domingo, 12 de dezembro de 2010

Resenha "Coco Chanel & Igor Stravinsky" - Chris Greenhalgh

Coco Chanel & Igor Stravinsky. Uma história de amor, possessividade, caprichos, poder e ninguém, no início, sabe ao certo se é amor. O livro conta apenas sobre o romance que aconteceu entre o músico e a famosa estilista Chanel. Os detalhes expostos na obra são apenas sobre o período do romance. Primeiramente aborda antes de se conhecerem e como aconteceu o primeiro contato e daí se passa a relatar a história entre eles.
Coco o conhece em sua apresentação de A Sagração da Primavera, sete anos antes de se envolverem, ela está em seu espetáculo que infelizmente acaba sendo um desastre. A sociedade inteira repudia sua apresentação e ele fica vivendo a miséria. Sete anos depois Coco e ele se encontram em um jantar e ali se encantam um pelo outro, mas os olhares são a única coisa que acontece. Um tempo depois e Igor começa a pensar em Chanel com mais frequência, descobre que a mulher é uma estilista famosa e seu empresário o manda tirar proveito do dinheiro dela, mas o caráter de Igor não o deixa se levar pelo interesse.
Coco, porém, se encanta pelo músico, mas não sabe em que ponto chega o seu encantamento: atração, paixão, capricho? Resultado: ela convida a ele e sua família para irem morar em sua casa de campo em Garches, já que o pobre músico, sua esposa e seus quatro filhos já não têm como se manter. A família Stravinsky aceita e se muda para Bel Respiro.
A atração de Igor por Coco e de Coco por Igor começa relutante, de ambas as partes, ele por seu casamento e ela por incerteza de seus sentimentos e pela situação dele com a família. Sua esposa, Catherine, está doente e condenada pela tuberculose, mas é uma personagem forte e fundamental, apesar da situação que vivencia. A época a proíbia de “bocar a boca no trombone” e contar a todos o que vivenciava. Catherine morava com a benfeitora, Coco Chanel, que além de pagar suas contas ainda dormia com seu marido, Igor Stravinsky. O romance durou meses. Coco e Igor trocavam bilhetes, dormiam todas as tardes juntos e já não faziam questão alguma de se esconder.
“Nos dias que se seguem, sempre à mesma hora, no meio da tarde, o piano silencia. Uma quietude tensa domina a casa. O pescoço de Catherine se enrijece no travesseiro, esperando por sons que não são tocados. Ouve a última nota do piano desaparecer lentamente no ar. Como um ácido, o silêncio percorre seu corpo, deixando uma sensação de ardor nas entranhas.”
A esposa, enferma, não tinha condição alguma de sair da cama, mas sabia que ao silenciar do piano o marido estava nos braços de Coco. O problema era que não era só ela que percebia, mas todos. Os empregados e até os filhos mesmo que inconscientemente. Pobre Catherine. Mas isso não a deixa desabar, e ela se mostra uma personagem interessante, até mais do que Coco, já que sua fibra não a abandona. E apesar de ser uma simples mulher, é tão culta e fina quanto a protagonista.
O livro é envolvente, mas do meio ao final, já que no começo é cansativo. Foi difícil chegar até a metade, pois os acontecimentos eram monótonos e até mesmo sem envolvência alguma, mas quando se chega ao romance e as cenas de emoção o autor conduz ao clímax da obra em um piscar de olhos. Coco nos mostra o que sempre foi: autêntica, cheia de caprichos, incerta sobre os homens e sua vida, e principalmente uma esbanjadora. O que definitivamente é o contrário de Stravinsky, já que o músico é um homem simples, de pés no chão.
Então, certa manhã, Coco acorda e constata que não o ama mais. Não há desânimo, nem reavaliação angustiante, nem dúvidas torturantes. Chega. Fora seduzida pelo talento de Igor e por seu poder. Gostara de sua seriedade. Era interessante estar com ele. Mas agora, vendo-o como homem e não como músico, descobre que não se sente mais atraída.
O que me irritou, porém, foi Igor. Durante toda a história se mostra um homem sem atitude e emoção. A única emoção que pode ser considerada é sua música. Ao mesmo tempo em que se vê apaixonado por Coco não quer perder a esposa. Quando a esposa o deixa e a relação com Coco já esfriou há muito tempo... Decide que ama a estilista, mas quando chega a essa conclusão, Chanel definitivamente já se cansou dele e parte para outro de seus romances. Bem típico, não?
Olhe para ela! O jeito como segura os cabelos para cima, exibindo-se para Dmitri. A maneira como procura primeiro o olhar dele para aprovação ou para compartilhar as piadas. Esse hábito coquete que tem de pender a cabeça para o lado quando fala com ele. É horrível, pensa Igor. E ainda há mais. Os olhares ternos. A forma carinhosa com que o fita, com o queixo pousado nas mãos. Aquele riso largo, equino, de qualquer comentário que ele faz. O amor de Coco por Dmitri anuncia-se de todas as maneiras.
O que acontece é o típico caso de família: a mulher e os filhos o abandonam, a amante o abandona e ele fica sozinho. Aliás, a música lhe faz companhia.
Coco fechou os olhos e perimitiu-se recordar os meses que passara com Stravinsky em sua casa de campo. O maior compositor do século vivendo com a modista e perfumista mais famosa do período. Quem teria imaginado, naquela época? Quem acreditaria nisso agora? (...) Surpreendeu-se ao constatar como sentia falta dele, mesmo então. Vira os parceiros morrerem, um por um, deixando-a velha e só. Mas ele ainda estava vivo. Estranho, ponderou, como os dois haviam sobrevivido quando quase todos já haviam partido.
A história termina com o que já sabemos a morte de Chanel e seus destinos separados. Porém, na cronologia, onde é mostrada toda a vida de ambos, percebemos uma coisa: Gabrielle Chanel e Igor Stravinsky sempre estiveram interligados. E mesmo sabendo que o amor que viveram não perdurou por muito tempo, percebemos que ao menos foi verdadeiro enquanto durou. 

Na verdade, tinha a impressão de que Coco nunca havia amado ninguém além de si mesma, mas a história nos mostra o contrário, é em Igor que ela pensa em seu último dia de vida. De tantos amores vividos foi o dele que permaneceu em seu coração e quer mais? No mesmo momento em que Coco falecia, Igor sentiu uma dor, como se uma de suas costelas se houvesse partido. E de certa forma havia se partido... A única mulher que o intimidava não tinha mais vida e nem o veria mais. Se isso não for amor, então, caros leitores, não sei o que é.

25 comentários :

  1. Parece ser bastante interessante livro,gosto de historias assim que nos envolvem com os personagens...

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante a história. Apesar de parecer mesmo que o livro possa ser um pouco monótono, acho que pode ser legal a leitura desse romance.
    Não está na minha lista de futuras leituras, mas até que me interessou!

    ResponderExcluir
  3. Acho histórias sobre a vida de Coco Chanel fascinantes.
    Ja vi o filme "Coco antes do Chanel" que mostra outro periodo da vida dela e mesmo assim as caracteristicas apresentadas são as mesmas dessa fase mais madura.

    É o tipico romance que não é spoiler dizer que eles não ficam juntos, por ser uma biografia, maas que mesmo assim abala o leitor...

    Chanel era controversia em tudo, até no amor...

    Resenha perfeita, rica em detalhes! Adorei, prima!

    Quero muito ler o livro e ver o filme.

    ResponderExcluir
  4. parece ser suuuuuuuuuuper interessante
    adorei a resenha
    bjo

    ResponderExcluir
  5. nossa preciso ler este livro, acaba de entrar pra lista, valeu a dica, adorei a resenha..=)

    ResponderExcluir
  6. Recebi o livro essa semana, ja esta aqui nas minhas mãos :DD so esperando pra ler, obrigadão pela promo, beijos.

    ResponderExcluir
  7. Coco foi uma grande mulher, o filme da biografia dela é lindo.


    esse livro parece ser show

    ResponderExcluir
  8. eu amooooooooooooo moda e vou amar esse livro d+++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  9. Deve ser uma linda história!

    Quero ler!

    ResponderExcluir
  10. A Coco exerce mesmo um fascínio geral, né? Sempre muito avant-garde!

    Pela descrição do Igor, tenho certeza que eu acharia ele um banana rs...Mas vou dar a ele um desconto, pois não deve ser fácil partilhar o papel de protagonista com Coco ;)

    Adorei que você mencionou a mulher de Igor e toda a situação incômoda que o romance gerou em sua família...O trecho que você colocou sobre o piano parar de tocar me deu até um arrepio...Pobre Catherine :/

    Adorei a resenha, bem detalhada e focando nos pontos controversos!
    : **
    Léka

    ResponderExcluir
  11. É uma história cheia de segredos e coisas que vc não faz ideia que aconteceriam; gostei!

    ResponderExcluir
  12. Adoro tudo que é relacionado a Coco Chanel, que mulher incrível, quero muito ler esse livro, ela é uma diva e vou adorar conhecer mas da história dela, que me parece ter tantos mistérios.

    ResponderExcluir
  13. Não é do tipo de literatura que me atrai, já que não tem nada paranormal ou seres fictícios pra mim viajar na maionese. Amo literatura que me envolve em um mundo diferente.

    ResponderExcluir
  14. Uau, parece fascinante, adoro ler livros que tem a ver com biografias de alguém. As vezes parece que participamos da vida dessa pessoa, por conhecer tanto do personagem no livro, nos tornamos partes de suas histórias. Como se tivessemos visto e vivenciado tudo.

    ResponderExcluir
  15. Amo biografias!
    Que drama hein!
    Gostei da resenha. Quero ler esse livro.
    E que romance tbm né..! *-*

    ResponderExcluir
  16. Nossa, que livro extremamente inspirador. Foda que ta mais de R$40,00 na livraria cultura, mata a planta assim.

    ResponderExcluir
  17. Ainn parece ser ótimo. Pena que tá caro.

    ='(

    ResponderExcluir
  18. Esse livro parece fantasticoo... a historia deles deve ter sido uma das mais tempetuosas ja vividas, paixao, fogo, amor tudo misturado.. quem sabe ate loucura junto com a atração. Mas no fim a gente so lembra de quem realmente era importante, fogo, atraçao, paixo tudo se vai, so sobra o amor...
    Mais um p minha lista enooooooorme

    ResponderExcluir
  19. Aaah, eu quero muito ler, adooooro a Coco...o filme deve ser ótimo também! XD Adorei!


    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Ai não gostei não, parece deprimente e chato, coitada da mulher do Igor, a coitada doente e o marido na cama com outra

    ResponderExcluir
  21. Para mim houveram duas boas sacadas: a trilha sonora, e os as roupas de Coco Chanel um verdadeiro desfile de sofisticação e bom gosto.
    Já na questão literal da história, não me chama a atenção: não gosto de dramas!
    Até,
    Mª Emilia

    ResponderExcluir
  22. Queria muito ver este filme, pena que ele já saiu e cartaz. Coco é uma personalidade controversa por demais e tudo que vem dela me interessa. Vou ver se acho na locadora!

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris