domingo, 15 de dezembro de 2013

Resenha: "Boneco de Neve" (Jo Nesbo)

Por Sheila: Oi pessoas! Para vocês hoje, a resenha de um super Thriller Policial, de mais um autor que - confesso! - eu nunca havia ouvido falar. Mas prece que isso se deve ao fato de que Jo Nesbo, o autor do livro, é Norueguês, e até então parecia vir fazendo mais sucesso por lá.

Mas com "Boneco de Neve" parece que este escritor e músico finalmente conseguiu chamar a atenção da "galera", vendendo mais de 20 milhões de livros - ou seja, um monte! Na verdade, este livro é o sétimo de uma série contando com o mesmo protagonista: Harry Hole. E bom, já que falamos dele ...

Harry Hole não esta nada bem. Lutando contra o alcoolismo, seu relacionamento com Rakel acabou em função da bebida e seu comportamento auto destrutivo e, em uma recente entrevista que deu a televisão, se saiu tão mal que começa a se perguntar se o auditório estava rindo com ele ou dele - uma diferença fundamental. Para piorar, descobre que seu apartamento foi tomado por mofo. Será ele o responsável pelo rosto mal dormido que ele vê no espelho todas as manhãs?
Ele deixou as notícias retumbando no radio-relógio e foi ao banheiro. Olhou-se no espelho. Também era novembro ali: cansaço, palidez em tons de cinza e tempo fechado. Como sempre, os olhos estavam vermelhos, e os poros do nariz eram grandes crateras pretas. As bolsas embaixo dos olhos, com suas íris azul-claras aguadas pela bebida desapareceriam depois de lavar o rosto com água quente, secar com uma toalha, e tomar o café da manhã. Ao menos ele supunha. Agora que já havia chegado aos 40, Harry não sabia bem como seu rosto se comportava ao longo do dia.
Mas não há tempo para Hole se afundar em auto-comisceração; afinal de contas, um assassinato terrível chega às mãos de sua equipe de investigação. Uma mulher simplesmente desaparece de casa no meio da noite, deixando para trás seu filhinho de apenas 10 anos sozinho em casa. O mais intrigante da cena do crime é algo que, a princípio, é algo trivial: há um boneco de neve à frente da casa.
Jonas podia ouvir o sorriso na voz ofegante que vinha do vão da porta atrás de si, enquanto colocava talheres e copos o mais rápido que podia.
- E que boneco de neve grandão vocês fizeram!
(...)
- Não fizemos nenhum boneco de neve - disse Jonas.
- Não? - A mãe franziu a testa enquanto desenrolava o grande cachecol cor-de-rosa que lhe dera de presente de Natal.
O pai foi para a janela da cozinha.
- Devem ter sido os filhos do vizinho - supôs ele.
A trivialidade começa a desaparecer; primeiro por que ninguém na casa ou vizinhança sabe quem foi o construtor do boneco. Segundo, por que há outro desaparecimento - agora com um corpo, ou parte dele - em que um misterioso e bizarro boneco de neve vem saudar os investigadores. Mas se Hole tem certeza de estar lidando com um Serial Killer, há diversas pessoas em seu departamento - inclusive seu superior - acreditando que ele deseja apenas um pouco mais da atenção da mídia.

- Isso é um dos antigos casos de Hole, não é? - perguntou Skarre.
- Isso mesmo.
- Ele pensou que houvesse um serial killer.
- Eu sei.
- É mesmo? Então talvez saiba também que ele estava errado? E que não foi a primeira vez. Hole tem uma obsessão mórbida por serial killers. Ele pensa que isso aqui é os estados unidos. Mas ainda não encontrou seu serial killer neste pais.
Agora, em meio a sua baixa de credibilidade no departamento devido à bebida, pistas cada vez mais conflitantes, pegadas e indícios que não levam a lugar algum - e suspeitos não param de aparecer - Harry Hole terá de correr contra o tempo para tentar entender o que tem diante de si, antes de que outra mulher desapareça - se é que tal acontecerá. Afinal, apesar de todas as suas suspeitas, não há nenhum indício de que esteja correto, o que coloca sua teoria, e carreira, em sério risco.

Quem ou o quê será o Boneco de Neve?!?!?

O livro de Nesbo é ardiloso, cheio de pistas que parecem verdadeiras e viram falsas, outras que se parecem falsas e, depois de um tempo, descobrem-se verdadeiras. Ou seja, um romance policial cheio de reviravoltas, mal entendidos, becos sem saída e saídas labirínticas.

A única coisa que senti falta - neste e em outros livros que possuem um protagonista que se repete - é que perdemos um pouco da complexidade do personagem já que, apesar de recebermos um resumo dos "acontecimentos" o envolvendo desde o princípio da série, não é a mesma coisa que acompanhá-la.

Mas isso é detalhe! Me ignorem e leiam "Boneco de Neve". Vocês não vão se arrepender!

3 comentários :

  1. Estava louca para ler esse livro até descobrir ser uma série. Apesar de já terem me dito que não há problema em ler o sétimo, não altera em nada, a série não é tão sequencial quando se imagina. Um dia leio.

    ResponderExcluir
  2. Não é um tema original...me lembrei de inúmeros livros ou filmes que trazem a mesma premissa..o detetive bêbado que tenta se reerguer e recuperar a credibilidade e sua auto estima!
    Mas o lance do boneco de neve, isso sim foi original!rs
    Não digo que vá ler urgente, mas gostei muito do que li...
    Veremos!rs
    Um beijo

    ResponderExcluir
  3. Nunca tinha ouvido falar também nem no livro e nem no autor, mas eu adorei a sua resenha, e fiquei muito na vontade de ler!

    xx Carol
    http://hangoverat16.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris