sexta-feira, 1 de junho de 2012

Happy Hour #15 - Academia Brasileira de Letras


Olá, meus queridos!! Como vocês estão? Bom, sei que estou um pouco sumida, mas é que tive uns probleminhas de família. E antes de começar não posso deixar de agradecer aos liiindos comentários na Happy Hour #14, que recebi até pelo Twitter!! =D

E para o nosso reencontro resolvi falar de um assunto beeem interessante, que é a cara do Dear Book e do nosso Universo Literário. Eu acho que vocês vão gostar, porque o tema de hoje é nada mais, nada menos que a Academia Brasileira de Letras.




Formação
No fim do século XIX, surge os indícios da nossa Academia Brasileira de Letras (ABL).
Afonso Celso Júnior, ainda no Império, e Medeiros e Albuquerque, já na República, manifestaram-se a favor da criação de uma academia literária nacional, nos moldes da Academia Francesa.



Academia Francesa. Inspiração de alto nível, não?

Lúcio de Mendonça, fundador
da ABL



Lúcio de Mendonça teve, então, a iniciativa de propor uma Academia de Letras e constitui-se, então a ABL.



Em 20 de julho de 1897, numa sala do Museu Pedagogium, realizou-se a sessão inaugural, com a presença de dezesseis acadêmicos. Fez uma alocução preliminar o presidente Machado de Assis. Rodrigo Otávio, 1º secretário, leu a memória histórica dos atos preparatórios, e o secretário-geral, Joaquim Nabuco, pronunciou o discurso inaugural.


Raro retrato de Machado de
Assis, aos 35 anos
Este é possivelmente o mais antigo registro fotográfico,
em 1909, de uma sessão pública da Academia Brasileira,
realizada, ainda, no Silogeu.


















Os Membros

O Estatuto da Academia Brasileira de Letras estabelece que para alguém candidatar- se é preciso ser brasileiro nato e ter publicado, em qualquer gênero da literatura, obras de reconhecido mérito ou, fora desses gêneros, livros de valor literário.




Seguindo o modelo da Academia Francesa, a ABL é constituída por 40 membros efetivos e perpétuos. Além deste quadro, existem 20 membros estrangeiros.



Os imortais são escolhidos mediante eleição por votação secreta. Para ficar por dentro desses membros ilustres, suas letras, obras e cadeiras que ocupam, clique aqui.





Prêmios Literários
A ABL contempla escritores de várias vertentes literárias com seus renomados prêmios que, além de tudo, estimulam manifestações culturais diversas.

A Academia Brasileira de Letras iniciou a concessão de Prêmios Literários em 1909, quando nomeou, atendendo ao convite do Prefeito do Distrito Federal, uma comissão para julgar, anualmente, o concurso de peças brasileiras destinadas à representação no Teatro Municipal. Nos anos seguintes, outros Prêmios foram criados, tais como o Medeiros e Albuquerque (1910), o “Gazeta de Notícias” (1910), o Machado de Assis (1911), o Raul Pompéia (1911) e o Prêmio Academia Brasileira (1912).
Momento da entrega do Prêmio Machado de Assis,
na Academia Brasileira de Letras-1972
Todos os anos, são concedidos: o Prêmio Machado de Assis, para conjunto de obras, o Prêmio ABL de Poesia, o Prêmio ABL de Ficção, o Prêmio ABL de Ensaio e o Prêmio ABL de Literatura Infanto-juvenil. Recentemente foram criados os Prêmios ABL de Tradução e ABL de História e Ciências Sociais.

Há também vários outros que são distribuídos com diferentes periodicidades. Clique aqui para saber de todos, na íntegra.




Petit Trianon Palácio; Austregésilo de Athayde
Eu não poderia deixar de falar do "aspecto arquitetônico" da coisa, né? Apesar de já ter falado da Academia Francesa antes, que por sinal tem uma belíssima sede, vamos falar da nossa ABL agora.

Petit Trianon (lindo, né?)

O Petit Trianon foi a primeira sede da Academia Brasileira de Letras. Em 1923, o governo francês doou à ABL um prédio, réplica do Petit Trianon de Versailles, construído no ano anterior.

Petit Trianon - vista
noturna


O prédio funciona até os dias de hoje como local para as reuniões regulares dos Acadêmicos e para as Sessões Solenes comemorativas e de posse de novos membros da ABL. Para conhecer detalhes do Petit, clique aqui.



Já o Palácio Austregésilo de Athayde, foi inaugurado em 20 de julho de 1979, na presidência do Acadêmico Austregésilo de Athayde.

O objetivo do então presidente era de construir um prédio moderno que no futuro se tornasse base sólida do patrimônio da Academia, além de fazê-lo instrumento de promoção da cultura sobre toda a nação brasileira.

Visão externa - Palácio
Austregésilo de
Athayde
Vista lateral - Palácio
Austregésilo de
Athayde
Entrada do Palácio





Atualmente, parte do Palácio Austregésilo de Athayde é espaço para atividades culturais da ABL e local onde se situa a Diretoria e a Biblioteca Rodolfo Garcia.



Curiosidades

Rachel de Queiroz
- A primeira mulher eleita para a Academia Brasileira de Letras - ABL foi a escritora cearense Rachel de Queiroz em 1977.

- Monteiro Lobato, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector. Nenhum deles ocupou cadeira na Academia Brasileira de Letras (ABL). Em compensação, Ivo Pitanguy e José Sarney estão entre os atuais 40 imortais, o que mostra que não são só as letras que contam. (Reflitam)

- A Academia Brasileira de Letras conta com duas bibliotecas: a Biblioteca Acadêmica Lúcio de Mendonça (antiga Biblioteca Acadêmica) que a acompanha desde a fundação, e a Biblioteca Rodolfo Garcia inaugurada em 2005.
Biblioteca Acadêmica Lúcio de Mendonça

Biblioteca Rodolfo Garcia











- O prédio da ABL, baseado no palácio Petit Trianon de Versailles, foi construído para ser o pavilhão da França na Exposição do Centenário da Independência, em 1922.



Aaah, uma última dica é a AVBL (Academia Virtual Brasileira de Letras). Um portal super legal onde há textos, contos, sonetos, poesias, manifestos, peças de teatro, enfim, literatura para todos os gostos. No cabeçalho da página há uma frase linda em latim: In litteris, usque infinitum. ~No escrito, o infinito.~ LINDO!! *-* Clique aqui para acessar o site.

Então, meus lindos, essa foi a nossa coluna de hoje. O que vocês acharam? Já conheciam algo a respeito da ABL? Gostaram de ficar por dentro dessa história super interessante, afinal, nossa história também, como cidadãos brasileiros?

Nem preciso dizer (já dizendo -rsrs) que estou esperando os comentários de vocês, hein!! *-*

Beijos e até a próxima!!


Fontes: Academia Brasileira de Letras, Ebook, Dignow, Rio Curioso

10 comentários :

  1. Nem a ABL escapa das mazelas desse país... uma pena! :(

    ResponderExcluir
  2. OMG que inspiração maravilhosa haha Que maravilhoso o Petit Trianon. Que linda a Biblioteca Acadêmica Lúcio de Mendonça, procurei por algumas fotos e fiquei de boca aberta de tanta beleza. Muito bonita a frase do cabeçalho. Adorei saber mais sobre a Academia de Letras.

    ResponderExcluir
  3. Puxa, que post cheio de vida!!!
    Adorei ver e conhecer um kadim sobre tanta ABL...Adorei a francesa, chic hein?rs
    Mas a que me encantou de cara foi a Petit Trianon. Simples e delicada.
    Chato foi ler sobre as peculiaridades da Abl brasileira..rs até nisso o rosto queima de vergonha..Sarney e Pytangui?
    Tá...parece histórinha pra boi dormir.rs (só no Brasil mesmo)
    Post lindo, parabens!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Ameeeeeeeeeeiiii O Happy Hour de hoje!!!
    Já conhecia um pouco sobre a ABL por conta das aulas de literatura e do vestibular, mas você falou muitas novidades...
    Não sabia que médico podia ter uma cadeira não... (Quem sabe um dia ganho uma?!)
    A parte arquitetônica é linda msm!!
    Pode ter certeza que está entre a lista dos lugares históricos que eu quero conhecer.

    parabéns pelo post! ficou perfeito!

    bjinhos!

    ResponderExcluir
  5. Ana Livia Moraessábado, junho 02, 2012

    Maravilhoso! Gostei muito de conhecer a ABL, confesso que não sabia nada disso! "HH" é muita cultura, adoroooo!

    ResponderExcluir
  6. Estudei sobre a Rachel de Queiroz esse ano (em literatura) e adorei saber que ela foi a primeira mulher a conseguir entrar na ABL!
    Sempre gostei de literatura, então é como se esse post fosse feito pra mim, hahaha!
    Adorei saber essas outras curiosidades também (muitas das quais eu não sabia)!

    xoxo, Isa =*

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito de conhecer a ABL, eu não sabia nada disso! "HH" é muita cultura kkk

    ResponderExcluir
  8. Super interessante! Ta ai um assunto que todo bookaholic precisa conhecer, mas que muitos nem sabem da existencia! Aprendi muito com esse post, obrigada!

    ResponderExcluir
  9. Nussa, que interessante, não conhecia nada disso =O Seu blog tem muito conteúdo.

    ResponderExcluir
  10. Muito bom! é sempre legal estar informado õ/ adorei viu, mas... Nem a ABL escapa das mazelas desse país... uma pena!(2)

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris