quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Resenha: "O Iluminado" (Stephen King)

Por Sheila: Olá pessoas! Quem acompanha minhas resenhas talvez tenha notado minha tendência para o policial, suspense e terror. Hoje eu terei o imenso privilégio de resenhar para vocês um livro de um autor que eu sou super-hiper-MEGA  fã, de um autor que eu simplesmente adoro: "O Iluminado" do nosso mestre do terror e suspense Stephen King.

Danny é apena um garotinho, mas já teve que vivenciar muitas coisas em sua curta vida. O pai, Jack Torrance, é um escritor e alcoólatra em recuperação que mais de uma vez já descontou sua raiva e frustração no frágil corpinho de seu filho que, mesmo assim, o ama incondicionalmente.

A mãe de Danny até já pensou em separar-se de Jack, mas também o ama incondicionalmente, e não consegue se ver privada de seu toque. Até que, em uma das surras, Jack perde completamente o controle e quebra o braço de Danny.
Danny gritou um pouco ... não ... não ... diga a verdade. Ele berrou ... O pai girou o filho para lhe dar palmadas, seus grandes dedos de adulto se cravando na escassa carne do braco da criança, fechando-se ao redor dele num punho, e o estalar do osso quebrando não foi alto mas foi muito alto, IMENSO ... nenhum braco deveria estar pendurado daquela forma, num mundo de famílias normais (...) Ele sentiu como se a morte estivesse chegando.
Você perdeu o controle.
 A partir de então, promessas são feitas, reuniões de A.A. passam a ser frequentadas, e um emprego se faz necessário até que Jack consiga terminar de escrever seu mais novo livro.

É então que surge uma vaga para zelador no hotel Overlook, uma oportunidade perfeita para Jack e sua família: um lugar isolado, que fica incomunicável o inverno todo, é verdade, por causa da neve e por ficar em lugar de difícil acesso, mas com um salário mais que razoável, acomodações para toda família, aquecimento interno - há uma caldeira sempre alimentada e vigiada - e uma dispensa com comida em quantidades e qualidades tal, que fazem com que a pequena família Torrance sinta-se maravilhada.

Isto é, todos exceto Danny. Acontece que Danny não é uma criança comum. Ele as vezes vê coisas. Noutras, escuta. Adivinha onde itens que foram perdidas podem estar - e em quase 100% das vezes acerta.  É capaz de ouvir pensamentos. E tem um amigo imaginário, Tony, que o adverte sobre o hotel. Na verdade, há um grande mal adormecido no hotel Overlook, que parece ser não só despertado, mas convidado à festa com a chegada de Danny.
- Nao papai - falou Danny. - Esta debaixo da escada. Os carregadores colocaram o bau bem debaixo da escada.
Papai lançou-lhe um olhar estranho e desceu para ver. O bau estava la, bem onde Tony mostrara. O pai sentou-o no colo e perguntou quem o levara ao porão ... Danny disse seriamente que nao estivera no porao. A porta estava sempre trancada. E mamãe concordou.
- Então como e que você fiou sabendo, velhinho
- Tony me mostrou. 
A capacidade que o garotinho possui pode ser dita como habilidades psíquicas, que parecem por em polvorosa antigos horrores presentes no hotel. Desde que o viu, o cozinheiro do lugar, Hallorann, preocupou-se grandemente com a família Torrance. Afinal, o Overlook não tem um bom histórico. Vários assassinatos e suicídios já ocorreram dentro de duas paredes, inclusive a  morte da família inteira do antigo zelador, que os matou e suicidou-se depois.
- Você tem um dom - disse Hallorann, voltando-se para ele. - Sempre chamei isso de luz interior. Era como minha avo chamava. Ela também tinha. A gente costumava sentar na cozinha  quando eu era um menino da sua idade, e tínhamos longas conversas sem nem abrir a boca. 
- E mesmo?
(...)
- Mas eu não entendo as coisas! - explodiu Danny. - Entendo, mas não entendo! As pessoas ... sentem coisas, e eu sinto, mas não sei o que sinto! - Olhou triste para o colo. - Queria saber (...)
- O que você tem, filho, eu chamo de luz interior, a Bíblia chama de visões  e ha cientistas que chamam de premonição  Ja li sobre isso filho. Ja estudei. Tudo isso significa ver o futuro. Entende?
Mas para um garotinho de apenas cinco anos, algumas coisas ainda são muito difíceis de entender ... Agora, isolados do mundo e com esse mal desperto, Danny terá que contar com seus poderes psíquicos para tentar chamar Hallorann, único que pode ajudá-lo de alguma maneira a salvar sua família das garras do Hotel Overlook - ou pelo menos parte dela.

O livro já foi adaptado duas vezes para as telonas de cinema, uma em 1980, por Stanley Kubrick com Jack Nicholson no papel de Jack Torrance, mas que não foi muito fiel à trama do livro - eu particularmente achei a mãe de Danny, Wendy, muito passiva nesta versão - e outra em 1997, com o menos conhecido Steven Weber, que eu particularmente gostei mais (do enredo do filme, a atua;'ao de Jack Nicholson e inigualável . Mas nada como o livro, que é muito mais carregado de suspense.

Uma estória surpreendente, que por mais que se torne um pouco extensa em alguns momentos, possui cenas de terror angustiantes, daquelas que nos fazem roer as unhas e colar os olhos nas páginas até descobrir o desfecho - nem sempre feliz - dos perigos escondidos em cada corredor e cada quarto deste hotel mais que macabro. Sou muiiiiiiiittto suspeita para dizer, afinal King é meu autor preferido, mas Recomendo, com R maiúsculo! Abraços a todo mundo.

14 comentários :

  1. Realmente esse livro é de arrepiar...a forma como King escreve é fantastica...quanto mais vc lê mais quer ler.....dá um medo danado..( eu tinha medo de ir no banheiro sozinha..hahahaha)..amei..quem se aventurar pela leitura desse livro não se arrepende...

    ResponderExcluir
  2. Me interessei muito por esta história, mas honestamente não sei se teria coragem para lê-lo; sou muito medrosa, mas ao mesmo tempo amo demais suspense, só não sou chegada ao terror.
    E é exatamente por causa disso que é um pecado que sua resenha tenha me instigado tanto para ler este livro, assim como é um pecado o preço dele e de todos os outros livros do Stephen King, simplesmente caro demais, o que é uma pena :/

    ResponderExcluir
  3. Nossa que viageeem! Li esse livro anos atrás!! Até hj não consegui encontrar nada que dê tanto medo(seriado, filme,livros...) quanto ele!!!A história é absurdamente envolvente...única. A resenha ficou mt boa! :p

    ResponderExcluir
  4. Eu adoro o Stephen King e O iluminado é o meu livro favorito de terror de todos os tempos. Realmente a capa dessa edição da Suma das Letras é maravilhosa, tem tudo a ver com o livro.

    ResponderExcluir
  5. Eu simplesmente piro com esse livro! Tem uns bons anos já que o li e tenho vontade de relê-lo, mas acho que vai demorar um pouquinho a acontecer. Mas o King faz qualquer cena de terror se tornar real, como se estivesse acontecendo na frente do leitor. Particularmente, acho isso uma proeza, já que não acho que terror/suspense seja algo simples de se fazer, de convencer o leitor. Sobre o filme, só vi a versão "classicona" do Nicholson como o pai e com toda a certeza se trata de uma p*** atuação!

    Bjs
    LivroLab.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Que resenha maravilhosa, me deixou curiosa para ler esse livro!

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li esse livro, tenho muita vontade, pois assisti ao filme e achei bem legal, não vi o segundo longa, fiquei curiosa. Mas acho que o livro deve ser bem mais assustador.

    ResponderExcluir
  8. Gizeli Regina Meistersexta-feira, fevereiro 08, 2013

    Geralmente não gosto de livros desse genêro, mas a sua resenha me deixou um pouco curiosa sobre o livro. Se aparecer uma oportunidade, leio...mas não seria uma opição de compra....

    ResponderExcluir
  9. Nunca li um livro de Sthepen King, mas sei que é um autor super competente e, pelo que falam, maravilhoso. Estou louca pra ler um livro dele, já que adoro o gênero que ele escreve. Quem sabe essa não seja minha primeira leitura das obras dele né?
    Beijos!

    http://desajeitadasamadoras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Um classico, morro de vontade de ler. Amei a resenha!

    ResponderExcluir
  11. Esse é um dos livros mais assustadores que já li e também assisti o filme com o Jck Nicholson e concordo que não foi totalmente fiel ao livro e acho o livro muito mais assustador. Stephen King é um narrador muito habilidoso e envolve o leitor passando uma grande sensação de que algo terrível está para acontecer a qualquer momento, eu lembro muito da cena do garotinho no corredor do hotel e da mangueira de incêndio, e olha que faz um tempão que li esse livro.

    ResponderExcluir
  12. Esse é um dos meus livros favoritos. Lembro de quando estava lendo, cheguei até a jogar o livro pra cima de tão "assustada" que fiquei ao ouvir um barulho ao meu redor, foi o tipo de leitura que me "pegou". Pra mim a cena mais apavorante é a do quarto em que tem "a banheira". Sempre tive receio de assistir o filme (a versão mais velha) devido essa cena. Esse ano consegui assistir e fiquei bem triste pelo enredo não ser mais fiel. Tô louca pela continuação que o autor já anunciou.

    ResponderExcluir
  13. Li há muito tempo, você se lembra qual a música do creedence é citada no livro?

    ResponderExcluir
  14. Oi adorei.. muito obrigado, amei a maneira que vc usou para descrever essa resenha...me fez se interessar pelo
    livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de
    um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de
    todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas
    usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais
    mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite
    reverso...a capa do livro é linda

    www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Pode parecer clichê, mas não é. Queremos muito saber o que achou do post, por isso deixe um comentário!

Além de nos dar um feedback sobre o conteúdo, contribui para melhorarmos sempre! ;D

Quer entrar em contato conosco? Nosso email é dear.book@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout de Giovana Joris