domingo, 26 de agosto de 2012

Resenha: "O Dia da Caça" (James Patterson)

Por Sheila: Neste livro acompanharemos Alex Cross, um detetive que é também psiquiatra, numa caçada implacável, que o levará até lugares onde nunca pensou em ir e ver coisas que nunca imaginou serem possíveis - muitas delas brutais.

Tudo começa quando é chamado para ajudar na investigação de um caso de assassinato de toda uma família e é atingido por uma cena impactante: muito sangue, vandalismo, violência desnecessária e um comportamento totalmente sem escrúpulos por parte dos assassinos, que deixam suas impressões digitais por toda parte e parecem não temer a justiça.

Inicialmente, o detetive Alex Cross só consegue ficar confuso e assombrado com uma cena de crime tão sem sentido. No entanto, é a visão de Ellie Cox, uma ex-namorada da época em que cursavam a universidade, que faz seu sangue realmente ferver: ela é a mãe e esposa desta família assassinada, o que o faz se remeter à morte de sua esposa, muitos anos atrás, nunca solucionada, e uma grande nódoa em sua carreira e vida pessoal.
Circulei lentamente os corpos mutilados, circundando as poças de sangue, procurando pisar nas partes secas do assoalho sempre que possível. As incisões não pareciam seguir nenhum padrão, e, pensando bem, os assassinatos também não.
A garganta do garoto estava cortada. O pai tinha uma bala na testa. E a cabeça da mãe estava virada em um ângulo estranho, como se o pescoço tivesse sido quebrado. (...)
Inclinei-me para analisá-la mais de perto e de repente fiquei tonto. Minhas pernas fraquejaram. Eu não podia acreditar no que estava vendo ... Eu a conhecia.
Mas este infelizmente não é um incidente isolado. Outros assassínios com a mesma assinatura - violência gratuita e desmedida, uso de força desnecessária, carnificina - o fazem ir atrás de uma pista que o fará deslocar-se até a África, para onde o criminoso que parece estar por trás destes crimes bárbaros, chamado Tiger, parece ter ido.
Tiger era um enigma em todos os sentidos, um mistério que ninguém nunca havia solucionado. Na verdade, não havia tigres na África e foi por isso que ele ganhou o apelido. Era incomparável, único, superior a todos os outros animais, sobretudo os humanos.
Antes de ir estudar na Inglaterra, Tiger passara alguns anos na França, onde aprendera francês e inglês. Tinha facilidade com idiomas, e conseguia se lembrar de quase tudo que aprendia ou lia. Durante seu primeiro verão na França, vendeu pássaros de brinquedo para as crianças na frente do palácio de Versalhes. Ali, aprendeu uma lição valiosa: odiar o homem branco e, em especial, as famílias brancas.
Começa então uma caçada arriscada, onde o detetive terá de se deparar com um país prestes a entrar em uma guerra civil, onde as leis parecem serem ditadas da forma mais arbitrária possível, e nem todos são aqueles que dizem ser. Mais do que atrás de um assassino, Alex Cross se depara com a existência de uma conspiração silenciosa, para a qual parece não haver aliados com quem contar - todos são suspeitos até que se prove o contrário.

O texto do livro é ágil, com capítulos curtos e uma narrativa rápida - parece que muita coisa acontece num curto intervalo de tempo, o que tem seu lado positivo e negativo, ao menos do meu ponto de vista. A parte positiva é que não há tempo para sentir tédio lendo o livro de James Patterson; ele dá tantas guinadas e acontecem tantas coisas que as vezes é até difícil acompanhar cada uma das mudanças de cenário.

Já a negativa, é que não há tempo para aprofundar as histórias ou personagens. O personagem principal, Alex Cross, é personagem recorrente do autor, e tem a ele dedicada toda uma série de livros, talvez o motivo pelo qual não se explora mais de sua personalidade. Fora que fiquei com a mesma impressão que tive em uma outra leitura deste mesmo autor: o suspense foi bom, manteve a atenção às páginas, mas o final foi tão resumido e condensado e exposto de uma maneira tão "pronta" que me desapontou um pouco.

Além disso, é preciso estar preparado para a descrição de cenas impactantes, com bastante sangue, contusões, estupros, torturas, e outros crimes bárbaros assemelhados. Enfim, um bom suspense, que envolve o leitor em sua trama, mas que não entra para a minha lista de favoritos.

13 comentários :

  1. Eu adoro esse tipo de leitura e depois de ler sua resenha, com certeza vou "ser obrigada" a ler o livro.
    A história parece mesmo ser envolvente e interessante. É o tipo de livro que não dá vontade de largar até que acabe? É o meu tipo de livro preferido.

    ResponderExcluir
  2. Adoro esse tipo de livro. Me lembra um pouco os livros do King.
    A história parece ser legal e bem envolvente. Lista de desejados, com certeza.

    Luiza Helena Vieira
    Obsession Valley
    http://obsessionvalley.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Não sei se estou preparada para tantas cenas fortes...

    Bjoo.

    ResponderExcluir
  4. Adoro este autor mas ainda não li este livro. Vou começar um outro dele que peguei na biblioteca.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  5. Gizeli Regina Meisterterça-feira, agosto 28, 2012

    Uauuuu!!!!!!Gente to doidinha pra ler....Vou ter que ganhar na mega sena pra poder comprar tanto livro maravilhoso e fazer o dia ter 24 horas para poder ler todos. Parabéns pela resenha está otima.

    ResponderExcluir
  6. Patterson é outro autor incrivel!!!
    Adoro ler os trabalhos dele..rs
    Ainda não conseguir ler esse livro resenhado, mas ele com certeza, já está na lista de desejados.
    Uma mistura de suspense, ação, crimes..(eu estou preparada para tudo isso e muito mais)

    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Obrigado pelo seu alerta. Agora vou ler O Dia da Caça com expectativas não muito altas... aliás, pelos trechos, já dá pra ter uma ideia do estilo do autor.
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Fiquei curiosa para ler esse livro, a trama dele é otimo. O fato de envolver coisa psiquicas e misterios já adorei. O livro parece ser bem envolvente. Estou curiosa quer ler esse livro o quanto antes.

    ResponderExcluir
  9. Eu gosto de suspense e a trama parece ser boa mas parece que é um problema recorrente nas narrativas do autor isso de o final ser meio corrido. De qualquer forma acho que leria esse livro apesar da violência excessiva.

    ResponderExcluir
  10. Gosto de livros de suspense, fiquei estimulada à leitura deste.

    ResponderExcluir
  11. Ainda não li esse livro, a capa me chama atenção e achei ela super bonita, ao ler o post fiquei curiosa por saber todos os mistérios e suas revelações, mas no final fiquei com pé atras visto que não te conquistou o final, não fã de livros onde o final é muito corrido e sem detalhes.

    ResponderExcluir
  12. Um livro que descreve cenas muito impactantes de violência, não é bem algo que queira no momento. Procuro coisas mais leves, afinal a tv já está terrível, não precisa comprar livros assim, só assistir tv.

    ResponderExcluir
  13. Um livro que descreve cenas muito impactantes de violência, não é bem algo que queira no momento. Procuro coisas mais leves, afinal a tv já está terrível, não precisa comprar livros assim, só assistir tv.

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris