sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Happy Hour #33 - Samba e Literatura

Olá, meu povoo! Como vão vocês? Todos se preparando para a volta às aulas, né? As minhas começam no fim do mês. Depois de todo aquele sofrimento que compartilhei com vocês é com orgulho que informo a todos que essa colunista que vos fala será a mais nova caloura de Design de Ambientes na UEMG!! *palmas* rsrs ;) 

Mas enfim, não estamos aqui para eu contar da minha vida, né! =D Então, me contem uma coisa: gostaram da viagem cultural na Happy Hour #32?! '-' Hoje nosso tema de hoje também é bem cultural!! Nessa semana tivemos o fim do Carnaval e não poderíamos deixar essa data passar e branco. Confesso que não gosto muito de blocos de ruas e toda essa bagunça, mas acho bem bacana o desfile das escolas de samba. Quando fiquei sabendo que a União da Ilha do Governador, uma agremiação do Rio de Janeiro, iria homenagear o centenário do esplêndido Vinicius de Moraes, pensei: "Nada mais perfeito para ser o tema da coluna" '-' 



Quem não gosta de Vinícius "ou é ruim da cabeça ou doente do pé", não é verdade?!  Agora vamos conhecer como a União da Ilha uniu o samba e a literatura em um ritmo tão sincronizado. 

Em um ano tão especia, no aniversário de seus 60 anos, a escola teve como enredo Vinicius, no plural. Paixão, poesia e carnaval. A sinopse oficial do enredo ficou muito interessante:

Para compreender melhor o homem e o poeta, resolvemos criar um diálogo imaginário, tomando como respostas seus poemas, contos e entrevistas. 
~Alex de Souza (carnavalesco)



Quem quiser ler na íntegra, é uma boa pedida. No site oficial temos acesso a tudo, mas para facilitar para vocês já vou deixar aqui o link, só clicar aqui. Para ouvir lendo, segue abaixo o Samba Enredo, o qual vocês também podem ler a letra





Li uma resenha ótima do desfile e, como não tenho conhecimento para falar a respeito d um desfile de escola de samba vou usá-la em grande maioria aqui, com os devidos créditos na parte de "fontes" que sempre deixo lá no finalzinho. Bora lá!! \o/


Para representar o nascimento do poeta, o carro abre-alas estava iluminado com luzes LED azuis e simulava um grande navio, que custou R$ 1,5 milhão (uma pequena bagatela!! -rs). A alegoria simboliza os finais de semana da infância de Vinicius na Ilha do Governador, onde morava com seus pais.

A bateria de 250 ritmistas da agremiação, liderada por Mestre Odilon, se vestiu com figurino afro para representar as influências religiosas e musicais africanas presentes na obra do compositor. 

Lindas fantasias da bateria
A comissão de frente apresentou a bibliografia de Vinicius com três grandes livros com personagens e um sósia, que trocava as páginas do livro com efeito tridimensional para representar seus poemas.


Que coisa mais linda, gente!


O refrão do enredo "Vinícius no plural. Paixão, poesia e carnaval" questionava a volta da poesia, mas o "poetinha" foi relembrado em suas diversas características e em sua pluralidade artística, como compositor, dramaturgo e poeta. A Valsa de Uridice, o personagem Orfeu e a Dama Negra foram temas interpretados pelos passistas.
Viva a Bossa Nova!!
Um grande destaque foi a ala Uma Bossa Nova, bem coreografada, e onde os passistas vestidos de violinista tinham pernas soltas sob uma estampa que representava a calçada de Copacabana.

Uma das alegorias veio como destaque o compositor Toquinho, de quem Vinicius foi parceiro por 12 anos. "Um fragmento dessa história com Vinicius é minha, me emocionei demais, fiquei muito grato pela União da Ilha", comentou ele após o desfile.


Bailarina representando a "garota de
ipanema"
Parcerias famosas de Vinícius na música, como o primeiro encontro com Baden Powell, foram apresentadas em alas como o Lamento de Exu. Com duas figas e roupas brancas, o carro homenageou o sambista Haroldo.

A "garota de Ipanema" (famosa em todo o Universo) de Vinícius surgiu na passarela em dose dupla: interpretada pela atriz Thalita Lipi (que substituiu, na última hora, Letícia Spiller), e por meio da presença da própria musa, Helô Pinheiro. Inspiradora de um dos grandes clássicos de Tom Jobim e Vinicius, Helô brilhou em um traje branco e dourado. 


Helô Pinheiro, a musa inspiradora.

Aiin gente, eu amei esse desfile da União. As representações ficaram muito bem feitas, com muito luxo, cor e alegria. Confiram algumas fotos do desfile:






















~//~

Então é isso, pessoal!! Como já disse mais acima, gosto muito desses desfiles e este, em especial, eu amei! Sou fan do Vinícius e despertei minha paixão por seu trabalho em uma aula de literatura quando Fábio (o professor) declamou o Soneto do Amor Incondicional. Meu Deus do céu! É lindo de arrepiar! *-* Tenho uma "quedinha" pela Verde e Rosa, a Mangueira, mas esse enredo da União me ganhou esse ano! =D

Nem preciso dizer que vocês podem deixar seus comentários, né? Opiniões, críticas, sugestões e experiências. Compartilhem tudo comigo!! '-' Aaah, queria já falar que já anotei a sugestão da resenha de Gregor - O Guerreiro da Superfície. Vou tomar mais cuidado para não falar demais nas próximas resenhas. rsrs



Fontes: UOL, G.R.E.S União da Ilha

10 comentários :

  1. Parabens, Gabi. De muito bom gosto o enredo e o post :-)

    ResponderExcluir
  2. Também não gosto muito de blocos de rua ou do carnaval em si, mas sempre achei legal os desfiles de escolas de samba e a União da Ilha do Governador fez um enredo muito lindo, amei demais!!
    As fotos do desfile estão maravilhosas (infelizmente não assisti os desfiles este ano) e aposto que foi realmente maravilhoso.
    Muito legal esse post, adorei!

    ResponderExcluir
  3. Não gosto muito de carnaval, gosto mais de calmaria, não assisto nem os desfiles, nem acompanho nada. Mas é tudo muito lindo, as alegorias, as fantasias, acho bem legal. Adorei o post.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Esse desfile foi lindo! É bom ver nossa tradição popular mostrando coisas boas nso desfiles. Gostei tambem da escola de samba que tinha o Thor, ficou maravilhoso!

    ResponderExcluir
  5. Não gosto de carnaval, porem adorei o post. Coisa maravilhosa, fotos maravilhosas e momentos maravilhoso. Adorei.

    ResponderExcluir
  6. Não gosto de carnaval, mas admiro o trabalho dos artesãos que confeccionam as alegorias e fantasias para o desfile das escolas. Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  7. Ah, o poetinha Vinicius! Cresci lendo e me apaixonando pelos seus poemas cheios de delicadeza, sensualidade e muito amor às mulheres! Imagino o amante que ele era! Sedutor!
    Mais que merecida a homenagem, Vinicius é eterno!

    ResponderExcluir
  8. Não sou muito fã de carnaval, adoro passar os dias lendo, ao invés de sair para curtir! kkk Mas acho lindo os desfiles das escolas.

    Beijos

    Bia - @escrevendomundo

    ResponderExcluir
  9. essa resenha me deixou com saudades do carnaval. Parabéns! parecia que eu tava lá...

    ResponderExcluir
  10. Nem sei o que dizer, não gosto de carnaval. Mas, a festa no Rio, todos que a faz tem o maior trabalho durante o ano todo, se unem para fazer algo. Se os brasileiros se unissem para fazer além de festas... só penso nisso quando chega essa época. Pois a festa é geral, não só no Rio. Mas, há aqueles que gostam e se sentem felizes, então que se divirtam, e não morram na festa ou pela festa. É o mais importante!

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris