científico, apesar do grande ceticismo inicial de Donna.

Agora, cinco amigos partirão em uma jornada complicada, levando cinco pessoas que nem sempre concordam entre si, numa missão aparentemente suicida. Haverá chance para Jefferson e seus amigos? Ou qualquer coisa é preferível a morrer lentamente de fome, e este é apenas um último ato com pretensões de heroísmo?

"Mundo Novo" é narrado em primeira pessoa por dois personagens do livro, Jefferson e Donna, sendo que os dois tem formas bem diferentes de ver e entender o mundo, assim como de expressar-se; enquanto Jefferson faz mais o estilo nerd, Donna é super despojada, o que faz da linguagem das partes em que a mesma narra um tanto informal, como se ela de fato estivesse conversando com o leitor, face a face.

Eu adorei o livro, cheio de ação, reviravoltas, suspense, romance ... uma distopia para ninguém colocar defeito, e com um final totalmente surpreendente. Já estou ansiosa pela continuação! Quem sabe saia agora por 2015, alguém sabe???

Beijos e até a próxima!




0 comentários :

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris