quinta-feira, 22 de julho de 2010

Resenha "O Vendedor de Armas" - Hugh Laurie

Explosivo. Sarcástico. Eletrizante. São as palavras exatas para definir o sucesso de “O Vendedor de Armas”, de Hugh Laurie , o premiado ator da brilhante série “House” (que eu amo, por sinal!) e lançado pela Editora Planeta.
O livro já começa com a seguinte frase: “Imagine que você precisa quebrar o braço de alguém.” Sim, a história já se inicia com ação e uma ação que não para até a última página. Envolvente demais! É um daqueles livros que exigem “Dedicação total a você”, a lá Casas Bahia...rs Pois é uma história cheia de conflitos, ação sangrenta, terrorismo e medo, já que nos vemos na pele de Thomas Lang, o protagonista, em todo o momento e, por esse motivo você tem que, saber, saborear na dose certa. Parar, refletir, entender e saber a hora de continuar. Justamente acontecia comigo o fato de ter que parar sempre quando estava na melhor parte, mas foi bom, pois os acontecimentos ficavam em minha mente, como se eu estivesse fazendo parte de tudo e você vai se sentir assim, quando ler.
Uma frase marcante do livro acontece logo no início, quando Thomas Lang nos brinda com essa citação: “A dor é um evento. Ela acontece com você, e você lida com ela da melhor maneira possível.” O personagem não é um super herói, é apenas um homem sarcástico, ex-militar e a meu ver, injustiçado, mas isso é algo que nós descobrimos com o decorrer das páginas.
A vida de Thomas Lang nos é contada primeiramente em horas, e horas de extrema ação, já que ele terá de se defender com uma estátua de Buda, jogar cartas com bilionários impiedosos e colocar sua vida (entre outras muitas coisas) nas mãos de mulheres fatais, enquanto tenta salvar uma linda moça e impedir um banho de sangue mundial. Complicado, não? Pois você ainda não viu nada. Cada parte aqui citada é um show de narrativa, (Parabéns, Hugh!) é como se pudéssemos visualizar cada cena de cada capítulo, torço para que sua versão cinematográfica tenha logo uma data de estréia.
O livro é dividido em duas partes: Parte I e Parte II, ou seja, a Parte I é marcada pelos acontecimentos e conspiração contra o protagonista e sua inserção ao terrorismo. A segunda retrata as missões junto "À Espada da Justiça", o grupo terrorista ao qual ele é inserido e, detalha todas as missões com riqueza, como se estivéssemos presente em cada um desses momentos.
Um trecho marcante e visual acontece na segunda parte, quando Thomas Lang narra um dos planos ao fiel amigo, David Solomon, e você pode dar uma espiadinha aqui:



“Amanhã de manhã, às 9h35, Latifa vai pedir um formulário de visto no Consulado Norte-Americano. Às 9h40, Bernhard e eu nos apresentaremos para uma reunião com o senhor Roger Buchanan, o adido comercial. Às 9h47, Francisco e Hugo vão chegar com um carrinho carregando quatro garrafões plásticos de água mineral e com o pedido feito por Sylvie Horvath, da seção consular.

Ela pediu mesmo a água – mas não as quatro caixas de papelão que estão embaixo das águas.
E às 9h55, um segundo antes ou depois, Cyrus e Benjamin vão bater com o Land Rover na parede oeste do Consulado.
MAS PRA QUE servirá isso?, perguntou Solomon.”
E chega ao ápice da história, sem perder seu efeito enigmático por nenhum momento, a resposta eu não lhes darei aqui, afinal, seria muito spoiler e falta de dignidade, de minha parte, lhes contar um final tão eletrizante, quanto esse.
O personagem Thomas Lang, é um misto de Gregory House, James Bond, Daniel Ocean, de Onze Homens e Um Segredo e outros e, sem dúvida, nos conquista logo na primeira página. Ele é o tipo de homem que não leva nada a sério, faz piadas nas horas erradas, não tem medo de quem deve ter e mesmo não sendo um herói, acaba agindo como tal. Qual candidato a “assassino” alertaria sua vítima de que ela estava com os dias contados? Pois bem, o nosso inesquecível Lang não só faz isso como luta para que esses dias sejam prolongados.
Você que é fã de ação e curte cenas eletrizantes não vai querer deixar de ler e conhecer um pouco do universo de uma conspiração, além de que ainda conhecerá todos os nomes e tipos de armas, munições... Não é à toa o nome de “O Vendedor de Armas”. Nada no livro é desperdício, tudo é interligado, deixando a trama com aquele sabor ácido, mas gostoso de ser digerido. Controvérsias? Sim. O próprio Lang tem as suas, os seus momentos, medos, as loucuras e as escolhas conscientes, afinal, todos nós sabemos até onde podemos ir. A própria sinopse, na contra-capa, já lhes diz o tipo de pessoa que iremos conviver nas próximas páginas:
É possível ter um caráter duvidoso, respostas afiadas, humor destruidor e, ainda assim, ser uma pessoa genial.”

E em uma palavra encerro e/ou defino essa ideia que você deve estar começando a imaginar: GENIAL!
"A expressão é dançar conforme a música."


10 comentários :

  1. Li o livro e gostei muito. Achei o estilo original, as metáforas inusitadas e o humor britânico afiado!

    O enredo e a história não são lá aquelas coisas, mas o estilo do autor, compensa e sobra!

    ResponderExcluir
  2. Ótimaaa resenha! Fiquei com vontade ler! Parece um filme de ação /we
    E o Hugh deve por mt humor no enderredo! ^^

    ResponderExcluir
  3. Amo o House! Tenho que ler isso! Nem sabia que ele escrevia livros... rs

    ResponderExcluir
  4. Oi meninas,estou fazendo o sorteio do livro Pobre Não Tem Sorte,lá no meu blog.
    Até dia 23/08.Se quiser participar,será bem vinda.
    http://fadadoslivros.blogspot.com/2010/07/sorteio-do-livro-pobre-nao-tem-sorte.html
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Oi meninas, Tudo Joia???
    Tem um selinho pra vocês no meu blog...
    deem uma passadinha lah e olha...

    http://abstraia-se.blogspot.com/2010/07/eba-ganhei-mais-um-selinho.html

    Bjuss

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela resenha, adorei!
    Ainda não decidi se é mais um livro que entra para a minha wishlist, mas a resenha ficou bem legal mesmo :D

    Ah, aproveitando indiquei você para o Selo Cantinho Intelectual!
    http://daydream.outtamind.com/2010/07/selos/#more-510

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Nossa vindo de Hug , td se pode esperar sabe é não é pelo House, mas ele tem textos maravilhosos e já tive a oportunidade de ler, adorei!

    ResponderExcluir
  8. Nao sabia que ele era escritor. oO
    Deve ser extremamente ilário ler esse livro. O cara tem um humor sensacional!
    Gostei do livro.

    ResponderExcluir
  9. Eu também não sabia que ele era escritor
    Eu estou louca para ler o livro principalmente porque eu amo o ator e não vejo a hora de ler

    ResponderExcluir
  10. Baaaaaaaaaaah eu até hoje nao sabia. quero ler

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris