quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Resenha: "O Pequeno Príncipe" (Saint-Exupéry)

Por Bruno: Escrito e ilustrado pelo autor Saint-Exupéry (narrador da historia), o "Pequeno Príncipe" começa com a pane de um pequeno avião que deixa o piloto preso, sozinho no meio do deserto do Saara. Na ausência de outro passageiro empreendeu sozinho o papel de mecânico no difícil conserto do motor. Após a primeira noite, adormeceu nas areis do deserto. No meio da noite foi acordado por uma criança que lhe pede: “Desenha-me um carneiro?”. É ai que começa o relato das fantasias e sonhos de uma criança como todas as outras, que questiona as coisas mais simples da vida com a mais singela pureza e ingenuidade.

O livro apresenta no decorrer de sua narrativa personagens plenos de simbolismo: o rei (que pensava que todos eram seus súditos e não tinha ninguém por perto), o contador (que se dizia muito sério mais não tinha tempo para sonhar), o geógrafo (que se dizia sábio mais não sabia nada da geografia do próprio país), o bêbado (que bebia para esquecer a vergonha que sentia por beber), e; a raposa, a rosa, a serpente.

O Pequeno Príncipe vivia sozinho num planeta do tamanho de uma casa que tinha três vulcões. O orgulho da rosa, que também vivia no planeta do Pequeno Príncipe, arruinou a tranqüilidade e o levou a uma viagem que o trouxe finalmente a Terra, onde encontrou a raposa que o levou a começar a descobrir o que é realmente importante na vida – o amor, a amizade e o companheirismo.
Assim, cada personagem mostra o quanto as “pessoas grandes” se preocupam com coisas inúteis e não dão o devido valor as coisas. Isso tudo pode ser traduzido por uma frase da raposa, personagem que ensina ao menino de cabelos dourados o segredo da amizade: “Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos”.

Antonie Jean Baptiste Marie Roger de Saint-Exupery, foi um escritor de grande sensibilidade, com uma delicada preocupação com o sentido do humano e da existência. Em uma narrativa poética, vai elaborando sua visão de mundo e mergulha no próprio inconsciente, em uma obra aparentemente simples, mais apenas aparentemente. O livro devolve a cada um o mistério escondido em nossa alma. De repente retornamos aos nossos sonhos infantis e reaparece a lembrança de questionamentos acomodados, quase já imperceptíveis na pressa do dia a dia. Voltam ao coração escondidas recordações. Um reencontro pessoal com a criança que nos habita.

É uma obra que nos mostra uma profunda mudança de valores, que ensina como nos equivocamos na avaliação das coisas e das pessoas que nos rodeiam e como esses julgamentos nos levam a solidão. Nós nos entregamos a nossas preocupações diárias e esquecemos a criança que fomos. Pelas mãos desse menino o leitor recupera a meninice, abrindo uma brecha no tempo. Voltamos a sentir o perfume de uma estrela e a ouvir a voz de uma flor. Com ele reconquistamos a tranqüilidade e a liberdade, deixando alojar se pela beleza, apossar-se a pouco da sabedoria e do discernimento do que seja essencial. O Pequeno Príncipe é enigmático, profundo, escrito de uma forma metafórica.
Há obras que de alguma forma são capazes de transformar o leitor. Esta é uma delas, que transmite uma experiência muito particular. Uma historia bonita que traz ensinamentos sobre amizade e companheirismo - “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”.Este não é um livro para criança como a maioria das pessoas pensa, é um livro que traz a mensagem da infância. A criança que esta guardada no nosso coração e na qual reconhece nossos olhos, nosso sorriso, nossa alma. É o mundo onde vivemos e podemos mudar. Se não o quisermos compreender e não nos interessarmos pelas palavras de Saint-Exupery, fica uma das sentenças do Pequeno Príncipe: “Tu não és um homem de verdade. Tu não passas de um cogumelo.”

20 comentários :

  1. Estou ancioso para lê-lo, adorei a resenha...
    Att.,
    Luks

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho esse livro a muito tempo minha mãe que me deu,mas quando começei a ler achei meio doido...mas agora percebi que são metáforas o tempo todo e que eu não posso ler querendo que tudo faça sentido o tempo todo.Ótima resenha

    ResponderExcluir
  3. O pequeno Príncipe é o livro que todos deveriam ler... mas não quando crianças.. acredito que o potencial dele só é alcançado depois que aprendemos a ler as entrelinhas!
    é um ótimo livro!

    Beijos
    www.angelicabrunatto.com.br

    ResponderExcluir
  4. Adoreii a resenha! Embora este seja um clássico, eu nunca tive a curiosidade de ler... não sei porque! E olha que eu já ouvi muitos elogios sobre esse livro *-*
    Terminei de ler a sua resenha e fui correndo no skoob solicitar o livro, rsrs
    Acho que já está mais do que na hora de eu conhecer a história do Pequeno Príncipe :)

    Abraços,
    http://leitorasanonimas.com

    ResponderExcluir
  5. Confesso que não dei muito pelo livro...
    Mas quando você vai lendo, vai se apaixonando pela estória!!
    O livro é lindo!! *-*

    Parabéns pela resenha, Bruno!

    Gabi Pascoal
    @gabiipascoal

    ResponderExcluir
  6. Nossa esse livro marcou muito a minha vida, quando tinha 9 anos foi o primeiro livro que li assim que termine fiquei maravilhada com a historia, mas assim que terminei procurei outro para ler e não tinha, com isso aos 10 li ele novamente, com 14 li ele novamente e por fim a ultima vez que li tinha 18 anos, véspera de vestibular, turbilhão de mudanças, mas foi a unica coisa que me confortou e pretendo ler ele varias e varias outras vezes.

    Amei você ter feito a resenha dele, que por sinal esta ótima.

    Não sei se você sabe mas o que acontece no final do livro também aconteceu ao autor, e assim como no livro o autor nunca foi encontrado.

    Há existe um outro livro que foi escrito pelo argentino Alejandro Guillermo Roemmers e conta como se fosse a continuação da historia do livro nessa nova historia o pequeno príncipe esta no período de sua adolescente e voltou para a Terra para é tentar encontrar o seu amigo piloto.

    Segue o link:http://www.youtube.com/watch?v=zc3W9v8pqVc

    Parabéns.

    ResponderExcluir
  7. Li adulta, mas mesmo assim não deixei de amar o Pequeno Príncipe! Muito lindo (L

    ResponderExcluir
  8. Ótima resenha, Bruno!
    Pelo sua resenha deu para ver o quanto esse livro é especial! Comprei a versão em inglês e quero ler o quanto antes! *-*

    ResponderExcluir
  9. Eu jurava que era um livrinho bobo, podem me bater rsrsrs
    Mas achei tão lindo sua explicação que estou me segurando para não ir comprar AGORA!!!

    ResponderExcluir
  10. Falou tudo, é um dos meus livros favoritos, já li várias vezes e sempre choro.
    Sua resenha está maravilhosa.

    ResponderExcluir
  11. Apesar de não ser um livro para criança, li quando criança, e depois novamente quando mais velha. É um livro tão lindo! Gostei muito da resenha. Parabéns!
    Beijos

    Cacá
    *Meus Discos e Livros e Tudo o Mais*

    ResponderExcluir
  12. Nossa, que resenha linda! *-* Acho que conseguiu passar um pouco daquilo que o livro passa para nós. E foi o livro mais ingênuo e puro que eu já li! Realmente muito lindo e que faz refletir.
    Parabéns pela ÓTIMA resenha!
    Beijos
    @SecretsofBook
    http://secretsofbook.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Esse livro é muito, muito lindo, é uma leitura rápida e gostosa. A gente aprende tanto com ele,e acho que todo mundo deveria ler, nos faz pensar que quando a gente cresce perde muita coisa, nada de compara a imaginação que as crianças tem.
    Adorei a resenha (:.

    Juh, livroseconversas.

    ResponderExcluir
  14. Eu não sei porque as pessoas acham que este é um livro infantil... Eu o vejo como um livro que é para se ler em todas as idades, porque a interpretação dele muda conforme "amadurecemos". Sempre que comento com as pessoas que O Pequeno Príncipe é um livro perfeito, há aqueles comentários idiotas de como eu leio livro para criança... (isso quando a pessoa SABE de que livro falo)

    Foi neste livro que encontrei as duas máximas que levo para minha vida: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas” e "o essencial é invisível aos olhos". Aliás, meus amigos devem estar cansados de eu mandar a primeira frase para eles... :(

    Eu li ele em português e agora quero lê-lo no original em francês e tenho ele em japonês (é, pois é, uma bookaholic que tbm é viciada em idiomas É um problema). O Pequeno Príncipe, junto com a série Harry Potter, é um livro que desejo ter em cada idioma que aprendo... :)

    ResponderExcluir
  15. Olá Bruno! Gostei bastante da resenha; me deixou com vontade de reler o Pequeno Príncipe, especialmente porque li quando criança e fiquei curiosa por saber que impacto teria em mim hoje. Que reflexões eu faria, que associações ocultas encontraria. Fiz isso com O Hobbit e foi muito interessante. Incluído na lista das releituras.

    ResponderExcluir
  16. Li quando criança e comprei para o meu filho ler assim que aprender a ler. É uma lição de vida para todos esse livro.

    @leitoraincomum

    ResponderExcluir
  17. Já li esse livro,mesmo parecendo ser de criança,pode ser uma ótima lição para adultos,jovens,adolescentes e etc. É muito bom,é bem curto,porém nos trás lindas palavras e frases muito inteligentes. Você se impressiona com o livro a cada página.Recomendo !

    @larissathaisgs

    ResponderExcluir
  18. Acredite, li muito RECENTEMENTE esse livro. Não tem como não se apaixonar pelo principezinho e sua história!

    ResponderExcluir
  19. Lí este livro muitas vezes em minha vida, desde a infância, passando pela adolescência até a idade adulta e ainda pretendo relê-lo muitas e muitas vezes. Já dei o livro de presente para pessoas com problemas de relacionamento e com toda certeza acertei no objetivo final deste maravilhoso livro, que é o de nos unir às coisas mais simples e que geralmente não damos o devido valor. Quando aprendemos a "ler" com a alma, percebemos a importância de uma pequena "flor" que brota em nosso "jardim". Saber "regá-la" fará com que vejamos o mais belo do pôr-do-sol de nossa existência.

    ResponderExcluir
  20. Lí este livro muitas vezes em minha vida, desde a infância, passando pela adolescência até a idade adulta e ainda pretendo relê-lo muitas e muitas vezes. Já dei o livro de presente para pessoas com problemas de relacionamento e com toda certeza acertei no objetivo final deste maravilhoso livro, que é o de nos unir às coisas mais simples e que geralmente não damos o devido valor. Quando aprendemos a "ler" com a alma, percebemos a importância de uma pequena "flor" que brota em nosso "jardim". Saber "regá-la" fará com que vejamos o mais belo do pôr-do-sol de nossa existência.

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris