segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Littera Feelings #2 – Eu te dedico

Essa pessoa gostaria de ganhar livros de Dia das Crianças (mesmo atrasado).

Quem nunca? Não se preocupem, não estou pedindo não! É que, apesar de não ter visto esse meme rolando dessa vez, posso imaginar que alguém o compartilhou, afinal, desculpa pra ganhar presentes e/ou livros a gente inventa qualquer pretexto, né? Seja Dia das Crianças, seja Natal... – e, convenhamos, de Dia das Crianças pro Natal é só um pulo.

Mas deixe-me cumprimentar vocês primeiro (ou segundo?).
Olá, leitores! Como vão as leituras? O que estão lendo essa semana? – ainda estou pensativa com Minha Vida de Brinquedo (é daqueles que se prolongam, mas tem trazido boas mensagens e reflexões pra mim); não superei minha fofura por Um Gato de Rua chamado Bob, quem lindamente me conquistou *-*; e vi um lado romântico do tio Dosto (F. Dostoiévski) que nunca pensei que iria olhar num conto curto chamado Noites Brancas. Tô vendo ainda quem eu vou puxar da estante depois XD

Como vocês sabem, o Littera Feelings aqui dá oportunidade de o leitor de falar seus momentos relacionados à leitura e/ou literaturas. Para o post de hoje trouxe um “drama” pelo qual acho que todo mundo já passou (não passou?), quando se trata daquele momento único de escrever algo pra alguém quando damos um livro. Pois então, como vão as dedicatórias?

Que gostinho bom tem ganhar um livro de presente, não? E de dar um de presente também, claro, porque se é pra ser feliz com uma leitura, tem que compartilhar com alguém. Agora me diz, na hora de fazer a dedicatória... quem aí empaca?

Não sei vocês, eu levanto logo os dois braços \o/ rs

Adoro ler dedicatórias, e nem precisam ser pra mim. É um toque delicado, sabe, elas trazem um pé na realidade, um pé no conteúdo. O texto pode ser de uma linha, uma frase minúscula, mas ali está o ponto de ligação entre aquele que doa e aquele que recebe. Quase... um abraço.



E que pérolas não podem vir daí? :D Trouxe essa minha desastrosa.
"A caneta falhou como meu cérebro hoje"
A Deyse diz ter sido a “melhor” :)

Pérola ou não, dedicatórias são mimos e já exigi de amigos mesmo depois de ter aberto o pacote de presente. E por gostar tanto delas, eis que descobri faz um tempinho que existe um projeto de divulgação sobre elas (conhecem?), chamado Eu te dedico - tem no Facebook também. Você pode contribuir e até postar como anônimo.

Mas e quando é você quem vai escrever uma e nada em mente passa? Frustrante! (vide meu desastre criativo ali em cima). Olha pra folha, pro espaço em branco, pra caneta, nada. Se as dedicatórias pudessem se deslizar sozinhas, que benção seria. Normalmente me falta inspiração, ou mesmo tenho uma ideia e não sei como começar. Numa outra fui logo sincera, como podem ver logo abaixo, e daí pude desenvolver alguma coisa, quase iniciei uma conversa. Numa mais antiga me disseram que quase escrevi outro livro na folha de rosto (já não tenho a imagem, mas vocês podem imaginar).
"Lice, sou péssima para dedicatórias. Mas lá vai..." 
Como essa última na imagem, resolvi fazer diferente, pois Alice, a amiga que presenteei (apesar de ainda não ter chegado lá rs), não gosta de nada escrito nos livros, nem marcados, assim tive de usar post-its. Curioso, não? Alguém aí com uma mania ou costume desse tipo? Tem alguma preferência?

Espero que mais inspiração, luz, palavras batam na nossa porta (pelo menos na minha, pois vi cada dedicatória linda naquele link do "eu te dedido"). E se você tiver uma história sobre dedicatórias #LitteraFeelings, conte aí nos comentários. Grandes, pequenas, com desenhos, com versos, rabiscos, de canetinha colorida... qual você mais gostou? Ou odiou?? #vaique

E, bom, quem tiver dicas, estamos aí, porque fazer dedicatórias não precisa ser um momento trágico, certo?

Vos dedico o espaço XD
Bjos, Kleris Ribeiro.

6 comentários :

  1. Nada a declarar sobre dedicatórias, exceto que eu sou uma completa negação. Você sabe bem disso.

    Adorei o post sobre dedicatórias, Kleca! Quem sabe um dia eu aprenda a escrever algumas? Até a minha mãe diz que não tenho jeito para dedicatórias, cartas, cartões festivos e afins.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei e ainda quero uma. Já vai pensando, tem tempo. E sabe que adoro pérolas!

      Excluir
  2. Sou péssimaaaa para escrever dedicatórias, fico horas para escrever algumas frases e ainda nunca acho bom o que escrevo. É incrível a dificuldade da pessoa aqui. Mas amo ler as que fazem para mim e as dos outros tbm. rsrsrsrs...

    Ficou ótimoo o post Kleris.

    bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já sabe tu também dona Alice, qnd for me mandar algo, quero pelo menos o post-it :D Espero que goste da minha.... Não saiu tão desastrosa agora (eu acho né).

      Excluir
  3. Difícil fazer uma dedicatória!
    Acredito que alguns possuem muita dificuldade nessas pequenas e poucas frases.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu achando que daria mais era leitor inspirado! Já não me sinto tão sozinha nisso, posso dizer que tem quem levante os braços comigo \o/

      Excluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris