sexta-feira, 28 de abril de 2017

Projeto Escrevendo Sem Medo (Abril) – Um fato sobre mim para cada aniversário



Projeto Escrevendo Sem Medo é uma proposta do blog Historiar para exercitar a escrita, abrir os horizontes e escrever sem medo. Acompanhe textos dos participantes do Projeto aqui

Abril: Um fato sobre mim para cada aniversário.
Você irá escrever uma lista. Se eu tenho 21 anos de idade, então vou escrever 21 fatos aleatórios – talvez interessantes – sobre mim.


1) O primeiro livro da minha vida foi "O bichinho da maçã", que só recentemente eu descobri ser do Ziraldo;
2) Quando vou comprar alguma coisa, fico escolhendo o produto por horas e nunca pego logo o da frente. Uso a desculpa de ter sido criada no comércio e conhecer a tática da validade, mas a verdade é que isso é mania mesmo;

3) Na 6ª série, venci um torneio de leitura. Foram mais de quarenta livros em um semestre e a verdade é que eu não estava nem aí para os prêmios.

4) Sou viciada em açúcar. Há uns dois anos, iniciei um processo de reeducação alimentar e tenho conseguido controlar a ingestão de porcaria;

5) Além de advogada e de ter cursado quatro períodos de Letras, sou também formada em Técnico de Alimentos, pelo IFMA. Quase prestei vestibular para Engenharia de Alimentos;

6) Esqueço coisas básicas, como ligar o fogão para esquentar a comida, a pipoca no micro-ondas, o sal no macarrão, enviar e-mail para editora; mas decoro o rosto de algumas pessoas com facilidade e me lembro delas mesmo depois de muitos anos sem vê-las;

7) Escrever é minha grande válvula de escape, mas sou muito autocrítica e nunca tive coragem de publicar nada, apesar das ameaças que recebo por parte das minhas besties;

8) O meu melhor remédio para crises de ansiedade são as músicas do Pablo Alborán;


9) Amo as músicas de origem latina. Ultimamente estou viciada – e viciando todos ao meu redor – em reggaeton;


10) Prefiro séries a filmes, mas dificilmente as vejo até o fim. Acabo abandonando lá pela terceira temporada e nunca mais volto. Com novelas é parecido: vejo o começo e o final, mas dou uma broxada ali pelo meio;


11) Comecei a dançar zumba em casa por: a) ter vergonha de dançar na frente dos outros; b) não curtir a playlist das academias; c) poder montar meu próprio cronograma. E não é que deu super certo? Me sinto muito menos desajeitada e faz um bem danado para o corpo e para a mente! Só ainda não consegui dançar funk...


12) Sou a maior procrastinadora que eu conheço. Levo uma semana para fazer algo que resolvo em duas horas;

13) Finjo que não sou ciumenta, faço a desapegada, mas é tudo mentira. Tenho a maior dificuldade em demonstrar sentimentos;

14) Não consigo maratonar séries/filmes. Vejo, no máximo, cinco episódios em um dia. Sou uma vergonha, eu sei;




15) Não sou boa em jogos de tabuleiro. Nunca aprendi a jogar xadrez (sei mover as peças, mas não articular jogadas), não tenho paciência para damas e só ganho no dominó por sorte.

16) Não sei falar de mim, estou aqui há quase um mês montando essa lista;

17) Ano passado, aprendi a andar a cavalo. Se eu já achava lindo, agora tenho paixão. Exibo meus hematomas com o maior orgulho;

18) O número 18 está sempre, de algum modo bem doido, relacionado às coisas na minha vida. Acabei adotando-o como número da sorte;

19) Eu tatuaria o símbolo do infinito no pulso ou na costela, se tivesse coragem (e a minha família não fosse me matar por isso);

20) Sou extremamente desorganizada com algumas coisas (a maioria das coisas) e meticulosamente organizada com outras; 

21) Sou viciada em artigos de papelaria. Querendo me presentear com canetinhas Stabilo e marca-textos, serão muito bem-vindos!

Dá até uma paz no coração!
22) Gosto de dirigir e sou supertranquila em engarrafamentos.

23) Só uso sapatos de salto alto quando é absolutamente necessário;

24) Tenho a maior dificuldade para achar anel, porque a medida dos meus dedos é infantil;

25) A única coisa que me tira do sério é falta de educação, por isso evito lugares aglomerados.


Veja mais textos dos colaboradores
participando deste Projeto aqui


Mary Leite é advogada, especialista em Direito Previdenciário e beletrista por amor. Fisgada desde cedo pela literatura, aventura-se pelo mundo literário, desde o lado da leitura ao lado de quem rabisca uma e outra história. Séries, novelas e resenhas são, dentre outros incisos, seus pequenos e grandes vícios. Intuitiva, deixa-se guiar por onde a curiosidade levar.

Até a próxima!
#blogdearbook #projetoesm #curiosidades

Curta o Dear Book no Facebook
Siga @dear_book no Twitter e @dearbookbr no Instagram

2 comentários :

  1. Já parou pra pensar em como seria diferente o hj se tivesse feito engenharia de alimentos? Ou se seria tão diferente assim?
    Como sóóóóóóó cinco????? HAHAHAHA

    Nota mental: recorrer sempre a Alboran qnd bater o teu desespero.
    P.S.: Não te conheci assim, Fonsi!

    ResponderExcluir
  2. Amei o post!!! Tem uns itens aí que parece que fui eu mesma que escrevi hahaha, somos parecidas em alguns aspectos. Também fico horas escolhendo o que vou comprar e pego o do fundo, isso quando não demoro mais horas comparando embalagens para ver qual está "melhor" hahaha. Também esqueço coisas básicas - esse é meu maior talento rsrsrs - e também adoro músicas latinas, desde criança. Também tenho dificuldade em demonstrar sentimentos e isso já me rendeu vários problemas e pequenos sofrimentos.

    Beijão!
    Aline | Livro Lab

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris