segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Resenha Dupla: “O que poderíamos ter sido” e “A Dama das Ameixas” (Karen Alvares)

Por Kleris: Oi, pessoal. Já conhecem a Karen Alvares? Em uma resenha minha anterior, havia comentado sobre como primeiramente entrei em contato com os escritos dela (ver aqui). Na verdade, já a conhecia da Revista Trasgo, em que colaborou com conto de literatura fantástica. Muito bacana e bem escrito, só não era meu estilo – era mais da Marianne, que aqui no blog fez resenha de Alameda dos Pesadelos (livro de suspense) e em breve trará mais outros dela. Aí descobri que a Karen tem um lado + amor – terror!

Demorou um pouquinho para enfim conhecer mais de seu trabalho. O que posso dizer de antemão sobre isso é: não se demorem nessa, corram que vale a pena! Os contos que aqui comento não têm ligação direta, mas, como são contos curtos, preferi reuni-los num só post :) – espero que escolham os dois!


O que poderíamos ter sido

Como o título, é um conto de incertezas, encontros e desencontros. Não quero revelar muito. A pequena história envolve aquelas amizades que misturam as coisas e têm que arcar com as consequências. Até porque... e se a gente mistura errado?! Vivi reencontra Pedro para um café e nos conta sobre os “e se...” que tanto acumularam até ali. Teriam enfim um ponto final, novas reticências ou outras interrogações? 

Havia um tempo em que eu realmente acreditava em nós dois como pessoas que pudessem ser felizes juntas. Duas pessoas que gostavam das mesmas coisas, que conversavam por horas sem cansar, que dividiam o lanche e os segredos mais profundos. Um garoto e uma garota que talvez, você sabe, se amassem.

Mas você não me amava, não é?
Engraçado que quando a gente é adolescente é só isso que basta para acabar com uma amizade. Um gesto tão pequeno. Parece tolo agora, mas naquela época foi algo enorme.

O que poderíamos ter sido foi um dos primeiros escritos de YA da autora; percebe-se até que há ainda um pouco de cautela para se soltar. Karen faz um pequeno paralelo entre passado e presente e as tomadas de decisões. Algumas certeiras, algumas equivocadas... O fato é que só o tempo pode nos confirmar. Mas mesmo quando misturamos as coisas – e mesmo que misturemos errado – algumas precisam ser essenciais em um relacionamento.


Vocês podem encontrar opções de compra no site da editora Draco (lá tem várias vitrines, como Amazon, Kobo, Cultura, Saraiva).



A Dama das Ameixas

Sabe quando você perambula pouco por dados estilos e tem alguém que é bem hospitaleira em te apresentar as redondezas? Aqui Karen deu uma prolongadinha no desenvolvimento em relação ao O que Poderíamos Ter Sido, mas o conto continua diminuto.

Eleonora está num período de intervalo, a única trégua que tem da maldição que sofre. Ela se reserva de todos pelo perigo que representa, mas seu pai não se importa em ficar próximo. Ele é considerado o louco da vila porque ninguém sabe realmente o que aconteceu com sua filha. Eleonora não tem muito tempo, aproveita o quanto pode para passar com ele, mas dessa vez conhece Ezequiel, o vizinho de quem roubava umas ameixas. O término da trégua está para findar e uma batalha está para começar. O que será desse novo ciclo da tormenta? 
Pensou se não seria melhor voltar, seguir para oeste, para a floresta novamente, e ficar lá até os trinta dias estarem completos. Talvez fosse o melhor para todos. Não deveria ter vindo dessa vez. Porém, veio-lhe à mente a imagem lacrimejante do pai e sua barba branca. Ela vacilou. Ele esperava aquele mês durante um ano inteiro e, apesar da filha trazer tristeza, também trazia alegria. Não seria justo abandoná-lo agora, após tamanha espera. E afinal, ela também ansiava por esses trinta dias.

Mas ela retornou ao quintal da ameixeira.

Com o passar dos dias, tornou-se um hábito.Roubava apenas uma ameixa, agora geralmente mais podre. Então corria para a floresta. E esperava.

Nos primeiros eles não se falavam. Eleonora rolava sua ameixa podre pelo chão. E ele rolava de volta uma ameixa fresca – ou o melhor que conseguira.

Nessa breve historieta, a autora foi mais engenhosa. Me surpreendeu como ao mesmo tempo ela explorou tanto sem perder o foco e trouxe algo rico e completo. Muito bem elaborado e ambientado, A Dama tem uma proposta interessante dentro da literatura de fantasia, com uma pegada mais drama, suspense e ação.


Vocês podem encontrar opções de compra no site editora Draco (lá tem várias vitrines, como Amazon, Kobo, Cultura e Saraiva).

~~~~~~~~

O que percebi da Karen (desde Azul, na revista Trasgo, e O orelhão, em Duas Doses de Amor) é que ela gosta de trazer situações cotidianas. Gosto do seu simplismo e realismo pra levar as histórias e mesmo quando ela se encaminha pra fantasia, percebo esses traços. São contos bem construídos, fluídos e, lá e acolá, deixam novos caminhos para a imaginação. Ambos foram publicados em ebook pela Draco – inclusive, A Dama das Ameixas participou da antologia Dragões da editora.

Curti bastante os dois. Tanto A Dama como O que poderíamos são contos para leiturinhas bem rápidas. Pra mim funcionaram como teasers de uma escritora que está se preparando (ou já se preparou!) para algo maravilhoso. Fico feliz em encontrar autores versáteis assim :)

Deixe uma leitora admirar...

Fica a dica para quem anda apertado para ler livros mais prolongados, tem VÁRIAS opções com a Karen.

Preciso dizer? Recomendadíssimo!

Até a próxima!

2 comentários :

  1. Kleris, sua linda! <3
    Que resenha maravilhosa! Dá vontade de enquadrar!
    Inaceitável eu ainda não ter vindo aqui comentar essa resenha duplamente maravilhosa dos meus contos! Você sabe, quando eu vejo você comentando fico tão, tão feliz. Eu te via no Twitter, falava contigo, lia tuas resenhas e rolava uma deprê por você não querer ler minhas coisas porque eram de terror... masssss eu tenho esse lado amor e tô feliz que tenha descoberto! YAY! \o/
    Espero que leia outras coisas cheias de amor minhas. Ah, e Inverso não é terror, então você já pode partir para um romance meu! :)
    Beijosss!!

    ResponderExcluir
  2. Ô mia gente <33 Ora, vejam só. Eu ficava doidinha de curiosidade pra ler teus contos!

    Fico feliz de deixar uma autora que já admiro tanto feliz =))))) Aposto que vc detona no terror tbm, mas como a pessoa aqui é um pouco ~aversa~ pra terror, essa parte ainda não desbravei. Já me conquistou como contista, agora tô só esperando a Bienal pra conhecer Inverso :))

    Bjos, moça! Valeu o coment <3

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris