segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Resenha: "Fúria Vermelha" (Pierce Brown)

Tradução Alexandre D´Elia

Sinopse: Fúria Vermelha é o primeiro volume da trilogia Red Rising, e revive o romance de ficção científica que critica com inteligência a sociedade atual. Em um futuro não tão distante, o homem já colonizou Marte e vive no planeta em uma sociedade definida por castas. Darrow é um dos jovens que vivem na base dessa pirâmide social, escavando túneis subterrâneos a mando do governo, sem ver a luz do sol. Até o dia que percebe que o mundo em que vive é uma mentira, e decide desvendar o que há por trás daquele sistema opressor. Tomado pela vingança e com a ajuda de rebeldes, Darrow vai para a superfície e se infiltra para descobrir a verdade. 'Fúria Vermelha' será adaptado para o cinema por Marc Forster, diretor de Guerra mundial Z.

LISTA DE CLASSESOuros: Membros mais nobres da sociedade. Os mais fortes e belos, orgulhosos e vaidosos. Controlam toda a sociedade.Pratas: Contabilizam e manipulam a moeda e a logística.Brancos: Controlam a justiça e a filosofia da sociedade. São os pensadores.Cobres: Também chamados de Centavos, administram a burocracia e o Comitê de Qualidade.Azuis: São os viajantes e exploradores do universo.Amarelos: Estudam os medicamentos e as ciências.Verdes: Desenvolvem a tecnologia.Violetas: Os criativos. Considerados artistas da sociedade.Laranjas: Os engenheiros mecânicos. São os mais prestigiados da classe dos trabalhadores.Cinzas: Também chamados de Latões, garantem a ordem e a hierarquia nas sociedades.Marrons: Serviçais das tarefas cotidianas.Obsidianos: Também chamados de Corvos. Elite militar da sociedade, garantem a proteção dos Dourados.Rosas: São empregados e proporcionadores de prazer da alta sociedade.Vermelhos: As formigas operárias da sociedade. A capacidade física e mental dos integrantes dessa cor é imensurável.
Fonte: Skoob



Por Eliel: Foi difícil, devo admitir. Realmente não foi nada fácil lidar com tantos detalhes, tantas reviravoltas e tanta pretensão em um só livro. Livro muito grande e maçante, devo ressaltar. Pretendo relatar aqui uma visão sincera.

Fúria Vermelha é o primeiro de uma trilogia e tem a responsabilidade de cativar futuros fãs. É difícil ser o primeiro de uma trilogia que foi comparada à Jogos Vorazes e Game of Thrones. Quer colocar mais peso na responsabilidade desse livro? Ele será um filme pelas mãos do diretor de Guerra Mundial Z (ainda sem previsão de data).

Estou aqui na frente desse post e ainda não sei bem o que dizer sobre esse livro... Essa sensação é horrível, a de não saber usar as palavras.


O livro é dividido em quatro partes, que para mim representam a evolução de Darrow. Ele é o protagonista improvável de uma distopia, pois geralmente é o herói que se rebela contra algo que não parece ser certo e persegue seu ideal. Darrow pelo contrário é empurrado pelos acontecimentos e pessoas à sua volta. 
  • Escravo: Toda essa parte do livro se passa em Marte, que assim como outros planetas e luas foi Terra-Transformado (Processo que torna qualquer ambiente favorável para ser habitada). Esse processo é responsabilidade é dos Vermelhos, eles são a base da pirâmide social. Sem se darem conta do que acontece de verdade eles literalmente estão dando suas vidas para que os outros níveis dessa pirâmide possam ter uma vida melhor. Mas será que isso é justo? Todas as outras camadas sociais são classificadas por cores (ali em cima tem as características de cada uma), essa sociedade idílica é sustentada apenas por mentiras criadas por aqueles que estão no topo e usufruem das cores "inferiores". Por exemplo, os Vermelhos acreditam que são os heróis da humanidade e que quando seu trabalho estiver concluído as outras cores poderão habitar Marte e viverem em harmonia, porém, Marte já está habitada e eles não sabem disso. Apenas para que continuem sendo explorados em sua ignorância.

"Não se trata apenas de algum sonho., Darrow. Vivo pelo sonho de meus filhos poderem nascer livres. Deles poderem ser o que quiserem. De poderem ser donos da terra que o pai deles lhes deu.- Eu vivo por você - digo com tristeza.Ela me beija a bochecha.- Então você precisa viver por mais."
  • Renascido: Depois de perder quase tudo o que tinha na vida, Darrow resolve seguir as palavras de sua esposa e viver por mais. Com a ajuda de uma aliança rebelde acaba entre os Ouros com o único objetivo de destruir o sistema de castas de dentro para fora. Mas ele precisa passar por uma enorme transformação, tanto física, como cultural e um pouco psicológica também. Aqui o livro começa a ficar um pouco mais interessante, em meio a tanta transformação Darrow não perde sua essência (o que pode dificultar ou não sua missão). Seus princípios e valores permanecem os mesmos e apesar de praticamente ser um novo personagem na saga enxergamos claramente aquele Vermelho em meio a tanto Ouro reluzente. Os Ouros tiraram tudo dele e agora ele tem a obrigação de conviver em harmonia com eles, uma tarefa praticamente impossível, ainda mais para ele que não queria fazer parte de nada disso e se conformava com a vida que tinha.
  • Ouro: Ok, aqui o livro se torna interessante. Darrow consegue se infiltrar entre os Ouros, sob a alcunha de Darrow au Andromedus. Não sem antes deixar muito sangue no caminho. Junto com eles aprendemos ainda mais sobre a vida dos Ouros que apesar de regada à muito luxo e opulência, não é tão fácil quanto parece. Darrow terá muitos desafios ainda pela frente. Entrar não foi tão difícil quanto se manter entre eles.
Mártires, vejam bem, são como abelhas. O único poder de que dispõem é proveniente da morte.
  • Ceifeiro: O banho de sangue que esse livro é só vai ficando ainda mais forte, acho que alguns pecados só podem ser lavados com sangue mesmo. Eu não faço ideia de quanto seria necessário para lavar o de uma sociedade inteira.
Acho que devo parar por aqui para não soltar mais spoilers.

O livro maçante se torna inlargável (nem sei se essa palavra existe, acho que não) e por isso foi tão difícil escrever, pois é um livro que não me cativou que me obrigou a ficar com ele até o fim para depois me apaixonar por esse mundo de palavras e detalhes criado por Pierce Brown. 

Tem tudo o que é necessário para ser uma saga inesquecível que é uma crítica velada à sociedade atual, Metáforas, alegorias, sarcásmo e ironia, tem tudo isso aqui. Leiam livres de preconceitos, não façam como esse que vos fala que se animou com a capa e logo achou tudo muito chato antes da 10ª página. e que depois devorou as 450. Já vão com sede de desvendar o porque este volume foi comparado com sagas tão intensas.

Fui forjado nos intestinos deste mundo duro. Afiado pelo ódio. Fortificado pelo amor. 


Curta o Dear Book no Facebook
Siga o @dear_book no Twitter e o @dearbookbr no Insta


0 comentários :

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris