quarta-feira, 8 de abril de 2015

Resenha: "Dias melhores virão" (Jennifer Weiner)

Por Sheila: Oi pessooooaaassss! Tudo bem com vocês?!? No momento em que escrevo (não sei se no momento em que a resenha for publicada) eu estou de licença em casa, com a clavícula quebrada e encarando o desafio de escrever com uma mão só! Mas vamos a resenha.

Esse foi meu primeiro contato com Jennifer Weiner e, como não podia deixar de ser, fui "fuçar" no nosso amigo google para saber afinal quem era esta pessoa. Fiquei empolgada em ler o livro, quando descobri que esta escritora, produtora e ex jornalista também havia escrito "Em seu lugar" - que eu não li, mas assisti ao longa homônimo com Cameron Diaz e Toni Collette.

Nossa protagonista sera Ruth, que teve uma vida muito diícil. Um terrível acidente, sofrido quando esta tinha somente 03 anos de idade, deixou-a com diversas sequelas mas, principalmente, desfiguraram seu rosto e corpo. Só sua querida avó e os seriados de tv lhe deram força para seguir em frente, num mundo cheio de crianças e adolescentes cruéis e ligados às aparências. E é assim que surge a idéia de sua série.

Skoob: Quando Ruth Saunders recebeu o telefonema de uma rede de televisão dizendo que sua série original seria levada ao ar, ela quase não acreditou.
Embora tivesse passado a vida escrevendo, não pensava seriamente que seu roteiro (autobiográfico!) sobre uma mulher jovem, com excesso de peso, que vivia com a avó, e que decidira se mudar para Miami para fazer fortuna, pudesse ser realmente interessante para alguém.
Tudo o que ela queria era ver sua série entre os comentários do público e das revistas especializadas, mas Ruth foi acordada bem depressa de seu sonho...
Atores de cabeça vazia e ego inflado, e burocratas da emissora transformaram seu roteiro para atender a múltiplos interesses...
Todo o esquema criado para se colocar uma série no ar é, ironicamente, narrado por Jennifer Weiner, ela mesma uma veterana da TV. As esperanças de Ruth são sistematicamente frustradas: os acionistas da rede insistem em uma revisão sem sentido, sua personagem principal, uma mulher cheia de curvas, passa a ser quase anoréxica, e a avó, Nana, de mulher madura e sofisticada passa a uma ninfomaníaca da terceira idade.
Divirta-se com a escrita espirituosa e cativante de Jennifer Weiner e sua deliciosa capacidade de fazer valer, em cada um de seus livros, os sentimentos de todas as mulheres.
Pela sinopse já podemos perceber que as coisas não sairam bem como Ruth esperava. Seu roteiro, escrito como uma forma de superar as dificuldades que encontrara durante toda a vida, foi brutalmente modificado. Assim, um roteiro que foi pensado com o intuito de ajudar outras pessoas que, assim como Ruth, passaram por momentos difíceis, acaba se transformando em algo totalmente diferente e perdendo o sentido original que deveria ter.

Paralelo a isso, vamos acompanhar a nossa personagem principal e sua avó, ela enfrentando suas questões de auto estima, já que apesar de ter passado por cirurgias e enxertos continua com deformidades que tenta esconder a todo custo, a avó seguindo com a vida e tomando decisões que em sempre a neta aprova.

Neste livro, você irá entrar de cabeça no mundo das séries de Hollywood: como funcionam as seleções de elenco, os reais bastidores, os problemas com atores problemáticos - claro, tudo sob a ótica da autora, o que não deixa de ser uma crítica ao meio, já que as séries viraram nada mais que um novo produto de consumo, assim como seus funcionários são descartáveis. Talvez eu possa dizer que este foi um dos pontos altos do livro, assim como a escrita descontraída e bem humorada.

Mas ... não consegui me sentir envolvida pelos personagens criados por Jennifer, por mais que tenha criado certa empatia por Ruth. Senti falta de um pouco mais de força, de caráter, de quem teve que lidar a vida inteira com pessoas preocupadas apenas com as aparências.

Como explicar? A idéia em si foi muito boa. Mas talvez a forma como a trama foi amarrada não tenha dado aquela "coisa a mais" que faz com que nos sintamos presos a leitura. Não é uma leitura ruim, se você resolver ler de uma maneira despretensiosa. Abraços e até a próxima!





2 comentários :

  1. Fiquei querendo ler dpois de ter visto o filme Em seu lugar. É o tipo de hst (e, imagino, escrita) que curto :)

    ResponderExcluir
  2. Não sei você, mas, ultimamente, eu tenho achado uma certa dificuldade em encontrar livros com essa "coisa a mais" que você citou. Eu até leio alguns livros legais, mas, nenhum desses mais recentes realmente me cativou. Aquilo que a gente sente quando começa a ler um livro e não consegue mais largar hehehe.

    Enfim, a premissa desse livro em particular não atraiu minha atenção. Talvez, se algum dia ele cair na minha mão, quem sabe eu leia :D

    Beijos!!!

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris