domingo, 25 de setembro de 2011

Resenha "Vai ficar mais fácil... E outras mentiras que contamos às mães de primeira viagem" (Claudine Wolk)

Por Paula: Olá, queridos leitores e leitoras do Dear Book, tudo bem? Estou voltando aos poucos a minha rotina de postagens aqui, e o meu retorno não poderia ser diferente. Afinal, quero compartilhar a minha mais nova experiência com vocês, a de ser Mãe.

Comecei a ler o livro de Claudine Wolk, da Editora Novo Conceito, algumas semanas antes da Maitê nascer e confesso, me ajudou bastante. Vários mitos, várias lendas e cobranças que eu li e que sabia que iria ter foram mais amenas, ainda que continuassem difíceis. Para começar Claudine expõe o livro de uma forma dinâmica de ler, já que se tratam de suas experiências como mãe. Ela é autêntica e não tem medo de falar o que pensa, tabus não existem!

O primeiro passo e o maior medo que eu tinha era o parto, mas graças a Deus correu tudo bem e graças a Deus, novamente, foi uma cesárea super bem-sucedida. Maitê nasceu no dia treze de agosto de 2011, às 16h32, na véspera do Dia dos Pais. Foi a experiência mais linda da minha vida, o momento mais perfeito que eu vivi. Aquele choro, as minhas lágrimas, aquele momento... Tudo está guardadinho aqui dentro do meu coração e em minhas lembranças. Os dois dias que ficamos no hospital, foi repleto de felicidade. Visitas de amigos, familiares, a presença do meu noivo, tudo estava perfeito e mais ainda quando eu olhava para o berço e via a minha princesa dormindo como um anjo.

Confesso que ao chegar em casa não foi tudo como imaginei, na verdade, os primeiros dias foram bem difíceis e Claudine expõe isso em seu livro. Amamentação é o primeiro capítulo e um dos mais interessantes, por que ela coloca os dois lados da moeda: o aleitamento materno ou a mamadeira.

Os primeiros dias depois de um parto são bem complicados para a mãe, pois nos sentimos mais frágeis, carentes e eu sentia muita falta do Luiz Fernando, pois ainda não moramos juntos, nos casaremos no ano que vem. Ele estava todos os dias comigo, me apoiando, ajudando, me dando carinho, mas quando chegava a hora de ir embora era aquela choradeira rs... A Maitê, graças a Deus, colaborou e sempre foi um bebê tranquilo, só chorava para mamar e pela fraldinha suja mesmo, como faz até hoje. Foi difícil, por várias vezes eu pensei: "Meu Deus, o livro falava isso... Mas também dizia que essa melancolia passava!"
"Foi um pouco desconcertante perceber que os primeiros momentos da maternidade não eram tão fáceis como pensei que seriam. Estava sempre olhando por detrás dos ombros, perguntando-me se alguém estava percebendo que eu não curtia a maternidade todos os segundos do dia. A verdade é que, apesar de muitas não admitirem, adentrar a maternidade é extremamente difícil."
Optei pelo aleitamento materno e foi difícil, sentia muitas dores nos meus seios, eles se cortaram e eu não tinha tempo para tratar e colocar pomada, pois nos primeiros dias o bebê mama o tempo todo, foi difícil, várias pessoas me falaram para que eu desse a mamadeira, mas graças a Deus e a fé que tenho em Nossa Senhora Aparecida, consegui amamentar e hoje tiro de letra.

Claudine optou pela mamadeira, e eu optei pelo aleitamento materno, porque eu quis, não porque todos disseram, na verdade, esse vínculo com o bebê eu sempre sonhei em ter e é lindo, é um momento único entre mãe e filha. O que eu destaco, porém, do tópico "Peito ou mamadeira", é que adorei a maneira como a escritora abordou sua opinião. O aleitamento materno é estipulado como a melhor opção, na verdade, todos querem que nós amamentemos, mas ninguém sabe como é difícil e eu não recrimino nenhuma mãe que optou pela mamadeira, afinal, o bebê está alimentado, não?
"Todo mundo quer que você amamente. Seu obstetra, seu pediatra, a sociedade, La Leche, todo mundo mesmo. Mas o problema é o seguinte: nenhuma dessas pessoas vai estar com você de manhã quando estiver alimentando seu filho pela décima segunda vez no dia - nem em nenhuma das horas e nem em nenhum dos dias, para dizer a verdade. Amamentar é uma decisão pessoal para a mãe de primeira viagem."
Hoje, tenho uma experiência de mãe de quarenta e um dias e, confesso que nasci pra isso rs. Nada que passei nos primeiros dias, nenhuma dificuldade, nenhuma das noites sem dormir, nenhum corte ou dor se equivale a um pequeno sorriso da Maitê. Olhar para ela ver aquele olhar sereno, inocente e aquele sorriso gostoso me faz ver que a cada dia que passa eu sou mais feliz. E eu agradeço demais a Claudine Wolk, por escrever esse livro, e a Novo Conceito, por publicá-lo. É um livro valiosíssimo, de verdade! Têm dicas ótimas, muito bom humor, só capítulos pertinentes ao assunto e interessantes para a mãe de primeira viagem, mas interessante também para quem sonha em ser mãe, afinal, experiência demais nunca é ruim, não?

8 comentários :

  1. Parabéns Paula! *-*
    Ser mãe deve ser muito lindo mesmo! Apesar de ter apenas 13 anos e já fico sonhando com a minha gravidez hahahah (claro, quando eu estiver beeeeem mais velha!)
    Acho que a emoção de carregar uma "criaturinha" na sua barriga, deve ser indescritível! E apesar do sofrimento, deve ser perfeito! *-*
    A Maitê é muito linda viu?!
    E sobre o livro, achei bem engraçado o nome.. Não vejo a hora de alguma mulher, amiga minha, ficar grávida para eu dar esse livro! hahahaha!
    Um beeeijo!

    ResponderExcluir
  2. Paula, primeiramente meus parabéns! Você é uma moça muito forte e determinada, além de ser uma ótima mamãe coruja *-*
    Fico imaginando como deve ser difícil passar por todas essas experiências que exigem MUITA responsabilidade... mas ao mesmo tempo eu imagino que ser mãe deve ser realmente incrível.
    Esse livro deve ter ajudado muito mesmo, acho que toda futura mamãe devia fazer o mesmo que você fez! É uma pena que nem todas sejam carinhosas assim como você aponto de se prepararem tanto para receber os filhos...

    Desejo a você e a sua família muita felicidade, sempre!

    Abraços :)
    http://leitorasanonimas.com

    ResponderExcluir
  3. Oi!

    Ai, que postagem linda! Parabéns, sua família é maravilhosa. Que baby fofa!
    Adorei a resenha, foi tão real! O livro parece que ajudou mesmo, espero que ajude também muitas outras mamães.

    Bjos!

    ResponderExcluir
  4. Ai, Paula, que amor!
    Deve ser uma coisa linda ter um filho, poder chamar aquela coisinha pequena e fofa de filho e, claro, poder amamentá-lo. Quando eu tiver os meus, com certeza vou querer amamentar.
    Não sabia sobre a dor nos seios e essas coisas, mas acho que tudo passa. Até essa dor. E, no futuro, você deve se lembrar com bastante felicidade.
    Mas olha, você está de parabéns.
    Que menina mais linda é essa que você chama de filha?
    Eu tô doida pra casar e abrir a fábrica, rs.
    Beijão

    ResponderExcluir
  5. Paula, sua bebe é LINDA, parabeeens!!!

    ResponderExcluir
  6. O livro parece ser muito interessante, com ótimas dicas para as mães de primeira viagem! Vou querer lê-lo com certeza quando for a minha vez!

    E quanto a Maitê, ela é a coisa mais linda! *-* Adorooooooo!

    ResponderExcluir
  7. Que bebe lindo! Parabens Paula!!!

    Adorei esse livro, vou comprar para a minha cunhada, que já está gravida de 7 meses e logo logo vai precisar dessas dicas!!

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pela filhota!
    Lindo nome.

    Sobre o livro escrevi no primeiro post que falou sobre ele. Inclusive sugeri outros. rs
    Bjs

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris